Ir direto para menu de acessibilidade.
SAÚDE

Servidor da UFLA participa de movimento nacional de sensibilização sobre a Síndrome de Tourette

Escrito por Ana Eliza Alvim | Publicado: Quarta, 11 Setembro 2019 16:22 | Última Atualização: Quinta, 12 Setembro 2019 07:22 | Acessos: 244
Gentileza solicitar descrição da imagem

A Síndrome de Tourette (ST) esteve na pauta do projeto Minuto da Saúde, com um bate-papo realizado no Centro de Convivência em 7/6. Com atenções voltadas a essa condição de saúde ainda bastante desconhecida da população, a Universidade Federal de Lavras (UFLA) acompanha as discussões sobre o tema no Brasil. O assessor da Reitoria Aníbal Moreira Júnior participou, em Brasília, no dia 3/9, de uma audiência pública promovida por duas subcomissões da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), no Senado Federal.

Os participantes da sessão reivindicaram que a ST seja incluída no Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146/2015), de forma que as pessoas portadoras possam ter acesso a garantias legais capazes de melhorar sua qualidade de vida. De acordo com Aníbal, não há ainda, no Brasil, um centro de referência para tratamento de pessoas com ST. "As dificuldades dos pacientes ainda são muito desconhecidas da população, e isso provoca muitos sofrimentos para eles e suas famílias. É necessário um processo de sensibilização na sociedade para que a situação dessas pessoas possa ser compreendida e para que possam ser elaboradas políticas públicas que as assistam".

Em Lavras, a preocupação com o tema também avança. Houve audiência pública em 1º/8, com a proposta de criação do Dia Municipal do Portador da ST e da Semana Municipal de Conscientização da ST. A Lei que institui essas datas foi publicada esta semana, em 10/9. Trata-se da Lei 4.517, de 2/9/2019. A data definida é 7 de junho, pois já é reconhecida internacionalmente por marcar a moblização pela causa.

Saiba mais sobre a Síndrome de Tourette

Trata-se de uma doença de origem genética, caracterizada por movimentos involuntários repetitivos. Esse movimentos podem ser tanto motores quanto vocais, em diferentes intensidades e complexidades. São sintomas normalmente chamados de tiques. Trata-se de uma patologia que, segundo estima a Organização Mundial da Saúde (OMS), está presente em 1% da população.

Portadores da ST enfrentam dificuldades que vão além das alterações motoras e vocais. Há falta de acesso a medicamentos e a informações sobre a doença, o que leva ao isolamento social e outros sofrimentos mentais. É comum também que o indivíduo com a ST sofra maus tratos, já que seu comportamento é muitas vezes mal interpretado no meio social. Crianças com a ST enfrentam dificuldades na escola, tanto na dimensão do ensino-aprendizagem quanto do convívio social.

Confira o material informativo do Minuto da Saúde sobre a ST

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.