Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

UFLA é a 1ª Universidade Latino-americana pelo Comércio Justo no Brasil

Publicado: Segunda, 26 Outubro 2015 06:18 | Última Atualização: Segunda, 26 Outubro 2015 07:00
comercio-justoA Universidade Federal de Lavras (UFLA) é reconhecida pelas ações de sustentabilidade, considerada a Instituição de ensino superior mais sustentável da América Latina, ocupando a 26ª posição mundial no GreenMetric World University Ranking. Em setembro, a UFLA comemorou mais uma conquista: a Universidade é a primeira no Brasil a ser reconhecida como “Universidad Latinoamericana por el Comercio Justo - em andamento”. A UFLA é a terceira universidade a aderir à iniciativa da Coordinadora Latinoamericana y del Caribe de Pequeños Productores e Trabalhadores de Comercio Justo (Clac), rede latino-americana de produtores co-proprietária do sistema internacional Fairtrade. A campanha “Universidades Latinoamericanas por el Comercio Justo” teve início em agosto de 2014 e, até o momento, quatro universidades fazem parte da construção da rede (Brasil, Costa Rica e Colômbia). O processo de adesão da UFLA na campanha tem a articulação da Associação das Organizações de Produtores Fairtrade do Brasil BRFair, com sede em Boa Esperança. Na UFLA, a iniciativa é do diretor da Agência de Inovação do Café (Inovacafé), professor Luiz Gonzaga de Castro Júnior. clac-brfair“A UFLA é uma universidade com ênfase muito forte em Ciências Agrárias e está localizada no Estado de Minas Gerais, maior região produtora de café do Brasil. Desenvolveu várias investigações sobre os pequenos produtores de comércio justo na região, com trabalhos já incluídos em nossa bibliografia”, considerou o coordenador da Campanha, Marco Coscione (Clac), destacando ainda: “É importante que outras universidades conheçam a UFLA e seus trabalhos”. Para a gestora de Fortalecimento e Desenvolvimento da Clac no Brasil, Paola Silva Figueiredo, uma das apoiadoras da BRFair, quando a campanha foi lançada e apresentada à UFLA houve muita receptividade para a construção de uma rede de universidades voltada para estudos sobre a temática. “Considerada a universidade mais sustentável da América Latina, a UFLA teve apenas que ajustar aos critérios para aderir a campanha, pois já desenvolvia muitos trabalhos nessa área”, enfatizou. Pelo Comércio Justo e Solidário No documento institucional da UFLA para adesão à campanha, o reitor da UFLA, professor José Roberto Scolforo defendeu a importância da criação de uma rede entre as universidades que apoiam concretamente o comércio justo por meio do ensino, da pesquisa, da proteção social e do consumo institucional, ações que estrategicamente já estão em consonância com os princípios da Universidade. “Devemos considerar a importância que as instituições acadêmicas possuem como referências sociais em nossa região e a relevância estratégica do setor agropecuário para nosso País. Além disso, considerar o impacto que tais organizações têm no desenvolvimento endógeno de nossas comunidades, na superação das desigualdades sociais nas áreas rurais, na adaptação das mudanças climáticas e no empoderamento dos agricultores”, considerou o reitor. De acordo com o professor Luiz Gonzaga, a UFLA já cumpre três dos cinco requisitos para ser reconhecida permanentemente Universidad Latinoamericana por el Comercio Justo. Ele explicou que a Universidade já tem um histórico consolidado de pesquisas sobre comércio justo e solidário e disciplinas que defendem seus princípios. A UFLA também encaminhou uma declaração institucional de apoio à campanha, definiu um grupo de trabalho interno sobre a temática, e está finalizando um acordo de cooperação com a rede BRFair de Produtores Fairtrade. O último passo exigido é a compra institucional de produtos certificados Fairtrade. “Devemos adotar produtos certificados na Cafeteria Escola que será em breve inaugurada na UFLA, não apenas para cumprir com requisitos, mas também por acreditar em seus princípios de sustentabilidade”, destacou. Café na UFLA Inserida na principal região cafeeira do Brasil, a UFLA assumiu há mais de seis décadas a responsabilidade fortalecer o ensino, a pesquisa e a extensão em cafeicultura. Atualmente, a Universidade possui aproximadamente 120 pesquisadores que trabalham diretamente com a temática Somente no âmbito do Consórcio Pesquisa Café são 47 projetos de pesquisa (planos de ação) sob a responsabilidade de 26 professores/pesquisadores da UFLA. Dentre as principais instituições direcionadas a café na Universidade estão o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Café (INCT-Café) - vinculado ao governo federal por meio do CNPq, o Polo de Excelência do Café (PEC) - associado ao governo de Minas Gerais pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e a Agência de Inovação do Café (InovaCafé) – que congrega todas as ações de café na Universidade.

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.
 
Portal da Ciência - Universidade Federal de Lavras
FalaBR: Pedidos de informações públicas e manifestações de ouvidoria em um único local. Sistema Eletrônico de Informações ao Cidadão (e-SIC) e Ouvidoria.