Ir direto para menu de acessibilidade.
NOVO CÂMPUS

Reunião realizada nessa quarta (7/7) indica novos passos para a implantação da UFLA em Paraíso

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Quinta, 08 Julho 2021 09:04 | Última Atualização: Sexta, 09 Julho 2021 15:25 | Acessos: 1445
Gentileza solicitar descrição da imagem

A gestão da Universidade Federal de Lavras (UFLA) organizou, nessa quarta-feira (7/7), uma reunião para tratar das demandas relacionadas à implementação do câmpus da UFLA em São Sebastião do Paraíso. Foram convidados e participaram da reunião o secretário de Educação Superior do Ministério da Educação (Sesu/MEC), Wagner Vilas Boas; o presidente do Sebrae, Carlos Melles; o vice-presidente da Assembleia Legislativa de MG, Antônio Carlos Arantes; o prefeito municipal, Marcelo Morais, e o presidente da Câmara, Lisandro Monteiro, além de  vereadores de São Sebastião do Paraíso. 

De acordo com o reitor da UFLA, professor João Chrysostomo de Resende Júnior, em pauta na reunião esteve a alteração na Lei Municipal 4.789, de 2018, que dispõe sobre a cessão da área doada para a Universidade mediante efetivo funcionamento dos cursos, o que foi comprometido em função de problemas técnicos com uma das construtoras e com a pandemia.  

O projeto do câmpus prevê a necessidade de realização de concurso para contratação de 66 docentes, além de 30 técnicos administrativos do ensino superior. O secretário da Sesu/MEC comprometeu-se com a incorporação da totalidade das vagas de professores ao quadro da UFLA no prazo de um mês. Treze dessas vagas já haviam sido liberadas no final de 2020. A partir dessa concretização, será possível planejar o início da oferta dos cursos para o primeiro semestre de 2022, o que ainda será submetido à aprovação dos Conselhos Superiores da UFLA: o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e o Conselho Universitário (CUNI).

A UFLA tem hoje cinco obras já concluídas em São Sebastião do Paraíso, e outras quatro estão em andamento ou aguardando licitação para execução do remanescente de algumas obras, que foram abandonadas por uma empreiteira que perdeu a capacidade financeira. O planejamento total para a área do câmpus é de nove estruturas. Encontram-se concluídos o campo de futebol e a quadra, o pavilhão de aulas, o prédio da Incubadora, o prédio de Laboratórios e o prédio de Logística. Em andamento se encontra a obra da biblioteca. Aguardando licitação do remanescente estão as obras do anfiteatro, do centro de convivência e o prédio das Engenharias.

O projeto de implantação do câmpus prevê a oferta de 180 vagas anuais para estudantes, distribuídas entre quatro cursos de graduação focados em tecnologia e inovação: Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia (BICT), Engenharia Elétrica, Engenharia de Software e Engenharia de Produção. Também está previsto um mestrado profissional em Tecnologias para a Agroindústria, cujo início dependerá da apreciação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). 

As atividades de ensino, pesquisa e extensão a serem desenvolvidas no novo câmpus estarão ligadas ao Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICTIN), criado pela Resolução CUNI nº 014, de 2021. O ingresso das primeiras turmas deverá ocorrer por meio do SiSU. Para o primeiro ingresso, caso não haja tempo de inclusão pelo Sisu, por questões operacionais, será  utilizada a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para uma seleção seleção específica, quando assim for deliberado pelos Conselhos Superiores da UFLA. Apesar de as obras não estarem todas concluídas, já é possível o início das atividades acadêmicas nas dependências do câmpus que estão finalizadas.

Pela UFLA, participaram do encontro também o vice-reitor, professor Valter Carvalho de Andrade Júnior; o pró-reitor de Planejamento, professor Márcio Ladeira; e o diretor do ICTIN, professor Fernando Ferrari, que responde pelo câmpus Paraíso.

Sobre o município que abrigará o câmpus

São Sebastião do Paraíso foi considerado um município de localização estratégica para a instalação do novo câmpus. A cidade está inserida em uma microrregião formada por 14 municípios que, juntos, somam 281 mil habitantes. Em um raio de 150 km da cidade, no estado de Minas Gerais, não há universidades federais instaladas. Além disso, as instituições públicas e privadas de ensino superior presentes na região ofertam menos de 13% das vagas na área de atuação escolhida pela UFLA.

A região também se destaca pela proximidade com cidades do interior do estado de São Paulo com forte expansão e desenvolvimento, bem como pela ênfase da economia no agronegócio, área de atuação em que a UFLA possui experiência e tradição em ensino, pesquisa e extensão.

O novo câmpus fica localizado na Avenida Antônio Carlos Pinheiro de Alcântara, n° 855, Jardim Mediterranée, São Sebastião do Paraíso (MG).