Ir direto para menu de acessibilidade.
DICAS DE PORTUGUÊS

Reitor pode ser tratado como Vossa Excelência

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Segunda, 04 Julho 2022 14:40 | Última Atualização: Segunda, 04 Julho 2022 14:41
Gentileza solicitar descrição da imagem

Dentre a profusão de pronomes de tratamento que a língua portuguesa nos faculta, pode-se destacar um: Vossa Magnificência (abrev. V. Magª. ou V. Maga.). É assim que os manuais ensinam a tratar os reitores de universidades. Nada contra a fórmula – a não ser que é empolada, difícil de escrever e pronunciar.

Nas gramáticas mais antigas não se encontra referência à figura do reitor. As listas de pronomes de tratamento, até a década de 1960, dedicavam maior preocupação às autoridades eclesiásticas: iam alfabeticamente de abade, abadessa, arquiduque, freira, patriarca, prior, tenente-coronel, até o v de vereador. Nos anos 70, nova hierarquia se estabelece. Em termos de cerimonial, segue-se o Decreto 70.274/72, que coloca os reitores das universidades federais em uma graduação acima dos reitores das estaduais. Os livros de gramática, de qualquer modo, não faziam e não fazem distinção: o pronome é “Vossa Magnificência”; o vocativo, “Magnífico”.

Contudo, em virtude da propagação das instituições de ensino superior, vem caindo em desuso esse tratamento demasiadamente cerimonioso, até porque já não existe um distanciamento tão grande entre a pessoa do reitor, o corpo docente, os alunos e a comunidade em geral. Entrou nos costumes e é, pois, perfeitamente aceita hoje em dia a fórmula Vossa Excelência (abreviada V. Exa. ou V. Exª.) para tratar os reitores. A invocação, neste caso, pode ser simplesmente Senhor Reitor, ou então o tradicional Magnífico Reitor.

 

Juiz: Vossa Excelência

Como todo profissional da área jurídica sabe, o tratamento a juízes e desembargadores continua sendo Vossa Excelência. Aceitam-se, porém, dois vocativos: Meritíssimo Juiz ou Senhor Juiz.

 

Fonte: * Maria Tereza de Queiroz Piacentini, com adaptações (Disponível em: www.linguabrasil.com.br).

Paulo Roberto Ribeiro – revisor de textos/ CCS-UFLA