Ir direto para menu de acessibilidade.
Meio ambiente

Novas lixeiras no câmpus facilitam processo de reciclagem

Escrito por Samara Avelar | Publicado: Segunda, 29 Abril 2019 11:55 | Última Atualização: Quinta, 02 Mai 2019 09:46 | Acessos: 1293
Gentileza solicitar descrição da imagem

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) está realizando a troca e ampliação das lixeiras externas no câmpus universitário com objetivo de melhorar o processo de reciclagem. Estão sendo instalados 80 conjuntos, compostos por uma lixeira para materiais recicláveis (verde) e outra para lixo não reciclável (cinza).

A medida da Diretoria de Meio Ambiente (DMA/UFLA) visa ampliar a capacidade de armazenamento dos resíduos – cada lixeira tem capacidade para armazenar 200 litros -, otimizar a distribuição pela área do câmpus e facilitar o uso pela comunidade acadêmica, uma vez que o descarte de recicláveis passa a ser feito no mesmo recipiente, sem a separação entre plástico, papel, vidro e metal. A proposta também atende ao trabalho da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Lavras - Acamar, que não diferencia os componentes recicláveis no momento da coleta seletiva. A coleta de recicláveis no interior dos prédios também será facilitada: os lixos recicláveis serão acondicionados em saco plástico azul, facilitando a diferenciação do material no momento de coleta.

A partir do mês de maio, a coleta do material reciclável na UFLA será ampliada para terças e quintas-feiras, com a Acamar. A coleta de lixo comum é feita pela Prefeitura Municipal de Lavras às segundas, quartas e sextas-feiras.

O processo de reciclagem

A reciclagem consiste na transformação de materiais usados em novos produtos, sendo fundamental para retirar do meio ambiente resíduos que levariam séculos para se decompor, como vidros, plásticos, papel, alumínio e isopor. O processo de reciclagem reduz o lixo gerado pelo ser humano e minimiza a quantidade acumulada em aterros sanitários e lixões, contribuindo para redução da produção de substâncias e gases tóxicos. É também fundamental para reduzir a extração de recursos naturais, uma vez que os produtos reciclados são reinseridos na cadeia de consumo.

Além de contribuir com a preservação do meio ambiente, o processo de reciclagem tem gerado emprego e renda, a partir do trabalho das cooperativas de catadores, que recolhem, separam e encaminham o material para a reciclagem

 

O que descartar no lixo reciclável?

Na lixeira reservada para materiais recicláveis (VERDE), você deve descartar:

- Papel, papelão, jornal, revista, envelopes, embalagens tetra pack;

- Latas de alumínio (refrigerantes/sucos), latas de aço, embalagens/tampas/potes de plástico em geral, garrafas PETs, copos e pratos plásticos, isopor;

- Garrafas de vidro, potes de vidro em geral, copos/pratos de vidro etc.

 

Na lixeira comum (CINZA), você deve descartar:

- Papel toalha, papel sanitário e guardanapo sujo;

- Fraldas e absorventes;

- Toco de cigarro;

- Adesivos, fita crepe;

- Papeis plastificados e fotografias;

Caso tenha dúvidas sobre separação do material, entre em contato com a DMA pelo (35) 2142 – 2188.


Fique atento ao tempo de decomposição de alguns resíduos:

Plástico - cerca de 450 anos

Vidro – cerca de 5000 anos

Alumínio – de 200 a 500 anos

Confira algumas dicas de reciclagem*:

1 – Desdobre as caixas de leite e suco Tetrapak. Além de economizar espaço na sua sacola de resíduos recicláveis, você facilita o transporte, a triagem desse material quando chega a uma cooperativa de catadores e, principalmente, a prensagem para enfardamento do material. É rápido e terapêutico, acredite!

2- Tire as tampinhas das garrafas PET e Tetrapak. A garrafa fechada pode explodir na hora de prensar o material e ferir quem está manipulando. Só não esqueça de destinar a tampinha junto com os outros materiais! Ela também é reciclável e valiosa para as organizações de catadores.

3- Você sabia que o isopor é um tipo de plástico? Ele é reciclável, porém é pouquíssimo comercializado no Brasil. Isso se deve principalmente pelo armazenamento que requer um espaço grande, pois é um material leve e volumoso. O seu valor pra comercialização acaba sendo muito baixo em função do transporte também. Poucas cooperativas separam o isopor, e se ele não vira rejeito, fica muito tempo armazenado até ser vendido. Portanto evite ao máximo comprar produtos embalados por isopor, e se não puder evitar, não deixe de destinar corretamente pra reciclagem assim mesmo. 

4 – Se você ainda tem alguma dúvida se deve lavar os materiais recicláveis que estão com líquidos e resto de alimentos preste bem atenção! Sim, eles precisam ser minimamente higienizados para viabilizar a reciclagem do material e evitar animais indesejáveis e perigosos. Não precisa ser um tratamento completo, basta uma enxaguada para deixá-los limpos.

5 – Gosta de cerveja? Consuma latinhas e evite o vidro. No Brasil 99% do alumínio é reciclado. Ao passo que o vidro possui algumas limitações de transporte, logística e armazenamento. Sem contar que ele depende das indústrias de beneficiamento que estão concentradas no sul e sudeste do país. 

*Fonte: site Autossustentável

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.