Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Projeto A Magia da Física e do Universo terá atividade neste domingo (27/9) para acompanhar eclipse lunar

Escrito por Ana Eliza Alvim | Publicado: Segunda, 28 Setembro 2015 15:23 | Última Atualização: Sexta, 25 Setembro 2015 05:05
Fonte: https://www.flickr.com/photos/black_claw/5837638990 Um eclipse total da Lua ocorrerá no domingo (27/9) e será visível em todo o Brasil. A equipe do projeto “A Magia da Física e do Universo” já preparou programação especial para a data: o grupo estará no Museu de História Natural (MHN), câmpus histórico da Universidade Federal de Lavras (UFLA), às 21h. Primeiro, haverá uma palestra sobre o tema, intitulada “O eclipse da superlua”. Em seguida, a partir das 22h, haverá a observação coletiva do céu, com telescópios e a olho nu. O encontro é aberto a toda a comunidade. Com a iniciativa, o projeto de extensão incentiva a sensibilidade das pessoas para os fenômenos astronômicos e divulga as informações científicas relacionadas, para que sejam interpretados por todos os cidadãos interessados. Sobre o eclipse Os professores do Departamento de Física (DFI) Karen Luz Burgoa Rosso e José Alberto Casto Nogales Vera, coordenadores do projeto A Magia da Física e do Universo, reuniram algumas informações sobre o fenômeno: Com pequenas variações de região para região, o horário previsto para que a Lua comece a escurecer é 22h. Deverá ficar totalmente encoberta até por volta de 1h27, do dia 28/9. Por causa dos raios de sol refratados pela atmosfera da Terra, terá aparência avermelhada, aspecto que lhe tornou conhecida como “Lua de Sangue”. Sendo assim, durante o fenômeno, o satélite não desaparece por completo, já que um pouco da luz do sol consegue alcançá-la. O eclipse também coincide o fenômeno conhecido como superlua – pelo qual o satélite entra na fase cheia a menos de 24 horas de alcançar seu ponto mais próximo da Terra, parecendo maior aos olhos do observador. O ponto é denominado Pirigeu. A Lua de Pirigeu é mais brilhante e aparentemente maior. No entanto, a diferenciação da percepção de tamanho não deve ser tão expressiva no momento do eclipse. Não são necessários equipamentos especiais para contemplar o eclipse, bastando que o observador tenha boa visibilidade do céu. Apenas em 2019 haverá nova oportunidade, no Brasil, para a contemplação de um eclipse lunar. Se considerados os dois fenômenos – eclipse e superlua – na mesma data, nova ocorrência será apenas em 2033. O eclipse estará visível em quase toda a América, na Europa, África e Ásia Ocidental. Curiosidades - Durante o eclipse, a Lua estará na constelação de Peixes. - A temperatura da superfície lunar pode chegar a 97°C na fase Cheia. Assim que entra na sombra da Terra, cai bruscamente 190 graus, chegando a -93°C. - O dia é também de maré maior que o comum, devido à maior proximidade entre a Lua e a Terra (Pirigeu). É a maré conhecida como “maré de perigeu” ou “maré-viva”, “supermaré” ou  “maré sizígia”. Por ser em período de equinócio, ela é também chamada de “supermaré equinocial”. Em alguns lugares, a maré pode ficar 15 cm mais alta que as normais. Referências e indicações de outras fontes de informação NASA: http://eclipse.gsfc.nasa.gov/LEplot/LEplot2001/LE2015Sep28T.pdf Transmissão ao vivo do eclipse (se o céu estiver encoberto, é uma boa opção para observação): http://www.skyandtelescope.com/astronomy-news/observing-news/watch-this-months-lunar-eclipse-live-090320155/ Blog do Projeto, com vários posts sobre o assunto: http://magiadafisica.blogspot.com.br/ Fonte da imagem: https://www.flickr.com/photos/black_claw/5837638990  

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.