Ir direto para menu de acessibilidade.
Parcerias

Docentes da UFLA promovem curso de capacitação em produção de algodão na África

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Segunda, 30 Mai 2022 12:21 | Última Atualização: Segunda, 30 Mai 2022 12:26 | Acessos: 627
Fotos: Arquivo pessoal Professor Pedro Castro Neto

Os professores Antônio Carlos Fraga e Pedro Castro Neto da Universidade Federal de Lavras (UFLA) estão participando de mais uma fase do projeto “Aumento do Potencial Produtivo do Algodão no Senegal – Projeto Cotton Senegal” na África, realizado em parceria com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) do Ministério de Relações Exteriores – Itamaraty e o Instituto Brasileiro do Algodão (IBA).

A missão dos docentes é promover a capacitação de técnicos do Instituto de Pesquisa Agrícola Senegalês (ISRA), da Empresa de Desenvolvimento e de Fibras Têxteis (Sodefitex) e da Federação Nacional dos Produtores de Algodão (FNPC). “A capacitação teve uma duração de 40 horas, dividida entre aulas teóricas e práticas, que foram realizadas, respectivamente, nas dependências da Sodefitex e do ISRA, onde os técnicos foram orientados antecipadamente para o plantio de parcelas de algodão a cada 15 dias para utilização nas aulas práticas”, comenta o professor Pedro. Os pesquisadores da UFLA contam com o auxílio de dois intérpretes e de uma analista de projetos da ABC. Após Senegal, a equipe ficará outros 15 dias no Cameroun.

Os assuntos discutidos durante a capacitação se referem às tecnologias agronômicas e agrometeorológicas de importância para a produção de algodão e sementes no Senegal, com a presença de 25 técnicos de diversas entidades, que trabalham nas áreas de ensino, pesquisa, processamento, extensão e produção de algodão no País. “Esses técnicos serão os multiplicadores dos conhecimentos transferidos”, diz Pedro.

A UFLA realiza diversos projetos de incentivo à produção de algodão desde 2014, tendo já oferecido capacitação para 19 países africanos, com a participação de técnicos e instituições que trabalham diretamente com a cultura do algodão. O objetivo do projeto é aumentar a produtividade do algodão em cada um desses países. Os professores já ministraram diversos cursos na África e no Brasil. O recurso para a realização dessas atividades tem como origem o fundo criado para financiar projetos que beneficiem a cotonicultura de países do continente africano, resultado do acordo entre Brasil e Estados Unidos no âmbito da organização Mundial do Comércio (OMC), administrados pelo Instituto Brasileiro do Algodão e Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores. 

Produção de sementes de algodão no Senegal

A produção de sementes de algodão no Senegal está sob a responsabilidade da Sodefitex, concentrada na região de Velingara, próxima da divisa com a Gâmbia. Além das áreas de campo, existe uma estrutura industrial para o descaroçamento e o deslintamento químico das sementes. A estrutura é composta por unidades de descaroçadores de serra e de deslintamento por meio químico, envolvendo o ácido sulfúrico diluído.

Após o deslintamento, as sementes são tratadas e embaladas para serem distribuídas aos agricultores com um subsídio no seu preço final. As sementes produzidas são avaliadas quanto à qualidade fisiológica, com teste de germinação em areia e emergência no campo.

A avaliação técnica desse fluxo de produção foi realizada detalhadamente em todas as suas etapas pela equipe técnica da UFLA. Após análises, os docentes deverão encaminhar um projeto de estruturação, adequação e formação de pessoas para a condução adequada dos processos.

Assunto(s): algodão , África , capacitação , Cotton , ABC