Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

CIM/UFLA apresenta resultados no Seminário Nacional do Projeto Campo Futuro 2015

Escrito por DCOM | Publicado: Quarta, 25 Novembro 2015 14:26 | Última Atualização: Terça, 24 Novembro 2015 09:01
[caption id="attachment_105115" align="alignleft" width="249"]Diego e Fabrício durante suas apresentações Diego e Fabrício durante suas apresentações[/caption] Foi realizado na última quarta-feira (18/11), em Brasília, o Seminário Nacional do Projeto Campo Futuro 2015. Na oportunidade o coordenador de Projetos do Centro de Inteligência em Mercados (CIM) da UFLA, Fabrício Teixeira Andrade, apresentou dados sobre a cafeicultura no Brasil; e o coordenador de pesquisas e serviços em gestão do CIM, Diego Humberto de Oliveira, apresentou dados sobre custos de produção da fruticultura. “No Seminário, apresentamos os resultados econômicos e agronômicos referentes ao levantamento de custos de produção da cafeicultura nos Estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Paraná, Bahia e Rondônia. No Brasil, a cafeicultura é representativa para o saldo positivo da balança comercial e para a geração de empregos, principalmente os diretos, os quais contribuem significativamente para a fixação do trabalhador no meio rural”, explica Andrade. Desde 2008, o Projeto Campo Futuro da CNA promoveu 117 painéis de levantamento de custos de produção, sendo 78 painéis sobre cafeicultura, em 6 estados brasileiros, e 39 painéis sobre fruticultura, em 11 estados. Para a cafeicultura, o projeto levantou os dados econômicos e agronômicos dos sistemas de produção das espécies Coffea arabica e Coffea canephora, e para a fruticultura, o projeto levantou dados sobre as culturas da banana, cacau, laranja, limão, maçã, mamão, manga, melão, e uva. “O principal objetivo do Campo Futuro é levantar as características das propriedades modais nas regiões estudadas, gerando informações que retratem a competitividade da cafeicultura e fruticultura em importantes regiões produtoras do Brasil. A partir das informações levantadas e analisadas, gera-se subsidio para a formulação de políticas públicas que atendem as demandas do setor e, também, para melhorar a gestão de custos e riscos do produtores”, apontou Oliveira. Processo de coleta de dados O método de levantamento de custos de produção no Programa Campo Futuro é definido como painel. Ele se configura como uma reunião técnica in loco para discussão com agentes do agronegócio em estudo, em determinada região, na qual os participantes caracterizam a unidade produtiva modal (típica) da região, indicando os coeficientes técnicos e os vetores de preço que compõem o pacote tecnológico. Os dados são formalizados em uma planilha previamente estruturada, desenvolvida pelo CIM, e preenchida pelos pesquisadores após o consenso de opiniões instaurado entre os presentes. A implementação das matrizes de custos é acompanhada por todos durante o painel.
Vanessa Trevisan - jornalista, Agência de Inovação do Café (InovaCafé)
 
Portal da Ciência - Universidade Federal de Lavras
Coronavírus Covid-19: É importante de informar e prevenir. ufla.br/coronavirus
FalaBR: Pedidos de informações públicas e manifestações de ouvidoria em um único local. Sistema Eletrônico de Informações ao Cidadão (e-SIC) e Ouvidoria.