Ir direto para menu de acessibilidade.
INTERCÂMBIO

Estudante estrangeiro é aprovado em exame oficial de proficiência em Língua Portuguesa

Escrito por Gláucia Mendes | Publicado: Terça, 24 Setembro 2019 10:21 | Última Atualização: Quarta, 25 Setembro 2019 16:00 | Acessos: 1222
Gentileza solicitar descrição da imagem

Ao desembarcar no Brasil, em fevereiro de 2018, para iniciar o mestrado em Ciência do Solo na Universidade Federal de Lavras (UFLA), o equatoriano Willian Santiago Villafuerte Cabrera carregava um roteiro contendo praticamente todas as frases em Português que precisaria até chegar a Lavras, onde seria recebido por um conterrâneo do Equador, também estudante da UFLA. Um ano e sete meses após a “aventura”, o estudante foi aprovado no nível intermediário superior do Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras), emitido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação (MEC).

A professora do Departamento de Estudos da Linguagem (DEL) Débora Racy Soares, que acompanhou o estudante em toda a sua formação no idioma, considera “a evolução de Willian surpreendente. O nível intermediário avançado do Celpe-Bras corresponde ao nível B2 do padrão internacionalmente reconhecido para descrever a proficiência em um idioma. A expectativa é que um aluno chegue a esse nível no Português em três anos, mas Willian fez isso na metade do tempo”.  

Neste nível, o estudante é capaz de compreender as ideias centrais de textos complexos sobre assuntos concretos e abstratos. Também alcança certo grau de espontaneidade na comunicação com falantes nativos e possui habilidade para se exprimir de forma clara e pormenorizada sobre uma grande variedade de temas.

Para alcançar essa independência na comunicação em Língua Portuguesa, Willian aproveitou a estrutura oferecida pela UFLA. Já nos primeiros dias em Lavras, fez o curso intensivo de três semanas, destinado a estudantes que desconhecem totalmente o idioma. Com o repertório mínimo necessário para se comunicar, iniciou o mestrado e já se inscreveu no curso regular de Português para estrangeiros. Nesses primeiros contatos com a língua, aprendeu até o “mineirês”.

“A convivência com alunos da graduação e da pós-graduação, de diferentes idades, ajudou a ampliar o vocabulário; eu aprendi até gírias”, conta. A interação no curso de mestrado também trouxe novas oportunidades de aprendizado. “No primeiro semestre de aula, tive que entrar em um grupo do Whatsapp e aprender a me comunicar também nesse meio.” Todas as dúvidas que surgiam, o estudante levava para as aulas de Português.

A cada período letivo, Willian se matriculava na disciplina de Português ofertada para os estrangeiros. “Ele sempre foi um excelente aluno. Sempre trazia perguntas, fazia todas as tarefas, ouvia músicas e interagia bastante com os brasileiros”, afirma a professora Débora. A docente também enfatiza que o estudante fez algo essencial: prosseguiu nos cursos de Português oferecidos na UFLA. “A imersão no contexto da língua ajuda muito a desenvolver o conhecimento oral, mas sem a sistematização da gramática, não é possível chegar ao nível que ele alcançou”.

Após a certificação, o estudante não pensa em parar. Junto com o plano de cursar o doutorado em Ciência do Solo na UFLA, Willian já traçou sua meta em relação ao Português. “Vou continuar estudando para chegar ao nível avançado superior”.

 

Celpe-Bras

O certificado é o exame brasileiro oficial de proficiência em Português como língua estrangeira. As provas são aplicadas semestralmente, no Brasil e no exterior, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

O exame é composto por uma parte escrita e outra oral. O certificado é conferido em quatro níveis de proficiência em Língua Portuguesa: intermediário, intermediário superior, avançado e avançado superior.

 

Português para estrangeiros na UFLA

A UFLA possui seis disciplinas de Língua Portuguesa voltadas para estrangeiros: o curso intensivo, oferecido antes do início de cada semestre letivo; os cursos regulares Português 1, 2 e 3; Português Instrumental, direcionado à elaboração de trabalhos acadêmicos;  e Gramática e Vocabulário.

Além dessas atividades de ensino, o Departamento de Estudos da Linguagem conta com o projeto de extensão “Aquarela Cultural”, que desenvolve atividades relacionadas ao ensino da Língua Portuguesa.

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.