Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Simpósio aborda manejo e tecnologias das culturas de milho e soja

Publicado: Sexta, 17 Junho 2016 07:39 | Última Atualização: Terça, 14 Junho 2016 07:57
As principais culturas de grãos do Brasil são temas do III Simpósio de Atualização nas Culturas de Milho e Soja, que foi aberto na UFLA no dia 14/6. Durante o evento, que irá até o dia 15, pesquisadores e estudantes se atualizam sobre o manejo e tecnologias desenvolvidas para a produção desses grãos. Durante a abertura, a professora Flávia Barbosa Botelho, sub-chefe do Departamento de Agricultura (DAG), comentou que o evento concretiza a importância das culturas para o Estado. Ela lembrou que Minas Gerais é o segundo maior produtor de milho e sexto maior de soja no Brasil. O coordenador do Núcleo de Estudos em Soja e Feijão (Nesf), Augusto Belchior Ribeiro, ressaltou o trabalho que a comissão organizadora fez durante quatro meses para o evento. “É uma oportunidade ímpar de ouvir profissionais dessas importantes culturas”, frisou. Também participou da mesa de abertura a coordenadora do Núcleo de Estudos em Milho e Sorgo (G-Milho), Larissa Kellen Turquete, que deu as boas-vindas aos participantes. [caption id="attachment_113495" align="alignleft" width="249"]Palestra do prof. Silvino Guimarães Moreira Palestra do prof. Silvino Guimarães Moreira[/caption] Na primeira palestra, o professor Silvino Guimarães Moreira (UFSJ), fundador da ReHAgro e engenheiro agrônomo formado na UFLA, abordou os desafios para o sucesso no sistema de produção de soja e milho. O Simpósio tem continuidade com palestras no Salão de Convenções durante os dias 14 e 15. Atuação dos Núcleos de Estudo Um dos aspectos ressaltados na abertura foi a atuação dos núcleos de estudos na organização de eventos acadêmicos. Para o reitor da UFLA, professor José Roberto Scolforo, “os estudantes desenvolvem características como a capacidade de análise crítica e a iniciativa ao participarem de núcleos de estudo”. Ele também citou o número expressivo de núcleos ativos na UFLA: são 80, que desenvolvem pesquisas, eventos acadêmicos e ações de extensão. Para os tutores do Nesf e do G-Milho, os núcleos possibilitam uma formação complementar. O professor Adriano Teodoro Bruzi (Nesf), considerou que, neles os estudantes desenvolvem aspectos como liderança e resolução de conflitos. Já o professor Renzo Garcia Von Pinho (DAG) ressaltou a melhoria do conhecimento técnico e a oportunidade de contatos com profissionais. O evento é organizado pelos integrantes do Núcleo de Estudos em Milho e Sorgo (G-Milho) e Núcleo de Estudos em Soja e Feijão (Nesf) da UFLA. Tem o apoio do DAG, da Capes e da Fapemig. Confira a programação aqui.   Produção de grãos Os números sobre a produção demonstram a importância na atualização sobre milho e soja: a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima que a produção brasileira de grãos 2015/2016 atingirá 209 milhões de toneladas. Desse total, a soja deverá atingir 99 milhões e o milho, 84,7 milhões de toneladas – representando, juntos, quase 88% da produção nacional de grãos.  

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.