Ir direto para menu de acessibilidade.
Campanha Educativa

UFLA realiza campanha de mitos e verdades sobre o uso de tabaco

Escrito por Greicielle Santos | Publicado: Segunda, 09 Dezembro 2019 15:32 | Última Atualização: Segunda, 09 Dezembro 2019 18:07 | Acessos: 1608
Gentileza solicitar descrição da imagem

Ocorreu nesta segunda-feira (10/12) no Centro de Convivência da Universidade Federal de Lavras (UFLA) a campanha ‘Mitos e verdade sobre o tabaco: apague esse vício na sua vida’, realizada pelo Minuto da Saúde.

Os integrantes do projeto conversaram com a comunidade acadêmica sobre os males causados no organismo pelo tabaco, por meio de demonstrações práticas de como o cigarro prejudica o pulmão e a pele de fumantes. “A campanha também teve foco na importância de não fumar em ambientes de uso comum, como o Centro de Convivência, pois prejudica outras pessoas da universidade, visto que o fumo passivo também é maléfico à saúde”, explica a integrante do projeto Allana Baltazar, estudante do curso de Medicina.

Além das orientações, houve a distribuição de materiais informativos com dicas para o dia-a-dia. “Parar de fumar não é uma decisão fácil, precisa de muito apoio, por isso escutá-los e mostrar como o cigarro pode ser maléfico para o organismo fez parte da nossa campanha”, completa a estudante Allana. O objetivo da ação não foi impor que as pessoas deixem de fumar, mas sim, terem consciência para decidirem se querem ou não parar com o vício.

 

Prejuízos causados pelo cigarro

Cérebro

Após uma tragada, a nicotina é absorvida pelos pulmões e chega ao cérebro em aproximadamente nove segundos. O uso intenso e constante do tabaco aumenta a possibilidade de ocorrência de derrame cerebral e aneurismas arteriais. 

Pulmão

O uso continuado do tabaco aumenta a probabilidade de enfisema pulmonar, câncer no pulmão, infecções respiratórias e bronquite crônica. 

Boca

Além de afetar o hálito da pessoa, que fica com cheiro diferente, o tabagismo pode causar câncer de boca.

Faringe, laringe e esôfago

O tabagismo aumenta o risco de câncer.

Coração

O tabaco aumenta a probabilidade de doenças do coração, como angina e infarto do miocárdio.

Pâncreas e bexiga

O tabagismo aumenta o risco de câncer.

Pênis

O uso crônico do cigarro diminui o calibre dos vasos sanguíneos de todo o organismo, inclusive do pênis, o que pode levar à impotência. 

Mãos e joelhos

O cigarro provoca vasoconstrição arterial e também pode causar trombose.

 

O que acontece com seu corpo quando você fica sem fumar

20 minutos: a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;

2 horas: não há mais nicotina circulando no sangue;

8 horas: o nível de oxigênio no sangue fica normalizado;

12 horas: cai o nível de monóxido de carbono;

12 a 24 horas: os pulmões já funcionam melhor;

48 hs sem fumar: melhora do paladar e do olfato; 

72 hs: a respiração torna-se mais fácil; 

2 semanas a 3 meses: melhora circulação sanguínea. Caminhar fica mais fácil; 

1 a 9 meses: Diminuição da tosse, fadiga e falta de ar; 

1 ano: o risco de doença coronariana cai para a metade; 

5 anos: o risco de câncer de pulmão, boca, garganta e esôfago cai para a metade.

10 anos: A morte por câncer de pulmão fica similar a não-fumantes. 

15 anos: O risco de doença coronariana torna-se o mesmo de um não-fumante.

 

Decidiu parar de fumar?

Lembre-se que os sintomas são passageiros.

Evite pessoas e lugares que possam lhe dar vontade de fumar. Com o passar do tempo, você terá mais confiança para passar por essas situações com mais tranquilidade.

Mude seus hábitos: trocar o álcool e o café por sucos e água por ajudar; opte por alimentos que não fazem você querer fumar; escolha um caminho diferente para ir e voltar do trabalho; e faça uma caminhada rápida no lugar da pausa para o cigarro.

Mantenha a sua boca ocupada, isso pode minimizar psicologicamente a necessidade de fumar. Mastigue alimentos saudáveis como cenouras, picles, maçãs etc.

Escolha uma atividade para reduzir o estresse. Manter as mãos ocupadas, como trabalhos manuais, também ajuda a distrair a vontade de usar o cigarro.

Quando a vontade de fumar aparecer, respire fundo e imagine seus pulmões se enchendo de ar fresco e limpo. Lembre-se de suas razões para deixar de fumar e dos benefícios que isso lhe proporcionará.

Se estiver prestes a acender o cigarro, aguarde mais 10 minutos. O desejo irá diminuir e você verá que é capaz de ficar sem o cigarro.

Invista o dinheiro que você gastaria em cigarros em uma recompensa para você. Compre um livro, conheça um novo restaurante, inicie um hobby, matricule-se na academia ou planeje uma viagem, por exemplo.

Faça atividades que deem prazer, como caminhar no parque, visitar um museu, ir ao cinema ou apreciar uma exposição.

Identifique as causas de estresse em sua vida que o estimulam a tragar cigarros (trabalho, trânsito, dinheiro, etc.), procure novas maneiras de lidar com elas.

A recaída não é um fracasso. Comece tudo novamente e procure ficar mais atento ao que fez você voltar a fumar. O mais importante é não usar o deslize como justificativa para voltar a fumar. Dê a si mesmo quantas chances forem necessárias até conseguir.

Fonte: Instituto Nacional do Câncer

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.