Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Tese defendida na UFLA propõe a descrição de quatro novas espécies de bactérias fixadoras de nitrogênio

Publicado: Quinta, 07 Abril 2016 12:25 | Última Atualização: Segunda, 28 Março 2016 14:55
[caption id="attachment_109074" align="alignleft" width="249"]defesa-solos5 Professora Fátima Moreira, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo (PPGCS), a autora da teses Elaine Costa e o coordenador-adjunto do Programa, professor Marco Aurélio Carbone Carneiro[/caption] Bradyrhizobium representa um importante grupo de bactérias fixadoras de nitrogênio, com grande potencial de reduzir custos e tornar mais sustentável a produção de diferentes espécies leguminosas de grãos, florestais e forrageiras. Em recente tese defendida na Universidade Federal de Lavras (UFLA), mais um passo foi dado na ampliação do conhecimento sobre a taxonomia e a eficiência simbiótica de estirpes de Bradyrhizobium oriundas de solos de diferentes regiões brasileiras (Nordeste, Norte e Sudeste). O estudo, defendido com distinção acadêmica, propõe a descrição de quatro novas espécies de baterias fixadoras de nitrogênio. A autora da tese é Elaine Martins da Costa, egressa do programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo, que estampa conceito máximo (7) na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Atualmente professora da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), cursou o mestrado e doutorado na UFLA, tendo como área de concentração os estudos em Biologia, Microbiologia e Processos Biológicos do Solo, sob a orientação da professora Fatima Moreira. [caption id="attachment_109072" align="alignright" width="249"]defesa-solos3 A professora Rafaela Nóbrega é homenageada pela atuação permanente na parceria UFLA e UFPI. Na foto, os professores José Maria de Lima e Carlos Alberto Silva, coordenadores do PPGCS na época em que o Procad teve início, em 2009.[/caption] A tese de Elaine Costa está dividida em seis artigos científicos, quatro deles com a proposição de descrição inédita de quatro espécies de bactérias do gênero Bradyrhizobium. Os resultados das análises confirmaram a existência das novas espécies, para as quais os nomes Bradyrhizobium brasilense, Bradyrhizobium forestalis, Bradyrhizobium piauiense e Bradyrhizobium neoglycine foram propostos, representadas pelas estirpes UFLA 03-321T, INPA 54BT, UFLA 06-13T e UFLA 06-10T , respectivamente. Essas estirpes fazem  parte da Coleção de Bactérias do Laboratório de Microbiologia do Solo da UFLA. A avaliação da eficiência simbiótica foi realizada usando feijão-fava, mucuna-preta e acácia como espécies hospedeiras. Algumas dessas estirpes apresentam grande potencial para serem utilizadas como inoculantes nas respectivas espécies hospedeiras, nas quais mostram-se eficientes na transferência de nitrogênio. Os resultados apresentados nesse estudo ressaltam a alta diversidade fenotípica, genotípica e simbiótica de estirpes de Bradyrhizobium nativas de solos brasileiros. Elaine Costa realizou parte da avaliação durante Doutorado Sanduíche na Universidade de Ghent, na Bélgica, onde recebeu permaneceu por três meses sob a coorientação da professora Anne Willems. A defesa da tese foi acompanhada pela coorientadora por meio de videoconferência. [caption id="attachment_109070" align="alignleft" width="249"]A tese de Elaine Costa está dividida em seis artigos científicos, quatro deles com a proposição de descrição inédita de quatro espécies de bactérias do gênero Bradyrhizobium A tese de Elaine Costa está dividida em seis artigos científicos, quatro deles com a proposição de descrição inédita de quatro espécies de bactérias do gênero Bradyrhizobium[/caption] Para a autora do estudo, os resultados vão contribuir não apenas para a divulgação de novas espécies de bactérias fixadoras de nitrogênio, como também para a substituição de fertilizantes nitrogenados, reduzindo, assim, o custo de produção de leguminosas de importância socioeconômica/ambiental, por meio de prática ecológica e sustentável. Esse foi um dos motivos pelos quais a pesquisadora escolheu a temática, já que sua intenção foi trabalhar alternativas econômicas para a produção familiar de culturas como o feijão-fava, no Nordeste do País, em especial, no Piauí, seu estado natal. Parceria de sucesso A defesa de tese de Elaine Costa teve um motivo a mais para ser celebrada, tendo sido a primeira doutora egressa da Universidade Federal do Piauí (UFPI), instituição que mantém  uma parceria de sucesso com a UFLA no âmbito do Programa Nacional de Cooperação Acadêmica (Procad) - que visa à cooperação acadêmica com previsão de ajuda mútua. A parceria promove a interação entre o Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo da UFLA e a Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas da Universidade Federal do Pauí (UFPI). Emocionada com os frutos da parceria, a coordenadora do Programa na UFLA, professora Fatima Moreira, sintetiza a interação com a UFPI: “foi uma simbiose perfeita”. Durante a cerimônia de homenagens prestadas à autora da tese e aos gestores da iniciativa, a professora destacou que a parceria rendeu vantagens recíprocas em uma perfeita relação mutualística – “Nós ajudamos o outro programa e também fomos muito ajudados, com a recepção de estudantes altamente competentes”, destacou, lembrando que os três egressos do Programa, vindos da UFPI (Campus Professora Cinobelina Elvas CPCE - Bom Jesus) já estão empregados. [caption id="attachment_109071" align="alignright" width="249"]Na foto, o detalhe da defesa, acompanhada pela coorientadora da Universidade de Ghent, professora Anny Williems Na foto, o detalhe da defesa, acompanhada pela coorientadora da Universidade de Ghent, professora Anne Willems[/caption] A interação entre a UFLA e a UFPI foi proposta pelo então coordenador do curso de Mestrado em Solos e Nutrição de Plantas do UFPI (CPCE), Júlio César Azevedo Nóbrega. Desde o início, a parceria contou com o apoio e incentivo da professora Rafaela Simão Abrahão Nóbrega, ambos egressos do programa de Pós-Graduação da UFLA. Além do fortalecimento dos dois programas, o intercâmbio rendeu inúmeros trabalhos científicos publicados em periódicos relevantes, treinamento e atualização para os discentes e professores, além da oportunidade e incentivo para os discentes dos cursos de agrárias da UFPI cursarem a pós-graduação em Solos. Para a professora Rafaela Nóbrega, homenageada durante a defesa, o Procad possibilitou a realização de um trabalho conjunto dentro das realidades de cada instituição. “A interação com a UFLA foi essencial para a Pós-graduação em Solos e Nutrição de Plantas da UFPI, uma vez que possibilitou ampliar novos horizontes de pesquisa, estudo e trabalho aos discentes do CPCE e também a fomentar nossa capacidade de pesquisa e trabalho”, considerou. Elaine Costa e o pós-graduando Francisco Hélcio Canuto de Amaral foram os primeiros discentes a ingressarem na UFLA no mestrado. Depois deles, vários outros egressos da UFPI já conquistaram uma vaga no disputado processo seletivo para o doutorado na UFLA. [caption id="attachment_109075" align="aligncenter" width="612"]Professores ligados ao PPGCS prestam homenagem à autora da primeira tese defendida no âmbito do Procad e à professora Rafaela Nóbrega, egressa do PPGCS e uma das incentivadoras da interação UFLA e UFPI Professores ligados ao PPGCS prestam homenagem à autora da primeira tese defendida e à professora Rafaela Nóbrega, egressa do PPGCS e uma das incentivadoras da interação UFLA e UFPI. Na sequencia, professora Fátima Moreira, Rafaela Nóbrega (UFPI), Elaine Costa (UFMS), o chefe do DCS/UFLA, professor  Moacir de Souza Junior, José Maria de Lima (pró-reitor de Pesquisa), Carlos Alberto Silva e Marco Aurélio Carneiro.[/caption]  

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.