Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Agrônoma formada na ESAL, “Mãe dos Parques” no Brasil é condecorada pela conservação da natureza

Publicado: Quarta, 14 Setembro 2016 06:25 | Última Atualização: Segunda, 12 Setembro 2016 13:39
[caption id="attachment_120705" align="alignleft" width="249"]Maria Tereza Jorge-Pádua. Foto: Márcio Isensee - oeco.org.br Maria Tereza Jorge-Pádua. Foto: Márcio Isensee - oeco.org.br[/caption] “Mãe dos Parques”: assim ficou conhecida a engenheira agrônoma e ecologista Maria Tereza Jorge-Pádua, por ter criado várias unidades de conservação no Brasil durante o regime militar. Essa atuação foi reconhecida pela União Internacional pela Conservação da Natureza (IUCN), que concedeu a ela a Medalha John C. Philips, no último dia 6, no Havaí (EUA). A honraria reconhece serviços excepcionais na conservação da natureza. Formada em 1966 na ESAL, Maria Tereza começou a trabalhar em 1968 no Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF, posteriormente transformado em Ibama). Na entidade, ela ocupou o cargo de diretora de Parques Nacionais, onde ela e sua equipe criaram várias unidades de conservação. Quando entrou no cargo, o País contava com 16 parques nacionais e reservas biológicas; quando saiu, após 18 anos de serviço, esse número era de 63 unidades. Em sua trajetória, ainda presidiu o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais e Renováveis (Ibama), em 1992. Maria Tereza também esteve presente na idealização de importantes projetos conservacionistas, como o Tamar (proteção de tartarugas-marinhas) e criou, junto com outros conservacionistas, a Fundação Pró-Natureza (Funatura), organização não governamental pioneira na conservação da natureza nacional. Concedida pela União Internacional pela Conservação da Natureza (IUCN), a medalha leva o nome do médico e zoólogo John Phillips, pioneiro do movimento de conservação nos Estados Unidos. A medalha é concedida desde 1963 e esta foi a primeira vez que uma brasileira recebeu a honraria. Maria Tereza é a segunda mulher a recebê-la – a primeira foi Indira Gandhi.
Com informações de O Eco.
 

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.