Ir direto para menu de acessibilidade.
mulher negra

UFLA promove mesa-redonda para celebrar o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha

Escrito por Karina Mascarenhas | Publicado: Terça, 25 Julho 2023 16:38 | Última Atualização: Sexta, 11 Agosto 2023 10:35
Gentileza solicitar descrição da imagem

A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec) da Universidade Federal de Lavras (UFLA) promoveu nesta quarta-feira (25), uma mesa redonda para celebrar o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha e também o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra.

O evento intitulado  “Mulher e Negra: reflexões acerca das condições de existência feminina negra na contemporaneidade” contou com a participação das professoras Andrêsa Helena de Lima, Letícia Silva Ferreira, Jéssica Kellen Rodrigues e da doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias, Gislaine da Silva Andrade.

Entre as reflexões propostas pelo debate, que foi transmitido ao vivo pelo YouTube, estão as condições de vida da mulher negra, as  dificuldades de acesso à educação, ao ensino superior, à saúde, as políticas de inclusão como as cotas raciais e, ainda, questões sócio-econômicas.

A pró-reitora de Extensão e Cultura, professora Christiane Maria Barcellos Magalhães Rocha, lembrou o papel da extensão universitária na busca pelo desenvolvimento social. “A busca de novos conhecimentos, de enfrentamento, deve ser tema permanentemente discutido com a participação da sociedade. A temática colocada hoje em pauta não é só para as licenciaturas ou para a área de Humanas, vale para todos. Esses temas precisam ser inseridos na discussão, já que tivemos uma mudança de perfil dos estudantes dentro da própria Universidade. Precisamos criar mecanismos de acolhimento e de escuta ativa para a proposição de políticas públicas para melhorar o desenvolvimento social do nosso território”, disse.

A data

O Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1992.  A data lembra a luta e a resistência contra racismo, o machismo, a violência, a discriminação e o preconceito dos quais as mulheres negras ainda são vítimas. No Brasil, dia 25 de julho também celebra o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Tereza de Benguela foi uma líder quilombola que viveu no século XVIII liderando a resistência contra a escravidão, coordenando as atividades econômicas e políticas do Quilombo Quariterê, localizado na fronteira do Mato Grosso com a Bolívia.

Interessou pelo tema? Clique neste link e confira a vídeo do evento

mulher negra

 

 
Portal da Ciência - Universidade Federal de Lavras
FalaBR: Pedidos de informações públicas e manifestações de ouvidoria em um único local. Sistema Eletrônico de Informações ao Cidadão (e-SIC) e Ouvidoria.