Ir direto para menu de acessibilidade.
Animais Silvestres

Tamanduá-bandeira é resgatado em estado grave e está em tratamento no Hospital Veterinário da UFLA

Escrito por Greicielle Santos | Publicado: Quarta, 24 Março 2021 07:14 | Última Atualização: Segunda, 16 Agosto 2021 10:25 | Acessos: 1458
Tamanduá-brandeira resgatado

O Hospital Veterinário da Universidade Federal de Lavras (UFLA) recebeu, na manhã desta terça-feira (23/3), um tamanduá-bandeira ((Mymecophaga tridactyla) para tratamento. O animal foi trazido do município de Campo Belo (MG), após ser encontrado em uma propriedade rural por um fazendeiro, que entrou em contato com a Polícia Militar de Meio Ambiente de Minas Gerais, para solicitar o resgate. O transporte foi realizado pelo sargento Evandro e pelo cabo Wilton. O animal foi recebido em Lavras pelo tenente Ludgero e pelo sargento Denilson.


A médica veterinária Samantha Favoretto, responsável pelo Ambulatório de Animais Selvagens da Faculdade de Zootecnia e Medicina VeterinTamanduá-bandeira resgatado segue em tratamento no Ambulatório de Animais Selvagens da UFLAária da UFLA, relata que se trata de um tamanduá macho em estado grave e que por isso tem baixas chances de recuperação. A espécie é vulnerável à extinção e tem apresentado diminuição do número de animais em vida livre. 


“O tamanduá-bandeira, ao chegar ao ambulatório, apresentava-se caquético, desidratado, muito apático. Tinha várias feridas com presença de larvas em grande quantidade, o que demonstra que já estava machucado há alguns dias. Durante o exame de raio x foram diagnosticadas antigas fraturas de esterno e costela, já consolidadas, e também aumento do tamanho do coração, indicando que pode se tratar de um animal mais velho”, comenta Samantha.


A veterinária chama a atenção para os cuidados e proteção que devemos ter à vida selvagem, principalmente na preservação do meio ambiente. “Esses animais acabam entrando em áreas rurais e até mesmo urbanas, pois seu habitat natural está sendo destruído. Tratar desses animais para tentar devolvê-los ,à natureza é uma tarefa importante, mas mais importante e eficaz é a preservação da natureza, a casa desses animais, como as áreas de proteção permanente e matas”, completa.


A equipe do Grupo de Estudos de Animais Selvagens da UFLA informou que o animal veio a óbito na manhã desta quarta-feira (24/3).

 

Atualização: 24/3 às 13 horas. 

Texto: Greicielle Santos - bolsista, Comunicação/UFLA