Ir direto para menu de acessibilidade.
Moot Court

Estudantes de Direito da UFLA foram semifinalistas em julgamento simulado realizado em Uberlândia

Escrito por DCOM | Publicado: Quarta, 20 Novembro 2019 16:33 | Última Atualização: Quinta, 21 Novembro 2019 18:23 | Acessos: 472
Gentileza solicitar descrição da imagem

Os estudantes do curso de Direito da Universidade Federal de Lavras (UFLA) Ana Carolina Rocha, Bianca Nicolli Veríssimo, Júlia Cavalcanti, Marco Antônio Irineu e Paula Klein, orientados pelo professor Pedro Ivo Ribeiro Diniz e com o apoio do Núcleo de Estudos em Direito e Relações Internacionais (Nedri), foram semifinalistas entre 24 equipes no II Moot Court, promovido pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) nos dias 8 e 9 de novembro. A estudante Júlia Cavalcanti recebeu o prêmio de Melhor Oradora da rodada geral. A equipe se preparou durante 3 meses para a competição.

O II Moot Court simulou um julgamento da Corte Interamericana de Direitos Humanos e foi composto por duas etapas. Na primeira, os estudantes construíram dois memorias, um em defesa do Estado e outro em prol das vítimas, a partir da análise de um caso hipotético. Já a segunda etapa consistia em defesas orais, e foi realizada na 13° subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Uberlândia. De 24 equipes da região, apenas 11 passaram para a fase de defesas orais. Nessa etapa, os estudantes foram sorteados e divididos entre defensores do Estado ou das vítimas. O debate se deu em quatro momentos, rodada geral com 11 equipes, quartas de final com 6 equipes, semifinal com 4, e a final com 2. Os discentes da UFLA foram contemplados com a defesa das vítimas e nessa subdivisão foram vice-campeões, chegando às semifinais em sua primeira participação na competição. A meta do grupo agora é se preparar e angariar fundos para o Moot Court na American University Washington College of Law em Washington, nos Estados Unidos.

A discente Júlia Cavalcanti, vencedora do prêmio de melhor oradora da rodada geral, afirma que foi uma experiência enriquecedora. “Foi uma oportunidade nova para mim, muito importante para compreender como é a atuação na prática. Pude aplicar os conhecimentos que adquiri ao longo do curso, especialmente no Nedri”, avalia.

Para o orientador dos competidores, Pedro Ivo Diniz, foi um desempenho importante. Se consideramos que é a primeira vez que o grupo participa desse tipo de atividade, o resultado é impressionante. Essa conquista coloca o nome da UFLA entre as grandes equipes de simulação do País”, comenta.

Da esq. p/ dir.: Ana Carolina Rocha, Júlia Cavalcanti, Bianca Nicolli Veríssimo, Paula Klein e Marco Antônio Irineu

Moot Court

São julgamentos simulados internacionais, em que é publicado um caso hipotético e equipes de estudantes apresentam peças escritas e defesas orais de cada parte, competindo com outras universidades. A finalidade da competição é contribuir para a capacitação de estudantes de Direito em temas relacionados aos direitos humanos, sobretudo para melhor compreensão acerca do modo como os referidos direitos podem ser promovidos e protegidos, tanto por intermédio dos sistemas de justiça nacionais quanto internacionais. A cada edição, discute-se um tema atual e relevante no campo dos direitos humanos e, ao mesmo tempo, é oferecida aos estudantes uma oportunidade de desenvolvimento de variadas competências e habilidades relacionadas à comunicação, criatividade, negociação, trabalho em equipe, pesquisa e argumentação. Na edição de Uberlândia o tema foi "Desafios do Trabalho Contemporâneo".

Texto: contribuição de Ana Carolina Rocha.

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.