Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Propostas para o Rio Doce serão tema de um debate na UFLA, no dia 19

Publicado: Segunda, 23 Novembro 2015 13:37 | Última Atualização: Quinta, 19 Novembro 2015 06:06
[caption id="attachment_105009" align="alignleft" width="249"]Resplendor (MG) - Imagem aéra mostra a a lama no Rio Doce, na cidade Resplendor (Fred Loureiro/ Secom ES) Resplendor (MG) - Imagem aéra mostra a a lama no Rio Doce, na cidade Resplendor (Fred Loureiro/ Secom ES)[/caption] Membros da comunidade acadêmica e regional estão convidados para participar de um debate, que ocorrerá no Anfiteatro do Departamento de Biologia da UFLA (“Ramalhão”), no dia 19/11, às 17h30. O evento, intitulado “Propostas para o Rio Doce: alternativas para a irresponsabilidade ambiental”, tem o objetivo de reunir pesquisadores atuantes em temas concernentes ao meio ambiente. No encontro, eles debaterão ideias que possam aperfeiçoar a legislação ambiental, bem como apresentarão propostas com o intuito de minimizar os impactos gerados pelo derramamento de lama e rejeitos da mineração em áreas de Minas Gerais e Espírito Santo. O evento contará com a participação do deputado estadual Jean Freire. Entre os assuntos em pauta, estão: elaboração de uma carta contra a flexibilização do Código de Mineração do Estado de Minas Gerais; mecanismos de reaproveitamento dos resíduos da barragem; conservação do Rio Santo Antônio, afluente do Rio Doce; e a arrecadação de doações para as vítimas do desastre das barragens. Devem participar do debate pesquisadores em ecologia, gestão de resíduos, direito ambiental e outras áreas. A presença de um membro da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e de cientistas atuantes em meio ambiente reforça os objetivos desse debate. O evento é aberto e os participantes poderão doar água mineral, que será repassada aos atingidos pelo recente derramamento de rejeitos de mineração e lama ocorrido no dia 5/11, no município de Mariana. O desastre ambiental deixou, até o momento, 11 mortos, 12 desaparecidos e mais de 600 desabrigados, além de ter interrompido o abastecimento de água em algumas cidades. A organização do debate é feita pelo Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada da UFLA.  

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.