Ir direto para menu de acessibilidade.
CÂMPUS PARAÍSO

Internato em Ginecologia e Obstetrícia do Curso de Medicina da UFLA tem início em Santa Casa de São Sebastião do Paraíso

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Sexta, 10 Dezembro 2021 08:58 | Última Atualização: Sexta, 10 Dezembro 2021 10:21 | Acessos: 890
participantes do evento em São Sebastião do Paraíso

Nesta quinta-feira (9), foi realizada a aula inaugural das atividades de Internato em Ginecologia e Obstetrícia do curso de Medicina da Universidade Federal de Lavras (UFLA), na Santa Casa de São Sebastião do Paraíso.

A cerimônia contou com a participação dos nove primeiros estudantes que farão parte do internato na área, com duração prevista de nove semanas. O internato funciona como um estágio obrigatório de treinamento em serviço que pode ser realizado em hospitais, unidades básicas de saúde e clínicas credenciadas à instituição de ensino. A atividade segue a regulamentação do Ministério da Educação (MEC). Nesse período, o estudante deve passar necessariamente pelas áreas de:  Clínica Médica, Cirurgia, Ginecologia-Obstetrícia, Pediatria e Saúde Coletiva.

Em seu discurso, o provedor da Santa Casa de São Sebastião do Paraíso, Fernando Montans Alvarenga, agradeceu a confiança e parceria da UFLA. “Para nós é uma grande alegria a confiança depositada na Santa Casa em toda nossa equipe e corpo clinico. Estamos investindo na área educacional, sabemos que esse é o futuro do Brasil, dependemos de bons profissionais de todas as áreas para termos um futuro, sejam bem-vindos”, disse.

O vice-diretor da Faculdade de Ciências da Saúde (FCS) da UFLA, professor Vitor Luís Tenório Mati, que representou a direção executiva da Universidade, lembrou que a parceria busca o bem da população. “Esta parceria é diferenciada, vejo como um momento especial para a Santa Casa, para a UFLA e para o câmpus Paraíso”. Vitor lembrou que entre os internos pode haver aqueles que decidam continuar na cidade, sendo essa uma perspectiva da formação do programa Mais Médicos, a fixação de médicos em cidade do interior.

O prefeito de São Sebastião do Paraíso, Marcelo de Morais, reforçou que o município está aberto a receber internos de outras especialidades médicas e que a intenção é de que, com a ajuda da UFLA, a cidade seja reconhecida nos níveis estadual e nacional, principalmente no âmbito educacional.

O diretor em exercício do Instituto em Ciência, Tecnologia e Inovação do câmpus Paraíso, Raphael Aparecido Sanches Nascimento, destacou o início iminente das aulas do curso de Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia (BICT) já em março de 2022, e lembrou que a parceria com a Santa Casa também propiciará o desenvolvimento de pesquisas nas áreas de inovação e formação entre os cursos ofertados no novo câmpus e o de Medicina.

Após os pronunciamentos, a professora Miriam Monteiro de Castro Graciano, coordenadora do curso de Medicina (FCS), palestrou sobre a “Educação médica no cenário atual e o papel do internato médico”. De acordo com a docente, “o internato é um momento de aperfeiçoamento das habilidades, para que, após esse período, o estudante de medicina se forme com a consciência de que cuidará da saúde e da vida das pessoas, muitas dais quais em sofrimento. E uma situação que exige muito profissionalismo”.

Também participaram da cerimônia, o deputado estadual Antônio Carlos Arantes; o assessor do Sebrae nacional, Giuliano Melles; a secretária Municipal de Saúde, Adelma Lucia Silva; o responsável técnico pelo setor de ginecologia-obstetrícia da Santa Casa, Dr. Clécio Alberto Pimenta; o  representante discente do curso de Medicina, Túlio Daher Pacheco  e o  representante da  Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso, vereador Luiz de Paula.

A Santa Casa de São Sebastião do Paraíso é uma instituição filantrópica de referência microrregional que realiza uma média de 60 partos por mês pelo Sistema Único de Saúde (SUS), além de possuir CTI neonatal e pediátrico. O internato foi possível graças a um convênio firmado entre a UFLA e a Santa Casa de São Sebastião do Paraíso. A expectativa é de que, no próximo semestre, seja possível ampliar o internato para as modalidades Clínica, Urgência e Rede.