Ir direto para menu de acessibilidade.
  • 30 anos da Constituição Federal e os rumos da democracia é tema de entrevista de professor da UFLA

     Nas últimas três décadas, o Brasil consolidou o voto direto, realizou sete eleições presidenciais com alternância de partidos políticos no poder, garantiu a independência de suas principais instituições, cresceu economicamente e ampliou os direitos sociais. A maturidade do regime democrático ainda foi medida com cidadãos cobrando uma pauta diversificada de reivindicações, entre elas mais transparência. Por outro lado, ainda falta garantir direitos civis básicos e o país continua vítima da violência e corrupção. Esse é o Brasil depois de 30 anos da promulgação da Constituição 1988.  No balanço do período, avanços e crises marcaram a democracia brasileira, tema da entrevista com o professor do Departamento de Ciências Humanas da Universidade Federal de Lavras, Marcelo Sevaybricker.

    • A Constituição brasileira completa 30 anos. A Carta Magna foi a grande conquista? Depois de 21 anos de ditadura militar no Brasil, a Carta de 88 consolidou a aspiração e a luta de vários atores e movimentos sociais que combatiam não apenas a repressão e o autoritarismo, mas vários problemas do país que tiveram sua solução ou encaminhamento interrompido com o golpe de 1964. Além disso, ela criou um importante horizonte de expectativas a partir do qual antigos, mas também novos atores e movimentos sociais emergiram na cena pública nacional, com novas pautas e reivindicações.
    • E qual é a principal falha?  Acho que não foi ter efetivado material e especificamente alguns direitos e políticas públicas, que ficaram aguardando legislação especial, como, por exemplo, a tributação de grandes fortunas e heranças, que poderia tornar a sociedade brasileira um pouco menos injusta. Mas é preciso ponderar também a correlação de forças progressistas no país, no final dos anos 80, para avaliar em que medida essa efetivação seria factível.
    • A Constituição assegurou efetivamente direitos fundamentais? Sim e não. É fato que alguns direitos, como o do voto, passaram a ser gozados, de fato, universalmente. Outros, até mais elementares (como acesso à justiça), ainda são privilégios de algumas classes e raças no país. Ainda convivemos com cidadãos de primeira e de segunda classe em pleno século XXI, o que é uma lástima.
    • Qual é a importância do processo democrático brasileiro? A manutenção da democracia é crucial. Há que se lembrar da famosa frase do Churchill, de acordo com a qual a democracia é a pior das formas de governo, com a exceção de todas as outras. No contexto das sociedades modernas, a democracia eleitoral – ainda que não seja condição suficiente para resolução de todos os problemas comuns do povo – certamente é mais capaz, do que qualquer outra forma de governo de garantir os direitos fundamentais, que você mencionou, promover bem-estar, etc. Nesse cenário atual em que normas constitucionais são violadas, em que os resultados eleitorais não são plenamente respeitados, em que cidadãos e cidadãs, paradoxalmente, saem às ruas pedindo a volta dos militares, creio que deveríamos pensar e falar mais seriamente sobre as vantagens de se viver em uma democracia. E se a gente considerar a história da política brasileira, fica evidente que a democracia é uma nota de rodapé. Nós não vivemos sob regime democrático na maior parte da histórica do país. Também por isso, devemos valorizar o que conquistamos de 1980 pra cá.
    • Em que estágio está a democracia brasileira? Amadurecemos enquanto uma nação democrática? Nas últimas três décadas, nós tivemos um processo de expansão dos partidos, que se consolidaram como instituições de representação em nível nacional. O eleitorado cresceu. Consolidou-se um sistema que ainda que não seja rigorosamente bipartidário, acabou se tornando efetivamente quase bipartidário, ou seja, entre duas siglas (PSDB e PT). Segundo especialistas, isso é também indício de uma estabilização do regime democrático brasileiro. Também avançamos na garantia de direitos sociais. No século XX e XXI, o regime democrático é associado à promoção de certos direitos sociais. A ideia de que além de garantir os direitos fundamentais, como políticos, de participação política, e os civis, também é necessário garantir um mínimo de justiça social.
    • Crises políticas comprometem a democracia ou são passageiras?  Na medida que é um sistema de aberta contestação pública - diferentemente de uma ditadura por exemplo - a democracia está inerentemente mais suscetível a crises.  Isso faz parte da natureza democrática, inclusive a existência de grupos antidemocráticos faz parte. Então, faz parte da história da democracia vivenciar crises. Por exemplo, logo após o processo de redemocratização do País, no início dos anos 1990, nós elegemos um presidente da República – Fernando Collor de Melo -  e em seguida vivenciamos um processo dramático de crise com o impeachment dele, mas que conseguiu se solucionar sem colocar em risco o próprio sistema. A questão é saber avaliar a natureza da crise que vivenciamos hoje e que saída podemos encontrar, factualmente, para ela.
    • Para onde vai a democracia brasileira? É muito difícil fazer qualquer prognóstico. Qualquer tipo de previsão da democracia brasileira hoje, em pleno 2018, dado o grau recente de instabilidade das instituições políticas. O cenário político brasileiro nos últimos anos se deteriorou com muita força e rapidez. As instituições políticas (partido, Executivo, Congresso Nacional, Judiciário) não têm se comportado dentro de uma normalidade, de certo padrão, o que torna difícil para qualquer analista da política fazer uma previsão razoável do que está por vir. Nesse aspecto, destacaria dois fenômenos que indicam um cenário pouco promissor da democracia nacional: de um lado, uma crescente ilegitimidade da classe política e das instituições políticas, tais como os partidos e o Congresso Nacional e, de outro lado, um processo de judicialização da política e de politização do judiciário, do qual a Lava-Jato é a maior expressão. O resultado, a curto prazo, desses dois fenômenos, é de aprofundamento da incapacidade das instituições de processarem o conflito e da maior probabilidade de soluções antidemocráticas, como temos visto.
    • É ano eleitoral. Quais são os maiores desafios para os partidos e candidatos? Independentemente de o cidadão se situar ao centro, à esquerda ou à direita, já seria uma meta razoável garantir a realização das eleições. Um dos grandes desafios é manter o calendário eleitoral com o mínimo de respeito às regras eleitorais. Alterações propostas no calor do momento – como adoção de semi-presidencialismo, ou a proibição de certas candidaturas – serão sempre interpretadas como soluções de conveniência e tenderão a tirar a legitimidade daqueles que saírem vitoriosos no pleito deste ano. Um sistema democrático é aquele no qual os indivíduos podem competir pelo poder segundo regras claras e respeitadas por todos participantes. E, num regime democrático, os perdedores de uma eleição tendem a aceitar a derrota. Ele entende que daqui a quatro anos poderá competir novamente e, portanto, concorda com o mandato do adversário.  Com a realização das eleições, talvez as instituições políticas que estão deterioradas possam se recuperar. Isso pode gerar um cenário institucional um pouquinho melhor do que temos agora.
    •  De que forma o eleitor deve se blindar da disseminação de notícias falsas, as chamadas "fake news" nas redes sociais,  para não ser vítima de informações sem credibilidade?  Se a gente considerar que a televisão está em 98% dos lares do Brasil e a internet apenas em metade deles, é preciso reconhecer que os grandes meios de comunicação ainda têm um impacto e poder ideológico muito forte. Com o surgimento das novas mídias e fontes alternativas de informação criou-se uma imprevisibilidade. De qualquer modo, o eleitorado brasileiro não é tão preparado para o exercício do voto. Não temos trinta anos de prática democrática ininterrupta. E o aprendizado do voto exige a decantação de uma cultura, valores, hábitos, etc. Além disso, nós não temos do ponto de vista educacional qualquer tipo de discussão e preparação mais sistemática. Por exemplo, a escola básica é absolutamente precária e vive condições deletérias de funcionamento. Que eleitor é esse que majoritariamente se forma nas escolas brasileiras? Que tipo de informação ele tem? Que capacidade crítica de analisar as informações? Infelizmente, o eleitor será refém das notícias fantasmas e toda forma de manipulação que possam aparecer em 2018. Não existe milagre e o que se fazer para deixar o eleitor prevenido em relação às notícias falsas, enquanto o Brasil não apostar mais em desenvolver uma política educacional séria de longo prazo para todos os cidadãos. Agora, é bem verdade, como notou a filósofa alemã Hannah Arendt, que a mentira é parte integrante da política. Assim, mais uma vantagem de viver em uma sociedade democrática é que essa mentira é constantemente posta à prova e não se tem um controle hegemônico da circulação de informações.
    •  Nos últimos anos, a população ocupou as ruas em defesa de várias pautas. Na sua avaliação, a democracia brasileira será marcada pelo crescimento da pluralidade de atores e demandas? Pode haver uma maior pluralidade, mas acredito que estamos num momento de crise da democracia nacional e não de expansão do regime democrático. Temos um conjunto de problemas absolutamente prioritários que não foram solucionadas, como por exemplo as grandes desigualdades sociais no país, e pautas mínimas como a universalização dos direitos civis básicos. Um trabalhador brasileiro, numa grande cidade do país, não sabe se o policial que fiscaliza a rua é seu protetor, ou o seu inimigo. Além disso, essas novas demandas, como as causas associadas ao movimento contra a homofobia, por exemplo, estão vivendo um processo reativo de questionamento público muito forte, o que, é verdade, não é uma particularidade do nosso país. O assassinato recente da vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro, é prova de que a reação a essas demandas pode se tornar absolutamente violenta.
    • Qual será o tema mais sensível no processo eleitoral de 2018? Em primeiro lugar, a economia. O que vai dividir os candidatos e servir de critério para a escolha do eleitor é a capacidade do presidenciável melhorar as condições econômicas do país: aumentar o emprego, controlar a inflação, promover políticas de habitação popular. Além disso, dado que a discussão sobre política no país, nos últimos anos, foi muito centralizada em torno à questão da corrupção e que os principais quadros dos mais importantes partidos estão sendo associados a escândalos de corrupção, creio que esse tema também produzirá algum efeito na cabeça de determinados seguimentos do eleitorado. E, penso, que um efeito, em geral, ruim, pois acaba produzindo a sensação de que todos políticos profissionais são corruptos. Isso pode incitar o eleitor a anular o seu voto, ou a escolher alguém pela simples razão desse se apresentar como honesto. O problema é que política não é moral. Não basta ser honesto. O grande número de candidatos que se apresentam como não-políticos é sintoma desse fenômeno. O surgimento de novos partidos, que se autodeclaram diferentes dos partidos tradicionais, também. 

    Pollyanna Dias, jornalista- bolsista Dcom/Fapemig  

  • 3ª chamada do PAS e do SISU já está disponível

    A Universidade Federal de Lavras (UFLA) divulgou nesta segunda-feira (2/5) a terceira chamada do Processo de Avaliação Seriada (PAS) e do Sistema de Seleção Unificada (SISU) referentes ao primeiro semestre letivo de 2022. Os candidatos já podem consultar as listas dos convocados no Sistema Integrado de Gestão (SIG).

    As matrículas devem ser realizadas entre os dias 4/5 e 6/5. Os aprovados deverão enviar a documentação digitalizada pelo SIG e pelos correios, conforme consta nas instruções de matrícula.

    Confira as instruções de matrícula inicial

    Assista ao vídeo com o passo a passo para realizar a matrícula inicial pelo SIG:

     

     

    Está ingressando por cotas? Confira os documentos obrigatórios para cada grupo de vagas reservadas.

     

    Confira as próximas etapas dos processos seletivos PAS e SISU para 2022/1º

    4ª Chamada: 23/5     Matrícula: 25/5 a 27/5/2022

  • 3º Workshop sobre Modelo Fitogeográfico da Bacia do Rio Grande é realizado na UFLA

    A Universidade Federal de Lavras (UFLA), em parceria com a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), realizou na última semana, quinta (26/4) e sexta-feira (27/4), o terceiro workshop do projeto “Modelo Fitogeográfico da Bacia do Rio Grande”.

    O evento possibilitou o compartilhamento de informações e resultados parciais das pesquisas realizadas pela UFLA  através do  Laboratório de Estudos e Projetos em Manejo Florestal (Lemaf) nas  áreas de: diversidade florística, ecologia de ecossistemas florestais, melhoramento genético de espécies florestais, monitoramento da fauna, manejo de micro bacias hidrográficas, quantificação de biomassa e estoque de carbono em remanescentes florestais, mapeamento do uso e cobertura do solo da bacia com imagens de satélite, entre outros levantamentos.

    O projeto teve início em 2013, com intuito de dar subsídio a programas de revitalização das Áreas de Preservação Permanente (APPs) e propiciar o desenvolvimento sustentável da Bacia Hidrográfica do Rio Grande. O workshop é realizado no   Laboratório de Estudos e Projetos em Manejo Florestal (Lemaf/UFLA), vinculado ao Departamento de Ciências Florestais (DCF).

    Karina Mascarenhas, jornalista, bolsista Dcom/Fapemig.     

  • A atual Inbatec: confira as novidades

    A Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Universidade Federal de Lavras (Inbatec/UFLA), inaugurada em 2009, é o órgão institucional responsável pelo processo de incubação de empresas de base tecnológica e desenvolvimento da cultura empreendedora na UFLA, incumbida de abrigar empresas cujos produtos, processos ou serviços são gerados a partir de resultados de pesquisas aplicadas, nas quais a tecnologia representa um alto valor agregado.

    Atualmente, reestruturações, aprimoramentos e inovações quanto ao planejamento estratégico e objetivos da Incubadora foram realizados desde que o professor do Departamento de Administração e Economia (DAE) Paulo Henrique Montagnana Vicente Leme, atuante nas áreas de empreendedorismo, estratégia e marketing, assumiu a coordenadoria da Inbatec.

    Professor Paulo Henrique Leme e equipe

    Neste novo cenário, um dos objetivos é dar início a cursos de formação empreendedora, que tem como propósito trabalhar etapas de validação de uma Startup, auxiliando empreendedores na fase de ideação. Os cursos estão sendo estruturados em parceria com o Núcleo de Estudos em Empreendedorismo (Neemp). Toda a comunidade universitária, bem como a comunidade externa, que têm interesse em empreender, poderá participar (posteriormente serão divulgadas as informações sobre inscrições).

    Além do curso supracitado, também compõe o novo planejamento a divulgação de uma nova chamada do edital de fluxo contínuo para Incubação no segundo semestre de 2018, com início previsto para fevereiro de 2019.

    Para mais informações, visite: http://www.inbatec.ufla.br

    Rafael Paiva, estagiário Dcom/UFLA. 

  • Abertas as inscrições para o Enem- confira a utilização das notas nos processos seletivos da UFLA

    As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começaram nesta segunda-feira (7/5) e vão até o dia 18 de maio. Mesmo o candidato que pediu isenção da taxa de inscrição deve se inscrever na Página do Participante no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). As notas do Enem possuem validade para os processos seletivos da Universidade Federal de Lavras (UFLA) no primeiro e segundo períodos letivos regulares de 2019.

    Uma porcentagem das vagas dos cursos de graduação presenciais de 2019 será ofertada por meio do Sistema de Seleção Unificada (SISU), sistema esse cujas vagas são preenchidas exclusivamente com base nos resultados obtidos pelos candidatos no Enem. Os candidatos deverão se inscrever no SISU em datas a serem definidas pelo Ministério da Educação (MEC).

    Os candidatos da 3ª Etapa do Processo Seletivo de Avaliação Seriada PAS (Grupo XVIII, Triênio 2017/2019), deverão também participar do Enem/2018. Uma porcentagem das vagas dos cursos de graduação presenciais de 2019 será destinada à 3ª Etapa do PAS (Grupo XVIII, Triênio 2017/2019), cujos candidatos deverão efetuar sua inscrição no endereço www.ufla.br/pas, em período a ser definido posteriormente, indicando o curso para o qual pretendem concorrer.

    As vagas dos cursos de graduação, modalidade à distância, serão preenchidas por meio de Processos Seletivos próprios, podendo ser utilizadas as notas do Enem como critério de seleção e classificação.

    Eventuais vagas destinadas para Mudança Interna de Curso, Transferência de estudantes de outras Instituições de Ensino Superior e Obtenção de Novo Titulo serão preenchidas exclusivamente com base nos resultados obtidos pelos candidatos no Enem. Os Editais da UFLA contendo as normas para a utilização do Enem serão publicados por ocasião dos processos seletivos.

  • Abertas as inscrições para o SISU - UFLA oferta 798 vagas em 2021/1º

    Estão abertas as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (SiSU). Para concorrerem às vagas nas instituições de ensino públicas, os candidatos devem ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020 (realizado em janeiro de 2021 devido à pandemia) e obtido nota acima de zero na redação. As inscrições podem ser feitas até às 23h59 do dia 09/4pelo site do SiSU.

    A Universidade Federal de Lavras (UFLA) está entre as instituições de ensino superior com maior oferta de vagas no País: são 798 vagas para o primeiro semestre de 2021 em 27 cursos de graduação presenciais no câmpus em Lavras.

    Os interessados devem consultar o Termo de Adesão da UFLA ao Sisu, documento que contém informações sobre os cursos participantes, com os respectivos números de vagas; os pesos e as notas mínimas estabelecidos pela UFLA, bem como os documentos necessários para matrícula.

    O resultado da chamada regular está previsto para 13/4. As matrículas devem ser realizadas de 14/4 a 19/4. O prazo para manifestar interesse na lista de espera é de 13/4 a 19/4.

    Confira o edital sobre o processo seletivo do Sisu
    Confira as instruções para matrícula na UFLA
    Conheça os cursos de graduação da UFLA

     

    Cronograma do Sisu 2021/1º:

     

    6/4 a 9/4 – Período de inscrições

    13/4 – Resultado da chamada regular

    14/4 a 19/4– Matrícula dos candidatos selecionados na chamada regular
    Obs: não haverá matrícula presencial. O processo de matrícula será em duas etapas: a 1ª com envio da documentação digitalizada pelo SIG e a 2ª com envio da documentação pelos correios via Sedex, conforme constam nas instruções de matrícula.

    13/4 a 19/4 – Manifestação de interesse em participar da lista de espera

    A partir de 23/4 - Convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições

     

    Nota de corte

    Durante o período de inscrição, uma vez por dia, o Sisu calcula a nota de corte, que é a menor nota para o candidato ficar entre os potencialmente selecionados.

    As notas de corte para cada curso são baseadas no número de vagas disponíveis e no total dos candidatos inscritos naquele curso, por modalidade de concorrência. O cálculo é usado apenas com uma referência para auxiliar o candidato no monitoramento de sua inscrição e não garante a seleção para a vaga ofertada.

    O candidato do Sisu pode solicitar até duas opções de vaga, especificando, em ordem de preferência, as suas opções em instituição de educação superior participante, com local de oferta, curso e turno, e a modalidade de concorrência.

    Com informações do Ministério da Educação

  • Abertas inscrições para os cursos gratuitos de inglês do NucLi

    O Núcleo de Línguas da Universidade Federal de Lavras (Nucli/UFLA) anuncia novas turmas de cursos presenciais do programa Inglês sem Fronteiras (IsF). Os cursos serão ministrados entre 4 de junho e 14 de julho, incluindo duas semanas de atividades on-line, em consonância com o período letivo da UFLA.

    Para se inscrever, os interessados devem acessar, até às 12h do dia 22/5, o site Idiomas sem Fronteiras e abrir a opção “Aulas presenciais”. É necessário possuir pontuação no Toefl ITP ou estar ativo no My English Online (MEO).

    Os seguintes cursos serão ofertados:

    - A2 (32h) Produção Oral: interações acadêmicas; compreensão oral: palestras e aulas 
    - B1 (32h) Produção Oral: debates; produção oral: comunicações acadêmicas; Toefl ITP: Preparatório 

    Em caso de dúvidas, a orientação é entrar em contato com o NucLi pelo telefone (35) 3829-3127, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., pelo endereço Idiomas sem Fronteiras – UFLA no Facebook ou presencialmente na sala do núcleo, localizada no pavilhão 6, sala 10.

    Luciana Tereza- estagiária Dcom/UFLA.
  • Ação de extensão do Departamento de Engenharia da UFLA pode beneficiar quem precisa de um projeto civil de residência

    Famílias de baixa renda que possuem lote legalizado na cidade de Lavras poderão contar uma ação de extensão do Departamento de Engenharia da Universidade Federal de Lavras (DEG/UFLA). Estudantes da disciplina Projeto em Engenharia Civil II, sob coordenação e orientação da professora Andréa Corrêa, poderão atender gratuitamente a quem precisa de um projeto civil de residência.

    Os interessados devem entrar em contato com a professora Andréa para realizar a inscrição. É necessário agendar horário pelo telefone (35) 3829-4655 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. Os contemplados serão selecionados a partir de entrevista e cadastro. Para identificar os candidatos que serão beneficiados com a ação, serão adotados os seguintes critérios:

    - Prioridade para as menores rendas familiares;

    - Que haja propriedade de lote legalizado na cidade (necessário levar os documentos comprobatórios para inscrição);

    - Que haja o compromisso do candidato de executar a limpeza do lote para inspeção local, que será feita pelos alunos antes do início do projeto.

    - Que o candidato tenha disponibilidade para reunir-se com os alunos nas etapas de desenvolvimento do projeto: programa de necessidades; estudo preliminar; anteprojeto; projeto executivo e detalhamento.

    O benefício não se estende aos casos de reforma e acréscimos em edificações já existentes. Os projetos civis a serem desenvolvidos a partir da iniciativa serão finalizados e entregues em agosto de 2018.

    Após agendamento, o local de atendimento aos candidatos será a sala 26 do Complexo das Engenharias (ABI), localizado na Avenida Sul do câmpus da UFLA. Os horários da professora para essa finalidade são segunda, terça e quarta-feira, das 16h às 18h; e sexta-feira, das 10h às 12h.

  • Alimentos arrecadados na tradicional festa junina da Moradia Estudantil foram doados a instituições da cidade

    Foi realizada no último sábado (16/6) a tradicional Festa Junina da Moradia Estudantil da Universidade Federal de Lavras (UFLA), popularmente conhecida como Brejão. Os organizadores pediram que fossem entregues pelo público, no dia do evento, 1 kg de alimento não perecível.

    O movimento permitiu a arrecadação de 1,65 tonelada de alimentos, volume que foi direcionado à Comunidade Eterna Misericórdia e à Casa Refúgio. A ação foi realizada em uma parceria entre a Prefeitura da Moradia Estudantil e trainees da Consea Junior.

    Ana Carolina Rocha, estagiária DCOM/UFLA

  • Alteração na programação da recepção de calouros desta quinta-feira (27/2)

    A Universidade Federal de Lavras (UFLA) comunica aos calouros ingressantes nos cursos de graduação que foram adiados o credenciamento e o encontro de boas-vindas, previstos para ocorrer nesta quinta-feira (27/2) a partir das 15h. A atividade será realizada em nova data, ainda não definida. O encontro de boas-vindas previa a reunião de todos os novos estudantes no Centro de Eventos, na Avenida Norte, para um momento de conversa com o reitor e palestra sobre trânsito e segurança pública.

    Como medida de prudência, diante da notícia recente da confirmação de um caso de coronavírus (Covid-19) no Brasil, a Direção Executiva da UFLA optou por seguir as recomendações feitas pelo Ministério da Saúde, no sentido de evitar grandes aglomerações de pessoas em um único espaço fechado.

    As demais atividades da programação da recepção de calouros de 2020/1 serão realizadas conforme o previsto.

    Na sexta-feira (28/2), os estudantes participam de reuniões com os coordenadores de seus cursos ao longo do dia e recebem o kit calouro. (Veja a programação atualizada). Na data, o ônibus interno irá circular de hora em hora, das 7h30 às 21h30, para melhor mobilidade dos novos estudantes.

    Justificativas de ausências dos dias 28 e 29/2 deverão ser entregues à Pró-Reitoria de Graduação (PRG) em formulário próprio até o dia 3/3, conforme instruções disponíveis em http://prg.ufla.br/discentes/recepcao-de-calouros.

    O início do semestre letivo está mantido para 2/3.

  • Aplicativo do UFLA de Portas Abertas já está atualizado

    O aplicativo do UFLA de Portas Abertas já está atualizado com o acesso de QR Code de cada escola. Para baixar é só acessar o Play Store e procurar por UFLA de Portas Abertas. Para aqueles que já instalaram o aplicativo basta autorizar a atualização. 

    Assim, os participantes poderão conhecer melhor os cursos ofertados pela Universidade, obter informações gerais sobre a vida acadêmica, acessar um mapa para melhor orientá-los no dia do evento, e esclarecer dúvidas frequentes.

    O aplicativo foi desenvolvido pela empresa CompJúnior, formada por estudantes do Departamento de Ciência da Computação da UFLA, sem fins lucrativos que atua no mercado de tecnologia há mais de 15 anos em Lavras e região, prestando serviços de criação e manutenção de web sites, desenvolvimento de sistemas web e mobile, serviços de design em geral e cursos em diversas áreas.

    O evento

    Mais de 17 mil estudantes já estão confirmados no evento, que será realizado no dia 22 de maio, das 8h às 18h, no câmpus universitário. A mostra de profissões tem como objetivo permitir que os alunos matriculados no Ensino Médio conheçam os cursos de graduação, as respectivas profissões e o funcionamento da UFLA.

    Se a sua escola ainda não se inscreveu, acesse aqui o formulário de participação. As inscrições encerram hoje, 17 de maio.

    A organização das atividades é feita pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec), em conjunto com as entidades de extensão da Universidade e colaboração de toda a comunidade acadêmica. 

  • Arduino Day 2018/Lavras será realizado neste sábado na UFLA

     O Grupo de Pesquisa NanoMat do Departamento de Física da Universidade Federal de Lavras (DFI/UFLA) promoverá o Arduino Day 2018 – Lavras, no próximo sábado (19/5), das 8h às 18h, no Anfiteatro do DFI. Na sua segunda edição, o evento contará com palestras, minicursos e espaços para mostra de projetos e troca de experiências.

    O evento marca o aniversário da plataforma Arduino,  uma ferramenta aberta e livre para o desenvolvimento de projetos de hardware e software. Com ele, é possível, por exemplo, realizar projetos de robótica e automação residencial. Na data ocorrem eventos simultaneamente em vários lugares do mundo, organizados pela comunidade de aficionados com o Arduino ou pelos seus fundadores.

    O dia será destinado a palestras, conversas e minicursos para os diversos níveis de conhecimento sobre o assunto. A programação ainda contempla uma automação de tarefas por meio de programação de microcontroladores. Os participantes terão a oportunidade de expor projetos na área e os três melhores ainda serão premiados em dinheiro: 1º lugar- R$300; 2ª lugar- R$150; 3º lugar- R$50.

    O Arduino Day é gratuito e aberto a toda a comunidade. Os interessados em participar devem se inscrever aqui.

    Acesse a programação na imagem acima. 

    Mais informações podem ser obtidas no site ou no evento no Facebook.

    Luciana Tereza- estagiária Dcom/UFLA.

  • Artigos científicos de estudantes e professores da UFLA estão entre os melhores trabalhos do V Encontro Brasileiro de Administração Pública

    O V Encontro Brasileiro de Administração Pública, realizado na Universidade Federal de Viçosa (UFV), reuniu acadêmicos e profissionais nos dias 13 e 14 de junho de 2018. O Encontro foi estruturado na forma de conferências, grupos de trabalho e oficinas. 

    Entre os 13 trabalhos científicos considerados os melhores do evento está o artigo “Os Guardiões das Águas no Circuito das Águas de Minas Gerais: Um Estudo a Partir do Modelo de Estruturação dos Sistemas Sociais de Ação Coletiva”, dos autores da UFLA Valderí de Castro Alcântara, José Roberto Pereira e Lindsay Teixeira Sant'anna. O artigo foi um dos homenageados no grupo de trabalho Governança e Cooperação no Setor Público.

    Já no grupo Casos de Ensino em Administração Pública, as autoras da UFLA Patrícia Aparecida Ferreira, Marina Aparecida Lima e Andreina Del Carmen de Lima também foram mencionadas entre os melhores trabalhos, com o artigo "Desenvolvimento Sustentável de Três Comunidades Atingidas pela Construção de Uma Usina Hidrelétrica".

    O objetivo do V Encontro Brasileiro de Administração Pública foi promover o livre debate de ideias, o aprendizado fundado na troca de experiências, a divulgação científica de qualidade e a coordenação das ações estratégicas para a consolidação do campo acadêmico da Administração Pública, com ênfase na pós-graduação.

    Confira o resultado completo.

    Ana Carolina Rocha, estagiária Dcom/UFLA. 

  • Assinados contratos com empresas para construção do câmpus UFLA Paraíso

    O processo de implantação do câmpus da Universidade Federal de Lavras (UFLA) em São Sebastião do Paraíso teve mais um avanço nessa segunda-feira (4/2). Foram assinados, na cidade, os contratos com as empresas licitadas para realização das obras. A partir da assinatura, as empresas têm a ordem de serviço para já começarem a mobilização para a construção das estruturas, devendo atender aos prazos estipulados nos contratos. Cada instalação tem um prazo de conclusão diferente, mas a previsão é de que todas estejam concluídas em até dois anos. O investimento é de R$ 31 milhões de reais.

    A cerimônia foi realizada na Prefeitura da cidade, no Teatro Sebastião Furlan. O reitor, professor José Roberto Soares Scolforo, e o prefeito, Walker Américo Oliveira, também assinaram, na ocasião, um convênio entre UFLA e município, referente à cessão temporária feita à Universidade de um imóvel (Anexo I, Praça dos Imigrantes) onde terão início as atividades dos cursos. O local será adaptado para abrigar salas de aula, laboratórios e suporte administrativo aos cursos até que as obras do novo câmpus estejam concluídas. A previsão é de que o primeiro ingresso de turmas ocorra no primeiro semestre de 2020, por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), mas durante o evento o reitor informou que esforços estão sendo feitos para que essa oferta ocorra em 2019.

    paraiso 1Além do reitor e da vice-reitora, professora Édila Vilela de Resende Von Pinho, uma equipe formada por pró-reitores, diretores, chefes de departamento e outros representantes de órgãos administrativos da UFLA estiveram presentes na solenidade. Após a cerimônia, eles visitaram a área do novo câmpus. Autoridades da sociedade civil de São Sebastião do Paraíso e da região também compareceram, bem como professores e estudantes.

    Em sua fala, o reitor interagiu com os estudantes presentes e apresentou a história da UFLA, fundada em 1908, mostrando, com imagens, a evolução física e de abrangência da instituição em Lavras. “Apresento essas informações para mostrar que todo mundo nasce pequeno, mas com muito trabalho vem a expansão. Assim também será o câmpus UFLA Paraíso. Desde o início da UFLA, a meta foi a qualidade, por isso hoje somos reconhecidos entre as melhores do País. Não será diferente aqui: valerão para Paraíso nossos dois horizontes: estar entre as melhores do Brasil e figurar entre as boas universidades do mundo. Não queremos ser grandes em tamanho, mas queremos ser enorme na contribuição que damos ao Brasil. Fazer o nosso melhor é demonstração de respeito ao contribuinte brasileiro”.

    Scolforo apresentou os números da UFLA ao longo do tempo e os atuais, enfatizando que, além de representar oportunidade para os jovens e impulsionar o conhecimento, uma universidade traz impacto econômico positivo para uma região. “Em 2018 o orçamento da UFLA nas atividades em Lavras foi de R$ 400 milhões. São salários de servidores, geração de emprego por meio de obras licitadas e muitos outros investimentos que movimentam a economia local, não estando aí incluídos os recursos que os estudantes empregam na cidade”, disse. O reitor também agradeceu o empenho de todos os envolvidos com o projeto do novo câmpus, enfatizando que a atuação do atual diretor de finanças do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Carlos Melles, como deputado federal. “Vocês não podem imaginar a quantidade de reuniões, de ‘sins’ e ‘nãos’, de longas esperas durante as negociações, para que hoje estejamos dando esse passo”.

    Durante a cerimônia pronunciou-se também o pró-reitor de Graduação da UFLA, professor Ronei Ximenes Martins. Ele enfatizou a proposta inovadora dos cursos a serem implantados no câmpus, que atendem a um posicionamento estratégico, necessário ao momento de revolução econômica e social que se aproxima. “A UFLA precisa se preparar para a indústria 4.0, precisa evoluir seus cursos para a educação 4.0. O sucesso presente não nos garante sucesso no futuro. Precisamos antecipar as demandas da sociedade e agir de forma ousada, mais uma vez, com os pés no presente e a cabeça no futuro. Com o câmpus Paraíso, estamos escrevendo um novo capítulo na história da UFLA, que é rica em exemplos de ousadia, perseverança de espírito público e republicano”, avaliou.

    O prefeito de São Sebastião do Paraíso relembrou o histórico de tentativas para se implantar uma universidade pública para cidade. “Foi demorado, mas hoje temos a segunda melhor universidade de Minas Gerais. A partir dessa data, Paraíso terá uma nova história”. Também presente, o prefeito de Lavras, José Cherem, citou os vários projetos de extensão da UFLA que atualmente são um importante suporte no município. “Vocês verão que o câmpus universitário vai modificar o histórico de conhecimento em São Sebastião do Paraíso”. Já Carlos Melles relembrou o momento em que nasceu o sonho de estruturar um braço da UFLA em Paraíso, ainda com o horizonte de privilegiar a área das ciências agrárias. “Os cursos que se tornam agora realidade, na área das engenharias, vão propiciar crescimento intelectual, colaborando para o desenvolvimento de Minas e do Brasil”. Ele também pediu aos empresários responsáveis pelas obras que priorizem contratações e compras na região.

    O atual vice-presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Antônio Carlos Arantes, relembrou os momentos em que esteve na UFLA participando de negociações que buscavam viabilizar o câmpus. O presidente da Câmara, vereador Lisandro José Monteiro, mencionou que no passado foram tantas tentativas sem sucesso de se trazer universidades, que acabaram frustrando expectativas. “Mas agora o projeto se torna realidade; é um dia histórico”, comemorou.

    Equipes da UFLA e da Prefeitura visitaram a área onde será o câmpus em São Sebastião do Paraíso

    Sobre a estrutura física do novo câmpus

    Em agosto de 2018 foi feita a transferência de posse, para a UFLA, do terreno de 150 mil m² que abrigará o câmpus. Trata-se de um terreno avaliado em R$ 26 milhões, antes pertencente ao Serviço Social do Comércio (Sesc) e repassado à prefeitura do município, que o cedeu à UFLA. Apresenta condições muito favoráveis, como localização estratégica e estrutura de águas, águas pluviais, esgoto e energia elétrica subterrânea.

    As obras já licitadas englobam nove estruturas: anfiteatro, biblioteca, campo e quadra, centro de convivência, pavilhão de aulas, prédio da Incubadora, prédio das Engenharias, prédio de Laboratório e prédio de Logística. O prazo previsto para conclusão desse conjunto é de 24 meses.

    O novo câmpus fica localizado na Avenida Antônio Carlos Pinheiro de Alcântara, n° 855, Jardim Mediterranée.

    Cursos

    O câmpus Paraíso ofertará 180 vagas anuais, distribuídas entre quatro cursos de graduação focados em tecnologia e inovação: Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia (BICT), Engenharia Elétrica, Engenharia de Software e Engenharia de Produção. Também está previsto um mestrado profissional em Tecnologias para a Agroindústria, cujo início dependerá da apreciação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

    O ingresso das primeiras turmas ocorrerá por meio do SiSU. Posteriormente, o Processo de Seletivo de Avaliação Seriada (PAS) será também uma forma de seleção, como ocorre na UFLA em Lavras. A previsão atual é de que o início das atividades ocorra no primeiro semestre de 2020.

    Para viabilizar os cursos, o projeto prevê vagas para 66 professores e 60 técnicos administrativos, a serem nomeados ao longo de três anos.

    A UFLA em São Sebastião do Paraíso

     A ideia de um câmpus da UFLA em São Sebastião do Paraíso esteve em discussão na instituição já em 2009, quando foi aprovada pelo Conselho Universitário (CUNI). O projeto foi então encaminhado ao MEC para avaliação. Em 2016, as negociações sobre a proposta foram retomadas. Houve, então, uma reformulação da proposta, que passou por nova avaliação e aprovação pelo CUNI, deliberando-se pela execução quando todos os recursos necessários estivessem assegurados.

    São Sebastião do Paraíso possui localização estratégica para a instalação do novo câmpus. A cidade está inserida em uma microrregião formada por 14 municípios que, juntos, somam 281 mil habitantes. Em um raio de 150 km da cidade, no estado de Minas Gerais, não há universidades federais instaladas. Além disso, as instituições públicas e privadas de ensino superior presentes na região ofertam menos de 13% das vagas na área de atuação escolhida pela UFLA.

    A região também se destaca pela proximidade com cidades do interior do estado de São Paulo com forte expansão e desenvolvimento, bem como pela ênfase da economia no agronegócio, área de atuação em que a UFLA possui experiência e tradição em ensino, pesquisa e extensão.

    Veja o conjunto de fotos na galeria abaixo (com contribuições da Prefeitura de São Sebastião do Paraíso).

    {phocagallery view=category|categoryid=998|limitstart=0|limitcount=0}

     

  • Assinatura de contratos para início das obras do câmpus em São Sebastião do Paraíso é destaque no G1 Sul de Minas e no Jornal da EPTV

    A assinatura dos contratos com as empresas licitadas para a realização das obras do novo câmpus da UFLA, em São Sebastião do Paraíso, foi realizada na segunda-feira, 4/2. A notícia obteve destaque no G1 Sul de Minas e no Jornal da EPTV.

    A partir da assinatura, as empresas têm a ordem de serviço para já começar a mobilização para a construção das estruturas, devendo atender aos prazos estipulados nos contratos. A previsão é que todas as obras sejam concluídas em até 24 meses. Esta será a primeira universidade federal em um raio de 100 quilômetros de São Sebastião do Paraíso.

     

    Assista o Jornal da EPTV sobre a construção do câmpus - 1ª Edição

    Assista o Jornal da EPTV sobre a construção do câmpus - 2ª Edição

    Confira a matéria no G1 Sul de Minas

    Saiba mais sobre a construção do câmpus UFLA Paraíso

     

    Paula Martins, estagiária Dcom/UFLA 

  • Asteroid day: evento inédito na UFLA reuniu público de várias idades

    UFLA promoveu pela primeira vez, no Museu de História Natural, o “Asteroid day”.

  • BRFair, CLAC e UFLA realizam Semana FairTrade em comemoração ao Dia do Comércio Justo

    Em maio, mais especificamente no segundo sábado do mês, é comemorado o Dia Internacional do Comércio Justo. Com o intuito de celebrar a data, a Universidade Federal de Lavras (UFLA) sediará, nos dias 21 a 25, uma série de atividades envolvendo o projeto “Universidades Latino-Americanas pelo Comércio Justo”. A iniciativa será coordenada pela Associação das Organizações de Produtores Fairtrade do Brasil (BRFAIR) e pela Coordenadora Latino-Americana e do Caribe de Pequenos Produtores e Trabalhadores do Comércio Justo (CLAC), em parceria a Agência de Inovação do Café (InovaCafé) e a Cafeteria Escola CafEsal. 

    A programação terá início no dia 21, na CafEsal, com a Semana dos Cafés Certificados Fairtrade. Ao longo de toda a semana, será ofertado um cardápio especial com cafés de diferentes produtores servidos em métodos especiais de preparo. A Sugestão da Barista (opção de bebida à base de café que varia semanalmente) também será diferenciada, por meio da harmonização de suco de laranja com certificação FairTrade com os cafés da semana.  

    Os dias 22 e 23 serão destinados a reuniões de organizações certificadas e de pequenos produtores. Já no dia 24, no anfiteatro da InovaCafé, acontece reunião da comunidade acadêmica com os produtores da BRFAIR e de associações de cafeicultores e produtores de laranja vinculados ao Fairtrade, apresentando demandas e ideias relacionadas à área de pesquisa e extensão, de acordo com a necessidade de suas cooperativas, comunidades e organizações. À tarde, haverá a culminância das atividades na Cafeteria CafEsal.    

      A UFLA é reconhecida pelas suas ações focadas em sustentabilidade e é considerada a instituição de ensino mais sustentável da América Latina. Em 2014, a BRFAIR e a CLAC iniciaram seu relacionamento com a universidade, apresentando o projeto de Universidades Latino-Americanas pelo Comércio Justo. Após cumprimento de alguns critérios, a UFLA foi reconhecida pelo comitê internacional como a primeira Universidade pelo Comércio Justo do Brasil.  

    Sobre o Comércio Justo (Faitrade)

    O Fair Trade contribui para o desenvolvimento sustentável ao proporcionar melhores condições de troca e a garantia dos direitos para produtores e trabalhadores à margem do mercado. Trata-se de uma parceria comercial, baseada no diálogo, na transparência e no respeito, visando maior equidade no comércio internacional. Além disso, busca-se contribuir para o desenvolvimento sustentável, por meio de melhores condições de troca e garantia dos direitos para produtores e trabalhadores à margem do mercado, principalmente no Hemisfério Sul.

    Ascom InovaCafé

  • Brinquedoteca do curso de Pedagogia é inaugurada na UFLA

    O Departamento de Educação (DED) inaugurou na quarta-feira (03/10) a Brinquedoteca do curso de Pedagogia da Universidade Federal de Lavras (UFLA). Cerca de 40 crianças, de 2 e 3 anos, da Escola Municipal Juraci Elisa da Costa foram convidadas a participar da tarde lúdica.

    A brinquedoteca é um requisito legal para o funcionamento dos cursos de Pedagogia, entendido como um laboratório de práticas pedagógicas que faz a interlocução entre teoria e prática, pensando no brincar como um elemento primordial para o desenvolvimento da criança e da infância.

    A proposta foi desenvolvida pela coordenadora do Grupo de Pesquisa e Formação Docente e Práticas Pedagógicas (Forpedi) e professora do curso de Pedagogia, Francine de Paulo Martins Lima, atualmente responsável pela Brinquedoteca. Segundo a pesquisadora, a proposta é ter um espaço que atenda aos requisitos legais para o funcionamento do curso de Pedagogia, além de desenvolver um processo formativo que tenha o brincar como um compromisso da formação docente. “Entendemos que o brincar é a atividade principal da criança, pautado em referenciais teóricos específicos. E sendo o brincar tão fundamental, precisamos, enquanto professores, nos apropriar desse conhecimento e dessas informações para que possamos olhar para a criança numa perspectiva de respeito e promoção do desenvolvimento infantil. Assim, a brinquedoteca revela-se como um espaço para o desenvolvimento do protagonismo, da cultura infantil e para a promoção da infância, mas também para a promoção de uma formação docente comprometida com o brincar no âmbito do curso e para além dele”, afirma a professora.

    Além da professora, a Brinquedoteca também conta com o apoio de professoras ligadas às disciplinas da educação da infância, do curso de Pedagogia. Vinculado ao projeto Oficina do Brincar, o espaço conta com uma equipe de 4 bolsistas e 2 alunas de iniciação científica, do Forpedi, responsáveis pelo desenvolvimento das ações e da manutenção da Brinquedoteca. “Está sendo uma oportunidade de vivenciarmos na prática um pouco do que estudamos em sala de aula, além de ser uma oportunidade de desenvolver a minha pesquisa que está relacionada a todo esse processo de construção da Brinquedoteca”, diz Isabel Dornelas, integrante do grupo e estudante de Pedagogia.

     

    Brinquedos, brincadeiras e aprendizagens

    A Brinquedoteca é pensada e organizada para que as crianças possam desenvolver o processo criativo e imaginativo, que se dá pelo e no brincar. É um ambiente especialmente lúdico que convida a criança a explorar, experimentar, sentir e a fantasiar por meio do contato com brinquedos estruturados e não estruturados diversos que instigam o brincar e buscam estimular o protagonismo e autonomia infantil. A Brinquedoteca conta ainda com uma programação especial com a proposição de brincadeiras da cultura infantil, momentos de musicalização e contação de histórias, além de oportunizar o acesso a cerca de 700 livros de literatura infantil. O espaço busca proporcionar ações que se articulam com o ensino, a pesquisa e a extensão, e será um ambiente aberto às crianças da comunidade.

    A coordenadora da escola visitante, professora Michele Aparecida Pimenta, afirma que as crianças aprendem brincando. “São esses espaços que vão proporcionar esse aprendizado. O convite feito pelo DED fez com que as crianças tivessem um dia único.”

    “Quando a criança brinca, ela desenvolve mecanismos e processos para compreender a si e ao mundo. Percebendo a criança nessa perspectiva, passamos a respeitar suas necessidades, seus desejos, seus anseios e então passamos ao encaminhamento de propostas de formação e práticas pedagógicas que coadunam com a ideia de promoção do desenvolvimento integral da criança, no aspecto físico, psicológico, emocional, social e afetivo”, explica a professora Francine.

    Saiba mais sobre a Brinquedoteca

     

     Raphaela Mendonça – Estagiária DCOM/UFLA

    {phocagallery view=category|categoryid=958|limitstart=0|limitcount=0}

     

  • Calouros UFLA 2018/2: divulgada primeira chamada do Sisu – matrículas de 22/06 a 28/06

    O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta segunda-feira (18/6) as listas com os candidatos convocados em primeira chamada para o SiSU – 2º Semestre.  É possível visualizar cada lista, por curso e instituição, no endereço: www.sisu.mec.gov.br/selecionados.

    As matrículas devem ser feitas entre os dias 22/06 e 28/06. Os candidatos que optaram pela Universidade Federal de Lavras (UFLA) devem entregar a documentação à Diretoria de Registro e Controle Acadêmico (DRCA), presencialmente ou por Sedex, de acordo com as instruções de matrícula. 

    Confira aqui as instruções de matrícula para vagas de ampla concorrência.

    Confira aqui as instruções de matrícula para vagas reservadas (Lei 12.711/2012, alterada pela Lei 13.409/2016).

    Lista de espera 

    As vagas eventualmente remanescentes (não ocupadas) ao final da 1ª chamada do processo seletivo do SiSU, referente à segunda edição de 2018, serão preenchidas por meio da utilização prioritária da Lista de Espera. Essa lista trará a classificação dos estudantes por curso e turno, segundo suas notas obtidas no Enem, aplicados os respectivos pesos, com a informação sobre a modalidade de concorrência escolhida. Para constar da Lista de Espera, o estudante deverá, obrigatoriamente, confirmar no SiSU o interesse na vaga, entre os dias 22/06 a 27/06. A convocação dos candidatos em lista de espera será feita a partir do dia 03/07.

  • Calouros: programação da recepção já está disponível. Presença obrigatória.

    A recepção dos calouros 2019/1 será realizada de 13 a 15 de março. No primeiro dia, às 9h, será realizado o encontro com o reitor da UFLA, professor José Roberto Soares ScolforoMomento em que os calouros também receberão um kit com sacola ecológica, caneca e o cartão de identificação, documento com o qual terão acesso a serviços da Universidade.

    Já nos dias 13 e 14/3, a Pró-Reitoria de Graduação (PRG) prestará informações aos estudantes, em reuniões específicas para cada curso. E, para encerrar, o Diretório Central dos Estudantes (DCE) recepcionará os novos estudantes no Centro de Integração Universitária (Ciuni), no dia 15/3.

    E, lembre-se, a presença é obrigatória todos os dias, de acordo com a resolução do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE):

    “O estudante que deixar de comparecer às atividades de recepção de calouros será automaticamente desvinculado do curso e da Universidade”;

    “O estudante que necessitar ausentar-se durante as duas primeiras semanas letivas, por impedimento previsto no Decreto-Lei no 1.044/69 e nas Leis nos 715/69 e 6.202/75, deverá ter sua justificativa de ausência comunicada a PRG, por ele próprio ou por pessoa que o represente, num prazo máximo de até dois (2) dias úteis após o início das atividades”. (Formulários para justificativa de ausência vide site prg.ufla.br)

    Acesse aqui a programação completa da Recepção de Calouros 2019/1.