Ir direto para menu de acessibilidade.
Universo

A fotografia do buraco negro foi tema da Festa das Estrelas no sábado

Escrito por Greicielle Santos | Publicado: Terça, 16 Abril 2019 10:24 | Última Atualização: Quarta, 24 Abril 2019 09:31 | Acessos: 1564
Palestra realizada no Câmpus Histórico da UFLA

Ocorreu neste último sábado (13/4) mais uma edição da Festa nas Estrelas, do projeto Magia da Física e do Universo, da Universidade Federal de Lavras (UFLA). O encontro contou com a participação de estudantes, professores, crianças e adolescentes. A fotografia do buraco negro M87 foi o tema do encontro.

Foram realizadas duas palestras no Museu de História Natural. Uma com o professor José Alberto Castro Nogales, que explicou sobre a importância da imagem do buraco negro M87, corroborando para a teoria da relatividade do cientista Albert Einstein e outra com a professora karen Luz Burgoa Rosso, que fez uma abordagem por meio das pesquisas de Stephen Hawking.

O professor Nogales explicou a importância da imagem do buraco negro, visto que confirma a teoria da relatividade de Einstein. “Foram usados oito telescópios gigantes em todo o mundo, o que permitiu uma imagem expressiva em informações. Uma das razões mais interessantes desse registro é que cada vez mais se comprova que essa teoria é uma das mais atualizadas e certas de entender o universo", comentou.

O técnico administrativo da UFLA José Melo, e integrante do projeto Magia da Física e do Universo, falou sobre o objetivo do evento: “a festa das estrelas é um projeto voltado para a popularização do conhecimento científico com relação à astronomia. A proposta é fazer com que as pessoas discutam a natureza, assim como os povos antigos faziam, desvendando alguns mistérios do nosso universo”.

A participação das crianças e adolescentes, instigados em saber mais sobre o universo, foi destaque durante o evento. Eles ficaram atentos às explicações e não deixaram de esclarecer as suas dúvidas, como é o caso do estudante Eric Martiniano, 11 anos, que pesquisou sobre o registro do buraco negro M87 e aproveitou a oportunidade para confirmar algumas informações. “É uma descoberta interessante para a teoria de Einstein sobre as ondas gravitacionais, e confirma algo que ele falou há cem anos. O dia de hoje é importante, pois cada vez que você aprende sobre esse assunto, fica mais curioso e quer buscar mais informações”.

Um dos ganhadores da Olimpíada Brasileira de Astrologia e Astronáutica (OBA), David Marques, 11 anos, da Escola Cooperativa de Ensino e Integração (Ecei), também comentou sobre a sua inserção no projeto e de que forma isso tem mudado a sua vida. “No início eu não tinha tanto conhecimento, mas a partir do momento que comecei a estudar fui me interessando por buracos negros, formação do universo, origem da Terra, como ocorreu tudo em sua formação".

O encontro também contou com a presença de professores da cidade. O professor do Instituto Presbiteriano Gammon Hugo Andrade foi pela primeira vez ao evento Festa nas Estrelas. Ele relatou ter ficado animado com a iniciativa da UFLA em divulgar a ciência dessa maneira, trazendo-a para perto das pessoas. “Estou entusiasmado em ver um público tão jovem, crianças, adolescentes, e precisamos trazer a ciência na linguagem dessas pessoas. Quando eu vejo um aluno feliz com isso, eu sei que ele pode ser o próximo a descobrir alguma coisa, vou incentivar meus alunos a participarem”.

O evento ocorre desde 2011, sempre aos sábados, com o apoio da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários (Praec), do MHN, da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec), da Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP) e da Pós-Graduação em Física.

 

 Reportagem: Greicielle dos Santos - bolsista Dcom/Fapemig