Ir direto para menu de acessibilidade.
DICAS DE PORTUGUÊS

Inadequação gramatical na frase 'Ao persistirem os sintomas, procure orientação médica'

Escrito por DCOM | Publicado: Terça, 26 Mai 2020 13:34 | Última Atualização: Quarta, 27 Mai 2020 13:15 | Acessos: 1032
Gentileza solicitar descrição da imagem

"Ao persistirem os sintomas, procure orientação médica." Qual a inadequação gramatical acima? Essa frase surge na televisão brasileira constantemente. Às vezes escrevem "Ao persistirem...", outras vezes "A persistirem...".

Qual a maneira certa? Para sabermos, temos de conhecer a sintaxe, parte da gramática que estuda a disposição das palavras na frase e a das frases no discurso, bem como a relação lógica das frases entre si.

As relações entre preposição e verbo no infinitivo - verbo terminado em ar, er, ir - são as seguintes:

  • Para + infinitivo= finalidade. Por exemplo: Estamos aqui para estudar = Estamos aqui a fim de estudar.

  • Por + infinitivo= causa. Por exemplo: Por ser contra os sócios, deixou a empresa = Deixou a empresa porque era contra os sócios.
     
  • A + infinitivo= condição. Quando puder, substituir por caso ou se. Por exemplo: A continuar como está, a revolução será inevitável = Caso continue como está, a revolução será inevitável = Se continuar como está, a revolução será inevitável.

  • Ao + infinitivo= tempo. Por exemplo: Ao soar o sinal, todos os alunos se levantaram = Quando o sinal soou, todos os alunos se levantaram. 

A frase exposta na televisão indica condição, pois o enfermo deverá procurar orientação médica se os sintomas persistirem, e não quando os sintomas persistirem. A frase adequada aos padrões cultos da língua portuguesa, então, deve ser assim estruturada: "A persistirem os sintomas, procure orientação médica".  

 
Fonte: Adaptado de texto do prof. Dílson Catarino

 Paulo Roberto Ribeiro  (DCOM)

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.