Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Livro lançado na Mostra Internacional do Cinema Negro tem artigo de professora e mestra da UFLA

Escrito por DCOM | Publicado: Sexta, 05 Agosto 2016 13:32 | Última Atualização: Terça, 02 Agosto 2016 13:58
Professores Azarias Ribeiro e José Luiz de Mesquita e suas inserções inquietas no Sul de Minas integram capítulo mostra-internacional-cinema-negroNo dia 25/7, foi realizada a edição da 12ª Mostra Internacional do Cinema Negro, no Salão Nobre do Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo - SP. A professora do Departamento de Educação da Universidade Federal de Lavras (DED/UFLA), Cláudia Maria Ribeiro, as mestras em Educação Kátia Batista Martins e Andresa Helena de Lima, e a jornalista Fátima Ribeiro (integrantes do grupo de Pesquisa Relações entre filosofia e educação para a sexualidade na contemporaneidade: a problemática da formação docente – Fesex) estiveram presentes no evento. A convite do curador e organizador do evento, professor Celso Prudente, da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), a professora Cláudia Maria Ribeiro escreveu um dos artigos veiculados no livro “Cinema Negro”. A obra foi lançada durante a cerimônia através de “QR Codes”. Organizado pelo professor Celso Prudente, o livro traz algumas contribuições reflexivas para a compreensão da questão do afrodescendente na dinâmica sociocultural da imagem. A professora Cláudia Ribeiro e a historiadora Andresa Helena de Lima são autoras do capítulo VI: “Professores Negros no Período de 1882-1954 e suas Inserções Inquietas nos Espaços da Grande Mídia no Sul de Minas Gerais”. O artigo faz um recorte da história problematizando raça, etnia e classe social, especialmente a atuação dos professores negros Azarias Ribeiro e José Luiz de Mesquita. A mostra destaca, a cada ano, o trabalho de cineastas, artistas e intelectuais que contribuem com suas produções para a visibilidade da cultura negra e tem como objetivo a afirmação positiva do negro. Em edição anterior, a professora Cláudia Ribeiro recebeu a estatueta Ofó de Xangô, honraria concedida pelo evento. Acesse aqui o livro "Cinema Negro".
Texto: Luciana Tereza, estagiária Ascom/UFLA