Ir direto para menu de acessibilidade.
Combate à Covid-19

Mais Saúde em Casa: UFLA realiza atendimento remoto de saúde

Escrito por Samara Avelar | Publicado: Terça, 28 Abril 2020 14:26 | Última Atualização: Sexta, 22 Mai 2020 13:55 | Acessos: 2133
Gentileza solicitar descrição da imagem

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) iniciou na segunda-feira (27/4) o projeto Mais Saúde em Casa, que amplia o serviço de atenção primária de saúde no Município de Lavras. Por meio de uma plataforma online, estudantes de Medicina da Universidade realizam atendimento remoto à população, supervisionados por professores do curso. O objetivo é fazer uma triagem inicial de pessoas com sintomas gripais e, de acordo com a gravidade do caso, direcioná-las para o serviço de saúde adequado. O teleatendimento está disponível durante todos os dias da semana, das 7h às 19h.

O projeto começou a ser elaborado quando teve início a pandemia da Covid-19 no país, inspirado em uma iniciativa da Universidade do Minho, em Portugal. No Brasil, projetos similares estão funcionando na Universidade de Campinas (Unicamp) e na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Na UFLA, a iniciativa foi possível por meio de um trabalho conjunto dos departamentos de Ciências da Saúde (DSA), de Ciência da Computação (DCC) e de Computação Aplicada (DAC), além da Secretaria de Saúde do Município.

A professora do DSA Míriam Monteiro de Castro Graciano, uma das coordenadoras do projeto e integrante do Comitê Especial de Emergência de prevenção ao coronavírus (CEE Covid-19 UFLA), explica que a medida é importante para evitar o trânsito de pessoas que apresentem sintomas da doença dentro das unidades de saúde e, nos casos em que o atendimento presencial for necessário, orientar os pacientes sobre como realizar esse deslocamento de forma segura. “As unidades de saúde realizam com frequência o atendimento de pessoas com doenças de base, que são mais vulneráveis à Covid-19. Nosso objetivo é evitar a contaminação desses pacientes mais suscetíveis e que necessitam dos atendimentos de saúde presenciais”, explica.

Como funciona?

Qualquer pessoa pode acessar o site do projeto (maissaudeemcasa.ufla.br) e esclarecer dúvidas sobre a Covid-19, mas o teleatendimento com os estudantes de Medicina da UFLA é direcionado apenas às pessoas residentes em Lavras que apresentem sintomas gripais, visando melhorias no fluxo de atendimento de saúde dentro do Município.

Ao concordar com os termos de responsabilidade, o usuário tem acesso ao chat virtual, programado para responder perguntas frequentes com informações baseadas na literatura científica e em manuais dos órgãos de saúde. Esse sistema de inteligência artificial é aprimorado constantemente por meio da avaliação dos usuários, que sinalizam se as respostas atenderam ou não às suas necessidades.

Caso o usuário informe que apresenta sintomas de gripe e reside em Lavras, é direcionado para o atendimento remoto. O estudante de plantão, supervisionado por um professor do curso de Medicina, informa um link para uma videoconferência pelo Google Meet e realiza uma anamnese – entrevista com objetivo de identificar os sintomas do paciente.  Para utilizar a videoconferência no celular é necessário ter instalado o software Google Meet, gratuito para Android e IOS.

Direcionamento dos casos

O teleatendimento é autorizado Conselho Federal de Medicina (Ofício do nº 1.756/2020) e pelo Ministério da Saúde (Portaria nº 467/2020). Não corresponde a uma consulta médica completa, pois não há exame clínico ou prescrição. De acordo com a professora do DSA Maeve Freitas, trata-se de um atendimento complementar e de triagem para manter pessoas assintomáticas ou com casos leves em casa, além de direcionar corretamente casos intermediários e graves. Os casos atendidos pelos alunos podem ter três encaminhamentos finais:

Casos graves: pacientes que apresentem sintomas como falta de ar ou confusão mental, ou que tenham comorbidades graves, como crise asmática, insuficiência cardíaca, diabetes descontrolada ou gravidez de alto risco, têm indicação para serem avaliados com urgência. Essas pessoas são encaminhadas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou para o hospital de referência. São repassadas ao paciente informações de como fazer o deslocamento de forma segura e quais os meios até chegar ao serviço de urgência.

Casos intermediários: pessoas que tenham alguma doença de base ou sintomas que estão levando a alguma limitação funcional, e que necessitam de um exame físico para melhor avaliação, são encaminhados para o posto de saúde. A equipe da UFLA informa a unidade básica de saúde mais próxima, explica de que forma esse paciente deve fazer o deslocamento e faz a transferência de cuidado para o sistema público do Município. Ao final de cada dia, após a triagem dos atendimentos, há um direcionamento dos relatórios aos Postos de Saúde da Família (PSFs) que atendem aqueles pacientes.

Casos leves: pessoas que podem ficar com segurança em casa e que não necessitam de um exame físico naquele momento recebem orientações sobre como fazer o isolamento domiciliar, hábitos de vidas saudáveis e sobre sinais de alerta que possam modificar seu quadro clínico, fazendo com que precisem de avaliação médica na urgência ou na unidade básica de saúde. Esses casos também são informados aos PSFs para que possam fazer o monitoramento adequado e verifiquem a necessidade de atestado médico para afastamento do trabalho.

Ao final de cada dia, é feita a triagem de todos os atendimentos, identificando os casos suspeitos e notificando a Vigilância Epidemiológica do Município, que dará encaminhamento aos exames laboratoriais e fará o mapeamento da dispersão da doença.

O Mais Saúde em Casa é um projeto de extensão na fase piloto, e poderá futuramente ser expandido para outros municípios do estado ou país, com a disponibilização gratuita do software a grupos interessados em montar estrutura semelhante em outras instituições. Os professores coordenadores também trabalham na busca por financiamento de agências de fomento e empresas para desenvolver pesquisas de acompanhamento e inovação em vigilância, direcionamento de fluxo e avaliação da epidemia na microrregião de Lavras.

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.
Portal da Ciência - Universidade Federal de Lavras
Coronavírus Covid-19: É importante de informar e prevenir. ufla.br/coronavirus
FalaBR: Pedidos de informações públicas e manifestações de ouvidoria em um único local. Sistema Eletrônico de Informações ao Cidadão (e-SIC) e Ouvidoria.