Ir direto para menu de acessibilidade.
UFLA NA COMUNIDADE

Café & Ensino: saiba mais sobre a Cafeteria-Escola criada na UFLA para aproximar comunidade e cafés de qualidade

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Terça, 31 Agosto 2021 17:06 | Última Atualização: Domingo, 05 Setembro 2021 21:30 | Acessos: 610

A CafESAL completa cinco anos em 2021 e busca dar vivência profissional a estudantes da UFLA, desenvolver a cultura do consumo do café de qualidade na comunidade e ampliar a visibilidade a produtores de café

baristas na Cafesal
Atualmente, a CafEsal conta com 21 estudantes voluntários e bolsistas. Foto: Arquivo CafEsal

 Que Minas Gerais é a terra dos melhores cafés, isso todo mundo já sabe, mas entender de grãos, preparo e comercialização requer muito estudo e prática. Como referência em pesquisas sobre a cafeicultura, a Universidade Federal de Lavras (UFLA) traz em sua história um legado que originou, em 2016, uma Cafeteria-Escola como projeto pioneiro de extensão.

A CafESAL nasceu de uma parceria multidisciplinar entre a Agência de Inovação do Café (InovaCafé) e seus três núcleos de estudos: Centro de Inteligência em Gestão e Mercados (CIM), Núcleo de Estudos em Cafeicultura (NECAF) e Núcleo de Estudos em Pós-Colheita do Café (Pós Café), com apoio do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Café (INCT),  Polo de Excelência do Café e a Fundação de Desenvolvimento Científico e Cultural (Fundecc). “A CafESAL surgiu do trabalho conjunto dos professores Luiz Gonzaga de Castro Junior, Antônio Nazareno  e  Rubens Guimarães, com o intuito de ter um local que funcionasse como laboratório de preparo de cafés e ponto de venda dos cafés produzidos na Universidade. Hoje, a CafESAL se tornou referência na formação de profissionais que trabalham não somente com a extração de cafés, mas também com toda a cadeia produtiva. Além disso, ofertamos cursos de formação de baristas regularmente. Muitos dos nossos ex-alunos estão trabalhando em multinacionais”, comenta a  gestora da Cafeteria Escola, Emanuelle Costa.

O nome da cafeteria é uma homenagem à Escola Superior de Agricultura de Lavras (ESAL), e faz uma referência ao café que é produzido e colhido dentro da Instituição, permitindo aos estudantes do projeto acompanharem todas as etapas da cadeia produtiva, que inclui preparar o terreiro, plantar, analisar o desenvolvimento, colher, torrar e servir o café na xícara ao consumidor final.

Para o professor da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas Luiz Gonzaga de Castro Junior, coordenador da CafEsal, a grande relevância de ter uma Cafeteria Escola na UFLA é abranger um alto número de estudantes de diversas partes do Brasil e até do exterior. "Isso cria uma cultura de apreço pelo café de qualidade e as pessoas levam isso para suas regiões de origem. A CafEsal permite isto: essa disseminação em termos nacionais, esse é o grande X da questão”, enfatiza.

O projeto Cafeteria Escola visa a aproximar a comunidade dos melhores cafés de Minas Gerais. Antes inacessíveis à comunidade, seja pelo alto custo ou pela distância dos grandes centros, com a CafEsal é possível o acesso a cafés  de qualidade produzidos  tanto na região quanto por Comércio Justo, por meio de um projeto de cooperação  que conferiu à UFLA o certificado de Universidade Latino-Americana pelo Comércio Justo, cedido pela Coordenadoria Latino-americana e do Caribe de Pequenos Produtores de Comércio Justo (Clac). “Somos a única universidade do Brasil com esse certificado  e isso ressalta  o nosso compromisso com o pequeno produtor, como projeto de extensão, de dar visibilidade e apoio, comercializando esses cafés e representando em feiras e eventos inclusive internacionais”, diz Emanuelle.

A Cafeteria-Escola é um modelo de negócios que pode ser estendido a  outras localidades, representando a democratização do acesso à qualificação do trabalho e do consumo de cafés com qualidade. Com a extensão, o objetivo é capacitar jovens para o mercado de trabalho e outras pessoas interessadas, difundir  conhecimento e tecnologias relacionadas à qualidade do café, dar à população de Lavras e região uma oportunidade de participar de projetos de qualificação e, além disso, desfrutar do serviço de cafés de qualidade superior e outros produtos à base de café, além de focar em pesquisas desenvolvidas sobre o comércio e a qualidade do café. “Hoje trabalhamos com cerca de oito produtores e todos eles se envolvem com o projeto da CafESAL. Com a ajuda deles, nós desenvolvemos diversas pesquisas, que vão desde fermentação a estudos  sobre o  comportamento do consumidor. Muitas dessas pesquisas já tiveram trabalhos publicados e outras estão em processo de publicação”, afirma Emanuelle. O professor Luiz Gonzaga completa: “Estamos atentos às tendências do mercado, em contato com os produtores no dia a dia. Proporcionar essa experiência de aproximação entre universidade e comunidade, essa transmissão de conhecimentos é uma troca de mão dupla que beneficia a todos”.

Vivência

Atualmente, a CafEsal conta com 21 estudantes voluntários e bolsistas. Em virtude da pandemia da Covid-19, o atendimento ao público é feito somente por delivery. “Aceitamos estudantes  de todos os cursos de graduação e pós-graduação da UFLA e, uma vez dentro do projeto, a maioria deles só sai mediante formatura. O nosso diferencial é essa multidisciplinaridade e o envolvimento emocional da equipe  com a cafeteria”, ressalta Emanuelle.

A estudante do último período de  Engenharia de Alimentos Maria Laura Cabral está na vivência há 4 anos. Para ela, a  experiência na Cafesal foi um divisor de águas em sua vida. “Quando decidi participar do processo seletivo lá em 2017, estava em busca de algo que me brilhasse os olhos e me fizesse enxergar a Engenharia de Alimentos na prática, de alguma forma. A experiência como um todo me fez desenvolver capacidades que em nenhuma outra entidade eu conseguiria, como a liderança, atendimento ao cliente, comunicação positiva e empatia pelo próximo. Atualmente, trabalho em uma multinacional e não tenho dúvidas de que as habilidades desenvolvidas no projeto me ajudaram a conquistar essa vaga. Sou grata pelas pessoas que passaram por mim dentro do projeto, que me ensinaram virtudes e conhecimentos técnicos, que eu jamais aprenderia em outro lugar. De fato, o melhor do café, são as pessoas!”.

Cafés especiais

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Café, no inverno, o consumo do grão registra um crescimento médio de 30%. Desde o início da pandemia, o mercado  de cafés especiais tem crescido, cerca de 19% das 63 milhões de sacas produzidas no país em 2020 foram de especiais, alta de 50% sobre 2019, segundo estimativas da Associação Brasileira de Cafés Especiais. Para Emanuelle, embora a CafESAL não trabalhe somente com cafés especiais, a preferência dos consumidores por esse tipo de bebida tem crescido. “Aumentou a procura por cafés de qualidade e as pessoas estão começando a entender o que é um café especial”.

Localizada no Centro de Convivência da UFLA, a Cafeteria-Escola conta com equipamentos considerados os melhores do mundo, além de uma mini-industria de torrefação na qual é feita a torra e o envase dos cafés CafESAL. Também é oferecido o serviço de torrefação para a comunidade a um preço acessível.