Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Grupo Escoteiro Acauã encerrou atividades de 2015 com o plantio de 200 mudas de árvores no câmpus

Escrito por Ana Eliza Alvim | Publicado: Quinta, 07 Janeiro 2016 11:54 | Última Atualização: Segunda, 21 Dezembro 2015 13:56
image030O encerramento das atividades de 2015 do Grupo Escoteiro Acauã envolveu a participação dos familiares e garantiu o plantio de 200 novas árvores no câmpus da Universidade Federal de Lavras (UFLA). As atividades ocorreram no sábado (19/12) e começaram às 8h, no Salão de Convenções da Universidade. Cerca de 130 pessoas estiveram envolvidas nas ações, que só terminaram no final do dia. Pela manhã, os familiares puderam conhecer com detalhes as dinâmicas de funcionamento do Grupo, assim como vivenciar as atividades próprias de cada ramo do Movimento. Eles participaram das atividades junto com as crianças e jovens e puderam compreender como ocorre o aprendizado na rotina do Grupo. No período da tarde, a atividade voltou-se ao propósito ecológico: o grupo plantou mudas de árvores às margens da Avenida Norte, próximo ao Pavilhão de Aulas 2. Entre as espécies plantadas estavam cedro, angico-amarelo, angico-vermelho, ingá, guarandi, mutamba, janbolão e açoita-cavalo. Antes do plantio, a escotista assistente Olívia Alvina Oliveira Tonetti, que também é servidora técnico-administrativa na UFLA, repassou informações ao grupo, em um momento de sensibilização para as causas ambientais. No final do dia, houve solenidade com as homenagens típicas do encerramento do ano. De acordo com o diretor-presidente do Grupo Escoteiro Acauã, Fábio Lasmar, desde que houve o retorno das atividades, em março de 2014, o Movimento tem image031muitos motivos para comemorar. “Somos o segundo maior grupo da microrregião – hoje com 160 integrantes – e um dos mais bem estruturados de Minas Gerais. Por isso, temos sido referência para outros grupos”, avalia. Fábio diz que esse sucesso está diretamente ligado ao apoio da UFLA. “Hoje estamos registrados como projeto de extensão na Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec) e temos no câmpus um espaço físico que atende a todas as necessidades do Movimento Escoteiro. É um verdadeiro laboratório aberto, com uma estrutura muito boa”. O Grupo Escoteiro Acauã é o 22º Grupo Escoteiro de Minas Gerais (GE/MG) e começou a atuar em 1978. Em 2004, suas atividades foram interrompidas, com retomada em 2014, ano em que passou a contar também com a Unidade de Ensino e Extensão em Técnicas de Sobrevivência em Ambientes Naturais, espaço físico localizado na região do Câmpus Histórico. Entrando pela Portaria Principal da Universidade, o acesso está à esquerda. O local fica abaixo do nível da pista, próximo ao Centro de Equoterapia. Os encontros do Grupo são semanais e ocorrem normalmente nesse local – sempre aos sábados, das 8h às 11h. Quem desejar ser um integrante, deve procurar o Grupo no horário dos encontros. As atividades serão reiniciadas em fevereiro, após o recesso. Os ramos dos Escoteiros preveem a participação de diferentes faixas etárias: Lobinho (6,5 a 10,5 anos), Escoteiro (11 a 14,5 anos), Sênior (15 a 17,5 anos) e Pioneiros (18 a 21 anos). Após os 21 anos, é possível passar por um processo seletivo e atuar como voluntário, orientando os diferentes ramos. Fábio lembra que a atividade é uma oportunidade também para os estudantes da UFLA que buscam experiências em consonância com os valores dos Escoteiros. “Hoje temos no Grupo quatro alunos de graduação, um de mestrado e dois de pós-doutorado. Esse número pode crescer ainda mais”. O Movimento Escoteiro promove atividades baseadas em um sistema de valores que prioriza fatores com a honra, o trabalho em equipe, as atividades ao ar livre, o respeito e a responsabilidade. Quem integra o Grupo Acauã, reconhece os benefícios. Veja os depoimentos: "É bem divertido e a gente aprende bastante, principalmente sobre a convivência com os amigos. Também aprendemos muitas regras". Vitória Botrel, do ramo Lobinho. "Gosto muito do Movimento. Muitas coisas mudaram para mim depois que comecei a frequentar o Acauã: meu comportamento em casa, a responsabilidade com as tarefas, o compromisso, a organização... é muito bom!" Marcos Ryan, do ramo Escoteiro. "Participar do Movimento Escoteiro era o tipo de coisa que eu nunca havia pensado em fazer. Um dia, convidada por uma amiga, acabei participando de um encontro. É muito envolvente. A gente acaba não conseguindo se desvincular mais. Hoje sou apaixonada por tudo isso. Crescemos em valores, aprendemos coisas novas,ficamos mais preparados para o mundo e acabamos tendo aqui uma grande família." Camila Aparecida Costa Resende, do ramo Sênior. "O Movimento muda sua forma de ver o mundo e as outras pessoas, acrescentando um diferencial na sua forma de vida. Vale a pena!" Emilly Oliveira, do ramo Pioneiro.