Ir direto para menu de acessibilidade.
SAÚDE

Leishmanioses: capacitação realizada na Regional de Saúde de Varginha

Escrito por Ana Eliza Alvim | Publicado: Quinta, 20 Dezembro 2018 06:47 | Última Atualização: Quinta, 20 Dezembro 2018 06:55 | Acessos: 431
Gentileza solicitar descrição da imagem

Há pelo menos cinco anos, equipes da Universidade Federal de Lavras (UFLA) trabalham em ações de pesquisa e extensão relacionadas ao combate às leishmanioses em Lavras. Em conjunto com a Vigilância Ambiental do município, é feita investigação epidemiológica, com testes rápidos para identificação da doença em cães, encaminhamento para testes confirmatórios na Fundação Ezequiel dias, monitoramento de residências como armadilhas luminosas para detectar a presença do inseto transmissor, treinamento de equipes de saúde, ações educativas com a comunidade, entre outras iniciativas. A partir dessa experiência, os profissionais da UFLA passam a colaborar no combate às leishmanioses em uma abrangência maior.

A convite da Superintendência Regional de Saúde de Varginha (SRS), a equipe de Lavras conduziu uma capacitação sobre leishmanioses, que teve como público-alvo profissionais de saúde da região de Varginha, incluindo enfermeiros, médicos, coordenadores de epidemiologia, coordenadores de atenção primária e veterinários. O encontro foi realizado em 13/12, no auditório da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), localizado no câmpus de Varginha. Houve a participação de 64 profissionais de saúde, provenientes de 24 municípios.

A iniciativa tem como cenário o fato de a leishmaniose visceral estar em expansão nos últimos anos do Estado. Com muitos municípios tendo identificado a presença da leishmaniose visceral canina, a SRS considerou essencial fortalecer as ações de vigilância e manter os profissionais de saúde capacitados para o diagnóstico e atentos à necessidade de prevenção. A leishmaniose tegumentar é considerada endêmica da região, o que reforça a necessidade de ações direcionadas. A capacitação abordou aspectos gerais das leishmanioses e o cenário epidemiológico da região. O objetivo é que a experiência de Lavras e da UFLA possa subsidiar o trabalho em outros municípios, inclusive com o auxílio direto das equipes de professores e estudantes.

As palestras foram proferidas pela professora do Departamento de Medicina da UFLA Joziana Barçante, coordenadora das pesquisas sobre leishmanioses na Instituição; pelo médico veterinário e doutorando da UFLA Thiago Pasqua Narciso, e pelo gerente da Vigilância Epidemiológica de Lavras e mestrando da UFLA, Richardson Carvalho.

Saiba mais sobre pesquisas da UFLA acerca das leishmanioses acessando a reportagem da revista Ciência em Prosa.

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.