Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

CNPq recomenda três institutos nacionais de ciência e tecnologia INCTs com sede na UFLA

Publicado: Terça, 24 Mai 2016 14:32 | Última Atualização: Sexta, 20 Mai 2016 08:40
Logo_inctO Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia tem metas ambiciosas e abrangentes em termos nacionais como possibilidade de mobilizar e agregar, de forma articulada, os melhores grupos de pesquisa em áreas de fronteira da ciência e em áreas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do País. A Universidade Federal de Lavras (UFLA) teve três projetos recomendados na Chamada INCT - MCTI/CNPq/CAPES/FAPs nº 16/2014, sendo uma para renovação do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Café (INCT Café), sob a coordenação do professor Mário Lúcio Vilela; e mais duas propostas na área da ciência do solo: INCT Biodiversidade do Solo, sob a coordenação da professora Fátima Moreira e INCT Segurança de Solo e Alimento, sob a coordenação do professor Luiz Roberto Guimarães Guilherme. Ao todo, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) recebeu e avaliou 345 propostas, que resultou na relação de 252 propostas que receberam recomendação no processo de análise de mérito técnico-científico para financiamento no âmbito da referida Chamada. Foram avaliados os projetos dos 115 institutos já existentes e as 230 propostas de criação de novos institutos. O INCT Café, criado em 2008, por iniciativa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), teve seu projeto de continuação recomendado para financiamento. Instalado no Campus da UFLA, e com apoio financeiro do CNPq, Fapemig e Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) o INCT Café faz parte de um dos maiores programas de Ciência e Tecnologia do Brasil. O Instituto atua na geração de tecnologias sustentáveis, desenvolvendo modelos adaptados para os sistemas especializados de produção e com o objetivo de melhorar a qualidade e a competitividade da cadeia produtiva do café. O INCT Biodiversidade do Solo tem como proposta primar pela conservação da biodiversidade, subsediando tomadas de decisões relacionadas ao manejo sustentável dos ecossistemas naturais e agrícolas, utilizados pela humanidade para seu sustento. Nesse sentido, objetiva ampliar o conhecimento sobre a biodiversidade de importantes grupos funcionais de organismos do solo e suas inter-relações com vegetação e atributos edáficos em Domínios florísticos brasileiros prioritários para a conservação. Tem como missão conhecer a diversidade de organismos de solos brasileiros e sua relação com solo e a vegetação, isolar e multiplicar estes organismos, visando sua valorização, conservação da biodiversidade e a geração de produtos biotecnológicos para seu uso no agronegócio, recuperação de áreas degradadas e serviços ambientais. A proposta do INCT Solo e Segurança Alimentar está em sintonia com as ações de duas redes de pesquisa atualmente coordenadas pela UFLA (Rede AgroMetais e Rede Recuperamina). A proposta engloba projetos de pesquisa que serão conduzidos na UFLA e em instituições parceiras localizadas no Brasil e no exterior (Alemanha, Austrália, Congo, Egito, EUA, França, Holanda), e visa unir a experiência e o conhecimento técnico-científico de centros de excelência em pesquisa científica, tecnológica e de inovação para gerar informação de alto impacto científico e, ou, na fronteira do conhecimento, buscando soluções inovadoras em uma área estratégica para o Brasil e para o Mundo: a produção de alimentos com qualidade e valor nutricional, preservando a qualidade e a funcionalidade dos solos. Próximos passos Segundo informações do CNPq, até 11 de julho de 2016 será desenvolvida pelo MCTI, negociação com as instituições parceiras (CAPES, FINEP e FAPs) para cofinanciamento das propostas recomendadas. Outros organismos, públicos ou privados, que desejarem aportar recursos também poderão participar. A partir daí, será aberto o prazo de 10 (dez) dias corridos para apresentação de eventual recurso administrativo pelo proponente que julgar necessário contestar o resultado da Chamada.  

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.