Ir direto para menu de acessibilidade.
COMÉRCIO JUSTO

'Práticas alternativas ao uso de agrotóxicos proibidos e restritos pela certificação Fairtrade' foi tema de evento realizado na UFLA

Escrito por Melissa Vilas Boas | Publicado: Quinta, 26 Setembro 2019 14:31 | Última Atualização: Quinta, 26 Setembro 2019 17:39 | Acessos: 1582

Nos dias 24 e 25/9, foi realizado no Anfiteatro da Agência de Inovação do Café da Universidade Federal de Lavras (InovaCafé/UFLA) o evento ​“Práticas alternativas ao uso de agrotóxicos proibidos e restritos pela certificação Fairtrade”, organizado pelo Departamento de Administração e Economia (DAE), em parceria com a BrFair e apoiado pela Coordenadora Latino-americana e do Caribe de Pequenos Produtores e Trabalhadores do Comércio Justo (CLAC). O evento é uma iniciativa vinculada ao projeto de extensão "Comércio Justo e Universidade – Ações de Extensão para Capacitação de Produtores e Incentivo ao Desenvolvimento Local" e foi coordenado pelo professor Paulo Henrique M. V. Leme e Elisa Reis Guimarães(DAE).

No dia 24/9, representantes da CLAC e da BrFair realizaram uma capacitação para aproximadamente 22 cooperativas de café dos estados do Espirito Santo, Minas Gerais e São Paulo, acerca dos novos critérios para certificação Fairtrade, que incluem as limitações à utilização de diversos defensivos.

De acordo com a Gestora de Fortalecimento e Desenvolvimento da CLAC, Jackeline Uliana Donna, o objetivo do evento é mostrar para os produtores alguns critérios que entraram na nova norma da certificação da Fairtrade e o que eles devem fazer para cumprir esses novos critérios. “Este treinamento é muito importante para a capacitação dos produtores, para que eles possam conhecer quais são os novos critérios que irão entrar em vigor nos próximos anos.”

Para o Secretário Executivo da Associação das Organizações de Produtores Fartraide do Brasil (BrFair), Bruno Aguiar, “a UFLA tem um papel muito importante, pois aproxima a universidade das cooperativas abrindo suas portas para os produtores, principalmente para o projeto de extensão “Comércio Justo e Universidade”.

Já no dia (25/9),  professores e pesquisadores da UFLA apresentaram ao público diferentes alternativas químicas ou de controle biológico (nas áreas de pragas, doenças e plantas daninhas incidentes no cafeeiro) à utilização desses defensivos, as quais compõem parte de seu objeto de pesquisa na Universidade. Diferentes núcleos de estudo da UFLA tiveram espaço para apresentar seus principais projetos ligados à cafeicultura, divulgando a importante atuação da Universidade na área, e, por meio da organização de estandes, estabelecendo contato com profissionais técnicos, o que pode gerar oportunidades de novas parcerias em pesquisa, estágios ou mesmo de futura colocação no mercado de trabalho de tais discentes.

A certificação Fairtrade é voltada para pequenos produtores organizados em associações ou cooperativas e tem como foco a produção sustentável, com o objetivo de garantir aos consumidores produtos dentro das normas sociais, ambientais e econômicas.

Texto: Melissa Vilas Boas, relações públicas - bolsista Dcom/Fapemig

Fotos: Melissa Carvalho e Rennan Campos