Ir direto para menu de acessibilidade.
Iniciação Científica

Estudante da UFLA desenvolve algoritmos que visam maior eficiência nas linhas de produção

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Terça, 11 Setembro 2018 15:32 | Última Atualização: Terça, 11 Setembro 2018 15:32 | Acessos: 557

Premiado como o melhor projeto de Iniciação Científica do Simpósio Brasileiro de Pesquisa Operacional

Gentileza solicitar descrição da imagem

Para que uma indústria possa realizar uma produção em série é necessário utilizar as linhas de produção, que funcionam com operários de diversos níveis de desempenho. Mas, como saber exatamente qual conjunto de funcionários é ideal para cada linha de produção? Pensando nessa problemática, o estudante Nicolas Porto Campana, do curso de Ciência da Computação da Universidade Federal de Lavras (UFLA), orientado pelo professor Mayron Moreira, desenvolveu um modelo matemático e uma série de algoritmos que resolvem essa questão em alguns segundos.

Ao montar um sistema produtivo você tem um conjunto de tarefas a serem realizadas para se chegar ao produto final, sendo que na linha de produção há os trabalhadores que custam mais caro para a empresa, pois conseguem executar todas as tarefas e mais rápido e aqueles com custo menor, mas que executam num tempo maior e não conseguem finalizar todas. Ou seja, é preciso saber quantos trabalhadores de cada nível é necessário alocar em determinada linha de produção, para que as tarefas sejam realizadas num tempo hábil a fim de minimizar os custos de instalação desta linha, mantendo os níveis de desempenho desejáveis e respeitando as restrições tecnológicas.

“O problema que resolvemos consistia na seguinte questão: qual trabalhador eu devo alocar naquela linha de forma a reduzir o meu custo e dentro do tempo máximo a fabricação de um produto. Se você escolhe todos que possuem um custo elevado você executa as tarefas mais rápido só que com um custo alto. Se você escolhe muita gente que leva mais tempo, você terá um custo baixo, mas além de gastar muito tempo haverá tarefas que esse trabalhador nem conseguirá realizar”, explicam os pesquisadores.

O programa funciona da seguinte forma: os usuários passam os dados característicos das linhas de produção, em seguida o programa lê esse conteúdo e gera a resposta. Assim, por meio desse estudo é possível saber exatamente qual o conjunto de funcionários devem ser escolhidos para a instalação de uma linha de produção, de acordo com o desempenho e custo de cada trabalhador.nicolas reduzida

Essa pesquisa foi realizada durante a iniciação científica do Nicolas, por meio do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação (Pibic/Fapemig), entre 2017 e 2018. Ele foi premiado como o melhor trabalho de Iniciação Científica do Simpósio Brasileiro de Pesquisa Operacional (SBPO), considerado o maior congresso da área de pesquisa operacional do Brasil, que neste ano completou 50 anos.

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.