Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Professor da Universidade de Wageningen/Holanda realizou palestra na UFLA

Escrito por DCOM | Publicado: Segunda, 19 Outubro 2015 07:33 | Última Atualização: Quinta, 15 Outubro 2015 14:23
Palestra_prof_Holanda (2)A Universidade Federal de Lavras (UFLA) recebeu na manhã desta quarta-feira (14) o pesquisador Mark Aarts, da Wageningen University, Holanda, que proferiu a palestra “Zinc-Deficiency and Zinc-Hyperaccumulation: Two sides of the same coin?”. A vinda de Mark Aarts à UFLA foi iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo (PPGCS) com apoio do Programa de Pós-Graduação em Fisiologia Vegetal (PPGFV), tendo sido o professor Luiz Roberto Guimarães Guilherme, do Departamento de Ciência do Solo (DCS), o responsável pela organização das atividades. A palestra abordou a biofortificação com Zinco, uma relevante temática para os estudantes, docentes e pesquisadores da UFLA. O palestrante convidado é especialista no assunto em questão. Além da palestra realizada na UFLA, o pesquisador é prelecionista no Simpósio Internacional de Zinco, com apoio do PPGCS/UFLA, que ocorre no período de 15/10 a 17/10, em São Paulo. No evento, Mark Aarts fará uma apresentação oral sobre a temática “Variação no número de cópias de genes de todo genoma como força motriz para evolução da hiperacumulação em Noccaea caerulescens”. O principal interesse nas pesquisas de Mark Aarts é desvendar e entender a base molecular da adaptação das plantas ao seu ambiente abiótico. Grande parte dessa pesquisa envolve a planta thaliana Arabidopsis, em que o pesquiador estuda a adaptação ao zinco, fósforo e deficiência de nitrogênio, estresse hídrico e as condições de luz adversas. “Vários parentes de Arabidopsis têm desenvolvido uma adaptação excepcional para crescer em locais ricos em metais. Nós selecionamos caerulescens Noccaea (anteriormente conhecido como caerulescens Thlaspi) como espécie modelo para estudar a natureza molecular desta adaptação em detalhe. Isso também envolve a análise comparativa da homeostase de zinco em Arabidopsis e N. caerulescens, incluindo a engenharia genética de acumulação de metal ou características de tolerância relacionada em outras espécies para fins de fitorremediação”, relata Mark Aarts em suas pesquisas. Palestra_prof_Holanda (1)Outro interesse de Mark Aarts, ainda nessa linha de pesquisa, é a variação genética nas culturas de Brassica, tais como B. rapa (couve chinesa) e B. oleracea (repolho), em especial para as características de adaptação ambiental e para a produção de metabólitos secundários que afetam o valor nutritivo dessas culturas. A palestra na UFLA foi realizada no Anfiteatro do Departamento de Ciências Humanas (DCH) e contou com expressivo número de participantes, reunindo professores e estudantes da instituição.
Texto: Camila Caetano – jornalista, bolsista/UFLA.