Ir direto para menu de acessibilidade.
UFLA 111 ANOS

Cerimônia do Jubileu Ouro e Prata homenageou formados pela ESAL/UFLA

Escrito por Melissa Vilas Boas | Publicado: Terça, 10 Setembro 2019 14:18 | Última Atualização: Quarta, 11 Setembro 2019 12:15 | Acessos: 743
Gentileza solicitar descrição da imagem

Na sexta-feira, dia 6/9, foi realizada no Centro de Convenções da Universidade Federal de Lavras (UFLA) a tradicional cerimônia de entrega do diploma comemorativo do Jubileu de Ouro e Prata para as turmas de 1969 e 1994, com a presença dos homenageados e seus familiares. A cerimônia que marca 50 e 25 anos de formados fez parte das solenidades comemorativas do aniversário de 111 anos da UFLA. Na ocasião, houve também a entrega de homenagens especiais aos egressos com 55, 60, 65 e 66 anos de formados.  

A mesa de honra da solenidade foi composta pelo reitor da Universidade, professor José Roberto Soares Scolforo, pela ex-aluna que neste ano comemora 32 anos de formada e é vice-reitora, professora  Édila Vilela de Resende Von Pinho, pelo ex-diretor da Escola Superior de Agricultura de Lavras (ESAL), professor Alysson Paulinelli, pela chefe de gabinete, professora Joziana Muniz de Paiva Barçante, pelo pró-reitor de Pós-Graduação, professor Ronei Ximenes Martins, pelo ex-aluno e engenheiro agrônomo João de Camargo Aranha Netto, e pelo professor emérito Alfredo Scheid Lopes.

Com 67 anos de formado, João de Camargo Aranha Netto representou todos os estudantes da Escola Superior Agrícola de Lavras (ESAL) e enfatizou em seu pronunciamento o quanto a UFLA tornou-se um império e o quanto está surpreso com seu desenvolvimento. “Quando eu formei, eram apenas 90 estudantes e hoje há milhares.” Ele também relembrou com muita emoção o encontro do Jubileu de Ouro e Prata do ano de 2017, quando chegou até a UFLA a cavalo, “Fui recebido com muito carinho e muita festa, e esse reconhecimento não tem preço."

Em seu pronunciamento, o reitor da UFLA destacou a presença de alguns membros da mesa e a influência direta que tiveram no desenvolvimento do pais, na geração de milhões de empregos. Ele ainda lembrou que a instituição comemora seus 111 anos e em dezembro a UFLA irá completar 25 anos como Universidade. “Hoje, parte da turma de 25 anos formou como Esal e a outra parte como UFLA. A Instituição é a mesma, seja ESAL, seja UFLA. Elas são indissociáveis, impossível fazer a separação dessas instituições”. Scolforo relembrou quando a UFLA tornou-se Universidade, as mudanças que sofreu, seu crescimento exponencial e os outros progressos da Instituição. “Nós poderíamos enumerar muitas outras coisas, mas quando falamos do progresso da UFLA em infraestrutura é porque a gente aprende estudando, e estudando muito como é o desenvolvimento da universidade e o retorno que ela nos dá na educação, ciência, pesquisa e tecnologia.”

Com muitas histórias e casos para contar, o clima entre os egressos era de total descontração. Entre muitos risos e abraços apertados, eles recordaram com muito carinho a época que estudavam na ESAL/UFLA. Para o egresso e engenheiro agrônomo Fernando Teixeira Frota Soares, “é muito gratificante poder rever os colegas de faculdade, suas transformações e evoluções. A turma é fantástica e nos remete a ótimas recordações, que nos rejuvenescem e estimulam. A ESAL, hoje UFLA, é nossa casa. Somos sempre muito bem recebidos e a todos os lugares que levamos o nome de nossa Universidade somos admirados e respeitados, o que nos traz uma responsabilidade maior ainda.”

Plantio de árvores

Após a entrega do diploma comemorativo do Jubileu de Ouro e Prata, alguns egressos se encaminharam para o bosque dos ex-alunos para o plantio de árvores.

Jantar dos Ex-alunos

Confira as fotos do jantar dos ex-alunos.

Texto: Melissa Vilas Boas, relações públicas - bolsista Dcom/Fapemig.

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.