Ir direto para menu de acessibilidade.
COMBATE À COVID-19

Medidas de distanciamento social são seguidas por 84% da população de Lavras, aponta pesquisa da UFLA com a Prefeitura

Escrito por Gláucia Mendes | Publicado: Quarta, 20 Mai 2020 16:25 | Última Atualização: Quarta, 20 Mai 2020 18:36 | Acessos: 990

As medidas de distanciamento social adotadas em Lavras para conter a disseminação do novo coronavírus são seguidas por 84,1% da população da cidade, de acordo com pesquisa on-line realizada pela Universidade Federal de Lavras (UFLA) em parceria com a Prefeitura, no final de abril. A adesão às recomendações é elevada inclusive entre os moradores que relatam perda de renda familiar no período (81%). Do total de participantes, apenas 1,9% afirmam não estar seguindo nenhuma recomendação.

A maior adesão é verificada entre idosos (93,5%), considerados como um dos grupos de risco da doença. O apoio registrado entre as mulheres (87,1%) tambémgrafico adesao distanciamento supera a média do município. O grupo que menos tem seguido as recomendações é o de adolescentes na faixa etária de de 14 a 17 anos (72,2%).

O principal motivo apontado pelos participantes para terem saído de casa foi a busca por serviços considerados essenciais: idas aos supermercados, padarias e farmácias correspondem a 52%; consultas médicas ou outros motivos relacionados à saúde respondem por 4,8% das saídas. Motivos de trabalho são apontados por 24% dos participantes.

A baixa procura por serviços médicos chama a atenção. “É necessário verificar se essa baixa demanda é decorrente da ausência de doença, das restrições impostas pelas medidas de distanciamento ou de negligência com a própria saúde”, observa a professora da UFLA, Joziana Muniz de Paiva Barçante. Outra explicação possível, levantada pelo prefeito de Lavras, José Cherem, pode ser a avaliação pessoal sobre a real necessidade de atendimento, sobretudo de serviços de urgência e emergência. “O medo de ir a hospitais ou unidades básicas de saúde em função dos riscos de infecção pode estar contribuindo para uma menor busca desses serviços.”


Transporte e deslocamento

grafico viagem

Outro dado expressivo diz respeito aos deslocamentos. Quando questionados sobre realização de viagens, 94% dos respondentes informaram não ter realizado nenhuma nos sete dias anteriores à participação na pesquisa. Apenas 6% relataram ter viajado, a maioria para municípios na divisa com Lavras. Regiões tradicionalmente interligadas a Lavras com um quadro mais complexo de enfrentamento ao  coronavírus - como o norte do estado de São Paulo – praticamente não aparecem entre os dados.

O meio de transporte mais utilizado pelos participantes da pesquisa em seus deslocamentos tem sido veículo próprio (77,8%). O transporte público foi apontado como o meio de locomoção de 11,6%.


Trabalho e renda

Do total de participantes, 49% estavam trabalhando normalmente, com jornada de trabalho reduzida ou trabalho remoto no período de realização da pesquisa. Mais da metade (57,4%) afirma que a renda familiar sofreu impacto com as medidas de distanciamento social. Apesar disso, 93,82% deles consideram as ações adotadas importantes e 81% têm seguido as recomendações do município.

A análise dos dados indica que a menor adesão ao distanciamento social ocorre no grupo de quem trabalha normalmente:  32,33% das pessoas com rotina de trabalho normal não estão seguindo as medidas. O segundo grupo com maior dificuldade para cumprir o distanciamento social é composto por trabalhadores com jornada reduzida: 25,3% não estão seguindo as medidas preventivas.

 

Comércio

Entre as medidas adotadas pela Prefeitura de Lavras, a flexibilização do distanciamento social com a reabertura parcial do comércio não foi bem avaliada pela população: cerca de 80% dos participantes avaliaram a decisão de forma negativa.

Nas respostas relacionadas ao assunto, 76,39% questionaram a falta de fiscalização do próprio comércio, das pessoas que circulam pelas ruas, das filas que geram aglomerações e da não utilização de máscaras pelos cidadãos no interior do transporte público. A esse respeito, a professora Joziana ressalta a importância da contribuição que a sociedade pode prestar. “Em um contexto de saúde coletiva, no qual as ações individuais interferem na saúde do outro, os cidadãos podem contribuir com a fiscalização, reportando as irregularidades observadas às autoridades competentes”.

 

Visitas

Um dado que reforça a coerência e a confiabilidade das respostas ao questionário está relacionado às visitas realizadas no período. Quando questionados se visitaram alguém nos sete dias anteriores à participação na pesquisa, 25,4% dos respondentes disseram que sim. De forma complementar, 25,2% dos participantes afirmaram ter recebido a visita de alguém no mesmo período.

grafico visita2

  

Sobre a pesquisa

A pesquisa sobre a percepção da população de Lavras a respeito das medidas de distanciamento social foi realizada entre os dias 22 e 30 de abril, por meio de formulário eletrônico disponível na plataforma GoogleForms. A divulgação foi feita nos sites oficiais e perfis do Facebook e Instagram da UFLA, do projeto Minuto da Saúde, da Prefeitura Municipal de Lavras, e por meio da Rádio Universitária.

Os resultados da pesquisa são baseados nas respostas de 8.874 pessoas residentes no município de Lavras. Foi registrada a participação de moradores de todas as regiões da cidade, provenientes de 139 diferentes bairros. Esse dado, associado ao elevado número de respondentes, é uma evidência de que os resultados obtidos são representativos da população.

A maioria dos participantes possui idade entre 25 e 39 anos de idade (42,2%), seguida da faixa de 40 a 59 anos, com 35,7% das respostas.

A pesquisa foi realizada por uma equipe multisetorial, composta por representantes da UFLA e da Prefeitura de Lavras. Participaram da análise e interpretação dos dados os professores Joziana Muniz de Paiva Barçante e Thales Augusto Barçante; o prefeito de Lavras, José Cherem; o assessor de Gestão e Governança da UFLA, Adriano Higino Freire; e os estudantes Alexandra de Almeida Pinheiro Chagas e Caio Eduardo de Carvalho.

 

Confira o resultado da pesquisa na íntegra

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.