Ir direto para menu de acessibilidade.
pós-graduação

UFLA concede bolsas para o desenvolvimento de pesquisas na área de tecnologia assistiva

Escrito por Greicielle Santos | Publicado: Quarta, 06 Dezembro 2023 12:37 | Última Atualização: Terça, 09 Janeiro 2024 07:54
Gentileza solicitar descrição da imagem

Projeto aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) disponibilizará seis bolsas para os programas de pós-graduação da Universidade Federal de Lavras (UFLA), com o objetivo de desenvolver pesquisas na área de tecnologia assistiva. O propósito do projeto interdisciplinar "Tecnologia Assistiva para a atuação de pessoas com deficiência em Ciências Exatas" é investigar o desenvolvimento de tecnologias que apoiem a atuação de pessoas com deficiência em áreas relacionadas às Ciências Exatas. Essas áreas demandam a utilização de formulações e conceitos abstratos complexos, como fórmulas matemáticas, fórmulas químicas, gráficos, entre outros.

A previsão é de que as bolsas estejam disponíveis a partir de 2024. Os pesquisadores e as pesquisas contempladas pelas bolsas de mestrado na UFLA serão nas áreas do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PPGCC), Programa de Pós-Graduação em Física (PPGFI) e Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL). O Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática(PPGECEM) terá reserva de vagas, mas não será disponibilizada bolsa por se tratar de um mestrado profissional. As bolsas de doutorado aprovadas serão oferecidas em duas universidades parceiras, a Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), considerando a ausência de oferta de doutorado pelos programas contemplados na UFLA.

O coordenador do projeto e professor do Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas (ICET/UFLA), André Pimenta Freire, explica que a área de Ciências Exatas ainda tem uma participação menor de pessoas com deficiência em comparação a outras áreas do conhecimento. "Infelizmente, isso pode estar relacionado à falta de suporte educacional para disciplinas como Matemática, Física e Química desde o ensino básico, intensificando-se no ensino superior com a exigência de conhecimento mais aprofundado em conceitos abstratos nessas áreas. O incentivo ao desenvolvimento de Tecnologia Assistiva com foco nessa área é fundamental para proporcionar maior participação de pessoas com deficiência. A presença dessas pessoas em áreas como Tecnologia da Informação, Física, Química, Matemática, Engenharias e outras é fundamental para promover uma sociedade mais inclusiva. Ter pessoas com deficiência atuando em trabalhos que envolvem o desenvolvimento de tecnologias, construções e produtos dos mais diversos auxilia a promover a acessibilidade a esses produtos, com uma equipe mais diversa."

O projeto terá à disposição laboratórios e equipamentos oriundos dos programas de pós-graduação envolvidos na UFLA, UFPA e UFMS. Na UFLA, o projeto terá recursos disponíveis no Núcleo de Pesquisas em Acessibilidade, Usabilidade e Linguística Computacional (Alcance) para as pesquisas na área de Computação. "O laboratório conta com cerca de 20 computadores com poder de processamento compatível para a realização das pesquisas. Também conta com recursos para a realização de estudos de acessibilidade e usabilidade de sistemas, com um laboratório de teste de usabilidade com câmeras, equipamento de rastreamento ocular e software especializado para gravação e análises de testes de usabilidade", ressalta. A UFLA também disponibilizará laboratórios do Departamento de Física para a realização de pesquisas na área de Física, que serão estudos de caso para a utilização de recursos de Tecnologia Assistiva desenvolvidos e aprimorados no contexto do projeto.

Na UFMS, será disponibilizado o uso do Laboratório de Engenharia de Software (Ledes), com recursos computacionais para o desenvolvimento de software e estudos na área de usabilidade e acessibilidade. Na UFPA, será disponibilizado o uso do laboratório do Human Interaction with Technologies Research Group (HIT), que também possui larga experiência com o desenvolvimento de pesquisas na área de acessibilidade e recursos para a realização de pesquisas na área de desenvolvimento de software e testes de acessibilidade e usabilidade de sistemas.

Os programas envolvidos também terão recursos institucionais por meio do Programa de Apoio à Pós-Graduação (Proap/Capes) para apoiar as pesquisas desenvolvidas pelos discentes envolvidos. O projeto traz a realização de pesquisas na área de Física com o envolvimento de pessoas com deficiência em nível de doutorado que trazem vivências práticas de desafios para o uso de Tecnologia Assistiva (TA) para problemas avançados em Ciências Exatas.

Políticas de Ações Afirmativas

Considerando as políticas de ações afirmativas da UFLA, UFPA e UFMS, a alocação das bolsas concedidas no âmbito do projeto terá abertura de chamadas para discentes aprovados nos cursos de mestrado e doutorado dos programas envolvidos nas referidas instituições, e a alocação será feita preferencialmente para discentes admitidos por meio de ingresso por ações afirmativas. Os bolsistas deverão atender aos critérios mínimos para receber bolsas de cada programa de pós-graduação envolvido. "As bolsas serão alocadas, em ordem de classificação, para discentes que tiverem ingressado nos programas por meio de ações afirmativas, de acordo com a política de cada uma das três instituições, e só serão alocadas para discentes que não se enquadrem nessa condição caso não haja pessoas autodeclaradas pretas, pardas, quilombolas, indígenas, e com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades", explica o professor André. 

 
Portal da Ciência - Universidade Federal de Lavras
FalaBR: Pedidos de informações públicas e manifestações de ouvidoria em um único local. Sistema Eletrônico de Informações ao Cidadão (e-SIC) e Ouvidoria.