Ir direto para menu de acessibilidade.
saberes escolares e práticas familiares

Nedi realiza encontro sobre leitura e escrita na Educação Infantil

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Quinta, 14 Outubro 2021 12:53 | Última Atualização: Sexta, 22 Outubro 2021 15:12 | Acessos: 194
Gentileza solicitar descrição da imagem

O Núcleo de Educação da Infância (Nedi) realizou mais um encontro virtual do Projeto de Extensão “Escola de Famílias: saberes escolares e práticas familiares, uma relação possível”.

Desta vez, o tema abordado, “Como e quando se aprende a ler e a escrever”, mediado pela professora do Nedi Adriana Pryscilla Duarte de Melo, teve como palestrante a professora Ilsa do Carmo Vieira Goulart, do Departamento de Educação da UFLA. A professora Ilsa iniciou a sua fala trazendo alguns questionamentos frequentes em relação à leitura e à escrita dos pequenos, como: “por que a criança não aprende a ler e escrever?” “como fazer a criança aprender a ler e escrever?”, “posso ensinar letras e sílabas a partir de qual idade?”.

Para tentar responder a essas e outras questões, Ilsa, doutora em Educação e pesquisadora das linguagens, leitura e escrita, fez um percurso histórico do ato de ensinar a ler e a escrever - desde quando se acreditava que saber ler e escrever estava relacionado com a memorização e reprodução, até os novos olhares que trazem o termo letramento como algo muito mais amplo.

Posteriormente, a palestrante fez uma distinção entre a habilidade da leitura e da escrita: a leitura não sendo somente a decodificação de palavras (signos gráficos), mas também a leitura de imagens, gestos, expressões, situações, ou seja, “ler é a capacidade de produzir sentidos ao texto”. Além disso, destacou que memorizar o som das letras e sílabas não significa que a criança está alfabetizada. Já escrever é “a capacidade de produzir palavras, frases e textos de forma espontânea”, o que não significa deixar a criança escrever errado, mas sim deixá-la se arriscar a se expressar por meio da escrita.

Dando continuidade, a professora Ilsa enfatizou que “a escrita é um sistema de representação”, no qual é necessário compreender como o som da letra muda dentro da palavra. Além do mais, pontuou que se trata de um processo complexo que precisa ter um sentido e ser mediado pelos educadores que possuem uma intencionalidade no processo; inclusive deve-se considerar as vivências das crianças, anteriores à escrita e leitura, que apresentam sentido e significado e vão sendo construídas socialmente, como os gestos, que podem ser interpretados pela criança antes de ela saber ler e escrever.

Finalizando, a palestrante falou da possibilidade de ensinar a ler e escrever na Educação Infantil, sendo esse um espaço de expressão das múltiplas linguagens, de aprender a conviver e interagir por meio da linguagem, utilizando-a como meio para resolver conflitos e se expressar. Ademais, é um espaço para práticas de letramento em que a criança pode ter contato com a leitura e escrita e entender para que elas servem.

O próximo encontro será realizado no dia 26/10, a partir das 19h.