Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Estudantes de ABI-Engenharias têm até sexta-feira para fazer a opção pelo curso predileto

Escrito por Joyce | Publicado: Quinta, 17 Março 2016 06:52 | Última Atualização: Segunda, 14 Março 2016 11:41
[caption id="attachment_108617" align="alignleft" width="249"]Complexo das Enghenharias, em fase final de construção Complexo das Enghenharias, em fase final de construção[/caption] Desde o segundo semestre de 2014, a Universidade Federal de Lavras (UFLA) conta com quatro novos cursos de Engenharia (Civil, de Materiais, Mecânica e Química), integrantes da Área Básica de Ingresso (ABI – Engenharia). Assim, todo final de período o estudante matriculado em ABI sinaliza o curso de sua preferência e passa a seguir à grade curricular de referência. Desta forma, os alunos que estão terminando o  primeiro período (2015/2) vão optar pela primeira vez por um dos quatro cursos que hoje integram o sistema ABI. Já os alunos que estão encerrando o segundo ou terceiro período, vão reconfirmar a escolha do curso predileto ou trocá-la. O sistema ABI proporciona uma maior interatividade entre as engenharias. O prazo para os estudantes da ABI – Engenharia 2015/2 fazer essa opção é até a próxima sexta-feira (18/3), por meio do Sistema Integrado de Gestão (SIG), pelo link ‘Portal do Aluno’ – ‘escolher curso predileto’. O que vale para as quatro engenharias: Grau Acadêmico: Bacharelado Modalidade de oferecimento: Presencial Turno de funcionamento: Integral Periodicidade de oferecimento: Semestral Número de vagas por semestre: 50 Duração do Curso: dez semestres O que é específico de cada um dos cursos: Engenharia Civil Carga horária: 3.972 horas inteiras Atuação do profissional formado na área: desenvolve estudos, projetos, fiscalização e supervisão de atividades relacionadas com drenagem urbana; abastecimento de água e saneamento; sistema de transportes; construção de edifícios, estradas, pistas de rolamentos e aeroportos; construções de portos, canais, barragens, diques, túneis, pontes, grandes estruturas e serviços correlatos. Engenharia Mecânica Carga horária: 3.689 horas inteiras Atuação do profissional formado na área: atua, de forma generalista, no desenvolvimento de projetos de sistemas mecânicos e termodinâmicos. Otimiza, projeta, instala, mantém e opera sistemas mecânicos, termodinâmicos, eletromecânicos, de estruturas e elementos de máquinas, desde sua concepção, análise e seleção de materiais, até sua fabricação, controle e manutenção. Coordena e supervisiona equipes de trabalho; realiza pesquisa científica e tecnológica e estudos de viabilidade técnico-econômica; executa e fiscaliza obras e serviços técnicos; efetua vistorias, perícias e avaliações, emitindo laudos e pareceres. Engenharia de Materiais Carga horária: 3.717 horas inteiras Atuação do profissional formando na área: produz, desenvolve, caracteriza e seleciona materiais, visando a aplicação pela sociedade. Atua na pesquisa e no desenvolvimento de novos materiais e processos, tanto na indústria como em centros de pesquisa e em universidades, o que lhe proporciona as condições para uma comunicação fácil  com diversas áreas do conhecimento, assim como  habilidades para a auto–aprendizagem e  atitude empreendedora. Engenharia Química Carga horária: 3.717 horas inteiras Atuação do profissional formado na área: de forma generalista, atua no desenvolvimento de produtos e processos químicos em escala industrial. Em sua atividade, elabora estudos, projetos e implementações nas áreas de: alimentos, cosméticos, biotecnologia, fertilizantes, fármacos, cimento, papel e celulose, nuclear, tintas e vernizes, polímeros, têxtil, indústria química de base, galvanoplastia, alcoolquímica, carboquímica, cerâmica, tensoativos, explosivos, aditivos, tratamento de água e meio ambiente, entre outras. Identifica, formula e resolve problemas de engenharia relacionados à indústria química, acompanhando o processo de manutenção e operação de sistemas. Desenvolve tecnologias limpas, processos de reciclagem e de aproveitamento dos resíduos da indústria química. Coordena e supervisiona equipes de trabalho, realiza estudos de viabilidade técnico-econômica e ambiental, executa e fiscaliza obras e serviços técnicos e efetua vistorias, perícias e avaliações, emitindo laudos e pareceres técnicos.
Texto: Camila Caetano – jornalista/ bolsista UFLA e Ana Eliza Alvim – jornalista ASCOM.
Sugestão de pauta: Marina Chaves de Oliveira – bolsista PROAT/ASCOM

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.