Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Alimentos biofortificados - Professor da UFLA participa de reunião anual do Projeto HarvestZinc na Tailândia

Publicado: Sexta, 19 Agosto 2016 13:11 | Última Atualização: Terça, 16 Agosto 2016 07:21
Colaborações internacionais de pesquisa da UFLA focam no conceito “Alimentar adequadamente as plantas para nutrir corretamente os humanos” [caption id="attachment_117365" align="alignleft" width="357"]Reunião anual do Projeto HarvestZinc, ocorrida em agosto de 2016 na cidade de Chiang Mai, Tailândia. Professor Luiz Roberto apresentou resultados do projeto desenvolvido no Brasil. Reunião anual do Projeto HarvestZinc, ocorrida em agosto de 2016 na cidade de Chiang Mai, Tailândia. Professor Luiz Roberto apresentou resultados do projeto desenvolvido no Brasil.[/caption] Seguindo a filosofia de que os produtos agrícolas podem - e devem - ser uma importante via de acesso da população a uma melhor qualidade de vida e a uma dieta mais saudável, a Universidade Federal de Lavras (UFLA), em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), está coordenando, no Brasil, a terceira fase do Projeto HarvestZinc, que se iniciou na safra 2015/2016 e se estenderá até 2017/2018. Além do Brasil, participam do projeto global China, Índia, Paquistão, África do Sul, Tailândia e Turquia, que é o país sede do Programa Mundial, com a coordenação do professor  Ismail Cakmak, conhecido no mundo científico como “Dr. Zinc”, em função de sua reconhecida atuação na pesquisa voltada para a nutrição de plantas com zinco, desde a década de 1980. Na sua terceira fase, o projeto envolve a avaliação de estratégias agronômicas para aumentar o conteúdo não somente de zinco, mas também de iodo, em alimentos básicos. Neste caso, as culturas avaliadas são arroz e trigo, pois são fonte de alimentação básica de grande parte da população mundial, incluindo o Brasil. Essa é uma preocupação cada vez mais recorrente em diversos países que buscam combater não somente a fome, mas também a desnutrição alimentar - conhecida como “fome oculta - e trata-se de tema de destaque nas ações de pesquisa do INCT Segurança de Solo e de Alimento, coordenado pela UFLA e recentemente recomendado pelo CNPq. Será também assunto de destaque do Dia do Zinco e Iodo, que será realizado no dia 13 de setembro e que está com inscrições abertas.  Reunião anual do Projeto HarvestZinc na Tailândia [caption id="attachment_117366" align="alignright" width="249"]Professor Luiz Roberto (esquerda), em recente visita à Tailândia, ao lado do Howarth Bouis (centro), laureado com o World Food Prize 2016, e do Ismail Cakmak (direita), coordenador mundial do Projeto HarvestZinc Professor Luiz Roberto (esquerda), em recente visita à Tailândia, ao lado do Howarth Bouis (centro), laureado com o World Food Prize 2016, e do Ismail Cakmak (direita), coordenador mundial do Projeto HarvestZinc[/caption] O professor Luiz Roberto Guimarães Guilherme, do Departamento de Ciência do Solo (DCS/UFLS), apresentou resultados do primeiro ano do Projeto HarvestZinc Brasil na reunião anual ocorrida em Chiang Mai, Tailândia, nos dias 7 e 8 de agosto. Na ocasião, foram apresentados e discutidos os resultados das pesquisas em curso nos diversos países que integram o Programa, visando ao aprimoramento das ações e as estratégias para os próximos dois anos. O diretor mundial do projeto, Howarth Bouis, esteve presente no encontro anual, ocasião em que recebeu o reconhecimento de todos os presentes pela sua atuação destacada no combate à desnutrição da população mundial. O professor Luiz Roberto é o coordenador do Projeto HarvestZinc na UFLA, com a colaboração do pesquisador da Epamig, Fábio Aurélio Dias Martins, que defendeu recentemente sua tese de doutorado na UFLA, sob a orientação do professor Messias José Bastos de Andrade, que também tem desenvolvido importante trabalho de pesquisa visando o enriquecimento de feijão com zinco, ferro e selênio. Reconhecimento: World Food Prize O projeto HarvestZinc é parte de uma proposta mais ampla de biofortificação alimentar, coordenada mundialmente pelo Programa HarvestPlus, que tem como meta atingir 1 bilhão de pessoas no mundo, até 2020, com alimentos mais nutritivos, especialmente no que diz respeito aos seus teores de zinco, ferro e vitamina A. Após duas décadas de existência, o Programa HarvestPlus, que no Brasil tem também a parceria do Programa BIOFORT, da Embrapa, obteve reconhecimento mundial da importância de suas ações globais de combate à desnutrição pela outorga do World Food Prize 2016 ao seu diretor mundial, Howarth Bouis. Esse reconhecimento equivale ao Prêmio Nobel da Agricultura.