Ir direto para menu de acessibilidade.
Álcool Líquido

UFLA produz álcool líquido 70% em laboratório da Diretoria de Meio Ambiente

Escrito por Greicielle Santos | Publicado: Sexta, 03 Abril 2020 14:15 | Última Atualização: Sexta, 03 Abril 2020 16:08 | Acessos: 1406
Gentileza solicitar descrição da imagem

A Diretoria de Meio Ambiente (DMA), por meio do Laboratório de Gestão de Resíduos Químicos (LGRQ), produziu álcool líquido 70% para ser distribuído a estudantes e professores da área da saúde da Universidade Federal de Lavras (UFLA) que estão a campo ajudando no Município; e também instituições públicas e entidades filantrópicas de Lavras. A produção foi realizada pelo engenheiro químico Éder de Freitas Barbosa e técnico em química Isael Aparecido Rosa. 

O material, solicitado pelo professor Thales Augusto Barçante do Departamento de Ciências da Saúde (DSA), "também será destinado ao serviço de saúde, porque nossos estudantes e docentes irão colaborar no atendimento da população. Estamos fazendo um estoque, pois quando for preciso, esse material será disponibilizado para onde eles forem atuar”, explica Thales. 

O objetivo é que esse álcool seja utilizado na limpeza de superfícies, instrumentos, entre outros. Até o momento foram produzidos: 

300 frascos de 50ml

154 frascos de 250 ml

60 frascos de 500 ml 

A produção está de acordo com a Farmacopeia Brasileira e será realizada enquanto durarem as intervenções dos estudantes e professores da UFLA no serviço de saúde em Lavras. 

Entenda quando usar o álcool em gel e o álcool líquido

Lavar as mãos com água e sabão ainda é o mais indicado para mantê-las livres dos vírus, no entanto, o álcool 70% também é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). 

O professor do Departamento de Química da UFLA Sérgio Scherrer explica que para fazer a higienização das mãos é melhor o álcool em gel, pois os produtos que são utilizados em sua fabricação fazem com que a absorção ocorra de uma melhor maneira, não causando ressecamento na pele, ao contrário do álcool líquido, “que pode vir a causar ressecamento na pele, e que para algumas pessoas pode levar a fissuras que podem infeccionar e piorar o problema”, destaca o professor. 

Já o álcool líquido é mais indicado para limpezas de superfícies.

Álcool de churrasqueira no combate ao Covid-19?

O professor Sérgio explica que o “o álcool de churrasqueira tem uma concentração maior do que 70% de etanol, e, portanto, ao contrário do que as pessoas possam pensar, ele não mata o coronavírus. Álcool de posto de gasolina também não é produzido para passar na mão”. 

Dessa forma, Sérgio ressalta que é importante ler as instruções de uso e as precauções que vêm no rótulo desses produtos para saber se são próprios para uso no corpo ou não.

Lembre-se que a porcentagem indicada para combater o coronavírus é o álcool 60% e 70%, fique atento na composição do produto. E não utilize álcool em gel caseiro. 

Texto: Greicielle dos Santos - bolsista Dcom

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.