Ir direto para menu de acessibilidade.
PEDAGOGIA

II Encontro de Contadores de História ocorre na UFLA

Escrito por DCOM | Publicado: Terça, 16 Abril 2019 17:12 | Última Atualização: Quarta, 17 Abril 2019 11:04 | Acessos: 678
Gentileza solicitar descrição da imagem

O II Encontro de Contadores de Histórias (ECONTHI) ocorre entre os dias 15,16 e 17, no Salão de Convenções da Universidade Federal de Lavras (UFLA). O evento reúne pesquisadores, professores e demais profissionais de mais de 11 estados do Brasil, que apreciam a Leitura e a Contação de Histórias. O  objetivo é promover discussões sobre a oralidade e experiências que se estabelecem antes, durante e após o desenvolvimento de atividades de leitura e de produção textual, que são expressas através das múltiplas dimensões culturais da contação de histórias.

O evento é uma iniciativa do Núcleo de Estudos em Linguagem, Leitura e Escrita (NELLE), coordenado pela professora Ilsa do Carmo Vieira Goulart. “É uma alegria para mim, porque sou uma amante de histórias, cresci ouvindo histórias e sempre quis ter um espaço na Universidade em que pudéssemos oportunizar às pessoa essas alegrias. É importante vivenciarmos a experiência de contação de histórias para, assim, propiciar às outras pessoas e principalmente às crianças o enriquecimento da linguagem expressiva e social.”, afirma a idealizadora do ECONTHI.

A programação do evento inclui atividades como apresentação cultural do Grupo Movência (UFMG); show de Contação de Histórias, feito pelo Coletivo Narradores de Belo Horizonte; lançamento de obras literárias; show de Contação de história Mirim; oficinas de formação; exposição de pôsteres e comunicação oral. Há, ainda, mesas redondas compostas por professores e pesquisadores, que discutem temas como: “Os Encantadores de Histórias”, “Contação de Histórias: Experiências Profissionais”, “Contação de Histórias: Vivências Pedagógicas”.

“Desenvolvi minha pesquisa com base na contação de história, especificamente, com os recursos multimidiáticos, Youtube. No evento, irei apresentar meu trabalho a partir da temática e como a contação de história passou por essa mudança, de que forma ela se configura no meio midiático. A contação engloba o lúdico e, principalmente, a  participação e a interação do sujeito com o mundo”, diz Nayane Aparecida Souza Prado, participante do evento e estudante do terceiro período do curso de Pedagogia (UFLA).

Lançamento de obras literárias

Este ano, o encontro promove o lançamento de duas obras literárias: “Ler e Contar de Histórias: experiências profissionais e vivências pedagógicas”, da professora Ilza Goulart, e “Os encantadores de Histórias: sobre práticas orais, memórias e a arte narrativa”, que é resultado de uma parceria entre as professoras Ilsa Goulart (UFLA) e Dalva de Souza Lobo (UFLA), com a colaboração de diversos pesquisadores e professores que compuseram a obra.

“A história do livro inicia com a criação evento, pois não dá para pensar história sem pensar em memória e experiência. A partir disso, convidamos autores que discutem essa perspectiva da memória e da contação, que vão sendo abordadas em diferentes vertentes. Nosso capítulo fala sobre como se dá a formação desse leitor em sua dimensão estética, que se dá também por uma formação do próprio contador, do próprio professor e suas experiências”, afirma a escritora Dalva Lobo.

Segundo a professora e escritora Ilsa Goulart, “o livro foi o resultado da junção de vários contadores, os encantadores de histórias. Pois, por traz dessas pessoas existem experiências de histórias, que encaram a contação como uma arte. Além de ser uma prática de leitura a partir da oralidade, em que se trabalha o aspecto afetivo e cognitivo”.

A colaboradora e parceira da obra professora Elaine Cristina Villalba de Moraes explica que a contação de história vai além da ludicidade e da interação do sujeito. “A história é muito mais do que distração, é uma atividade curativa; a história sempre irá mediar o conhecimento humano. Dessa forma, fui convidada a escrever um capítulo do livro, pensando que para ser um encantador de histórias você precisa ser encantado com ela. O encantamento faz parte da arte de contar histórias, que precisam estar presentes nas relações familiares e humanas.”

A expectativa dos organizadores é que o formação de professores, pesquisadores e apreciadores da arte de contar histórias.

Raphaela Mendonça – Estagiária DCOM/UFLA

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.