Ir direto para menu de acessibilidade.
CONQUISTA

Equipe de ginástica aeróbica da UFLA é classificada para disputar Mundial no Azerbaijão

Escrito por Ana Eliza Alvim | Publicado: Quinta, 22 Abril 2021 17:41 | Última Atualização: Sexta, 23 Abril 2021 11:07 | Acessos: 1609
Gentileza solicitar descrição da imagem
Imagem ilustrativa. Arquivo Comunicação UFLA

Foi realizada, nessa quarta-feira (21/4), a Seletiva do Mundial de Ginástica Aeróbica. A equipe da Universidade Federal de Lavras (UFLA) se classificou em duas das três provas em que competiu, e foi convocada pela Confederação Brasileira de Ginástica para representar o Brasil no Mundial, que será realizado em Baku, no Azerbaijão. O professor da UFLA Luiz Henrique Maciel também foi convocado para atuar como técnico da Seleção Brasileira.

A Seletiva foi on-line, em função da pandemia de Covid-19. A equipe da UFLA participou por transmissão via Zoom, do Ginásio de Ginástica da Universidade, seguindo as normas da Confederação Brasileira de Ginástica. As classificações alcançadas foram na prova de Trio, com os ginastas Marcelo Martins, Caroline Santiago e Maria Eduarda Oliveira, e na prova Individual Feminino, com Caroline Santigo. Participaram da seletiva ginastas de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Pará.

"Conquistar essas vagas para o Mundial é uma grande vitória para a nossa equipe, mas principalmente para os ginastas, que durante todo este período de pandemia têm treinando de forma remota e presencial, de acordo com o andamento da pandemia. Não tem sido nada fácil! Vamos continuar a nossa preparação com força, para representar o Brasil e a UFLA com toda a nossa dedicação e orgulho. A equipe da UFLA tem na bagagem a conquista de vagas e excelentes posições nas últimas edições dos Campeonatos Mundiais, desde 2014", comentou o professor Luiz Maciel.      

O evento é o principal da modalidade e ocorre a cada dois anos. Seria realizado em 2020, porém, foi adiado para 2021 em função da pandemia e agora está confirmado para os dias 27 a 29/5. Segundo Luiz Maciel, as atividades estarão “cercadas de cuidados e protocolos de biossegurança, baseados nas premissas internacionais, a fim de atender as demandas sanitárias em função do momento atual”.