Ir direto para menu de acessibilidade.
UFLA mais Verde

Crescimento sustentável: plantio de 135 mil mudas em dez anos

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Sexta, 18 Janeiro 2019 09:12 | Última Atualização: Sexta, 18 Janeiro 2019 09:25 | Acessos: 434
Gentileza solicitar descrição da imagem

Mais de 135 mil mudas de espécies arbóreas nativas já foram plantadas em todo o câmpus da Universidade Federal de Lavras (UFLA), desde 2008, quando teve início o Plano Ambiental, criado para possibilitar um crescimento sustentável da Instituição. Aproximadamente 15 mil mudas, fornecidas pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Instituto Estadual de Florestas (IEF) e outras instituições parceiras, são plantadas a cada estação chuvosa.

Após o plantio, ao longo do ano, são realizadas as manutenções, tais como, adubações, capinas, combate a formigas, desramas e acompanhamento do crescimento, com medições de altura e circunferência das árvores. As espécies foram todas selecionadas de acordo com a flora nativa da região, com uma atenção especial para as espécies frutíferas.

Estão envolvidos com todo esse trabalho, além de funcionários da UFLA, o Laboratário de Estudos em Silvicultura e Restauração Florestal (Laserf), o Laboratório de Estudos e Projetos em Manejo Florestal (Lemaf) e o Núcleo de Estudos em Silvicultura (NES). O responsável pela execução das áreas em recuperação é o servidor José Carlos Martins, com a coordenação do reitor, professor José Roberto Soares Scolforo.

O plantio das mudas é um dos pontos mais importantes do Plano Ambiental, com o objetivo de proteger as nascentes e as áreas de preservação permanentes da UFLA. Hoje, o câmpus conta com 15 nascentes, responsáveis por abastecer toda a demanda de água da Universidade, gerando uma significativa economia para a Instituição, que é cerca de quatro milhões de reais por ano.IMG 6656

Plano Ambiental e de Infraestrutura

Com a transformação da Escola Superior de Agricultura de Lavras em Universidade, a estrutura existente não estava preparada para suportar o crescimento. O saneamento era feito por meio de sumidouros, bem com os resíduos de laboratórios (químicos e biológicos) eram descartados de forma inadequada, prejudicando o meio ambiente. Além disso, havia ocorrência de incêndios na área do câmpus. A partir de 2008, a administração da UFLA estruturou uma série de ações para solucionar esses problemas, descritos no Plano Ambiental e Estruturante, que aborda conceitos de sustentabilidade e compreende ações que envolvem praticamente todas as questões ambientais.

Entre as ações, destacam-se: a implantação de Programa de Gerenciamento de Resíduos Químicos, tratamento dos resíduos sólidos, saneamento básico, estação de tratamento de esgoto, construções ecologicamente corretas, proteção de nascentes e matas ciliares, prevenção e controle de incêndios, prevenção de endemias, gestão de energia, implantação do sistema de coleta das águas da chuva; estruturação das bacias de drenagem, troca dos destiladores, plantio de 50 mil mudas de 53 espécies nativas e frutíferas, campanha UFLA Recicla (que trocou copos plásticos por canecas) e o treinamento de técnicos dos diferentes setores e de estudantes de pós-graduação para serem multiplicadores de boas práticas de uso e reuso de matérias-primas utilizadas em pesquisa.

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.