Ir direto para menu de acessibilidade.
ALIMENTAÇÃO

Plataforma desenvolvida na UFLA ajuda a identificar famílias em situação de insegurança alimentar

Escrito por Gláucia Mendes | Publicado: Quinta, 29 Julho 2021 13:41 | Última Atualização: Quinta, 29 Julho 2021 14:36 | Acessos: 521

Com o agravamento da vulnerabilidade socioeconômica da população durante a pandemia da Covid-19, pesquisadores das áreas de Ciência da Computação e Nutrição da Universidade Federal de Lavras (UFLA) se uniram à Secretaria de Desenvolvimento Social do município e ao Banco de Alimentos para desenvolver um sistema computacional capaz de auxiliar na identificação e priorização de famílias em situação de insegurança alimentar.

A criação da plataforma Direito à Alimentação – Di@ foi motivada pela demanda real de estabelecer requisitos de priorização entre famílias assistidas pelos Centros de Referência em Assistência Social (Cras), para a destinação e o controle dos benefícios Cestas Básica e Cestas Verdes do Banco de Alimentos de Lavras. A ferramenta auxilia os profissionais do Cras a conhecer a dinâmica das famílias assistidas, pela aplicação de uma entrevista padronizada, com foco na percepção e na vivência de insegurança alimentar e fome.

Duas aplicações distintas e integradas compõem a plataforma. O Sistema Di@ - Servidor é operado pelo gerente ou administrador do Cras, com a finalidade de realizar a manutenção da base de dados de usuários do sistema e de entrevistas com as famílias. Por sua vez, o Sistema Di@ - Cliente é usado pelos técnicos do Cras em seus dispositivos móveis, para registrar e manter as entrevistas com as famílias, além de enviá-las ao Sistema Di@ - Servidor.

tela inclusao entrevista tela acoes entrevista

Telas do Sistema Di@ - Cliente: inclusão de entrevistas e ações a realizar

Ambos são sistemas de software livre e estão disponíveis em repositório público, ou seja, podem ser utilizados por outras instituições. “O recurso é inovador e inédito; portanto, a expectativa é que ele sirva de referência teórico-metodológica para outras estratégias, em outros municípios e realidades sociais e culturais”, afirma o professor Paulo Afonso Parreira Júnior, do Departamento de Ciência da Computação do Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas da UFLA (ICET/UFLA).

O projeto contou com a participação dos professores da UFLA Heitor Costa (DCC/ICET) e Carolina Chagas (Departamento de Nutrição da Faculdade de Ciências da Saúde). Também colaboraram Milena Bernardes (Universidade Federal de São Paulo - Unifesp) e Paulo Henrique Lima (Universidade Federal de Goiás - UFG).