Ir direto para menu de acessibilidade.
PESQUISA

“Pra nós, todo o amor do mundo”: formação de identidade e consumo musical dos fãs da banda Los Hermanos

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Quinta, 18 Outubro 2018 11:57 | Última Atualização: Quinta, 18 Outubro 2018 11:58 | Acessos: 3765
Gentileza solicitar descrição da imagem
Imagem site Los Hermanos

Uma pesquisa da Universidade Federal de Lavras (UFLA) analisou o perfil dos fãs da banda Los Hermanos. Foram entrevistadas pessoas com idade entre 25 e 45 anos que, em sua juventude, tiveram contato com a banda, desenvolvendo e mantendo o apreço pela banda até os dias atuais. De acordo com os pesquisadores, o principal impacto que as canções da banda Los Hermanos geram nos fãs é o incentivo à reflexão. Essas pessoas geralmente buscam nessas canções um apoio ao que estão vivenciando, ou às atitudes que tomam em relação a si mesmo e às outras pessoas.

“Um ponto em comum entre a maioria dos entrevistados é a consciência de que, apesar de agirem de forma transparente, nem sempre a imagem que têm de si mesmo é percebida da mesma forma pelas outras pessoas, tornando-os, muitas vezes, incompreendidos pela sociedade. Coincidência ou não, essa incompreensão é apresentada como tema de ‘Cara estranho’, uma das músicas da banda mais citadas pelos entrevistados por sua importância e representatividade”, comenta o pesquisador Andre Luiz Neves, mestre no Programa de Pós-Graduação em Administração, orientado pelo professor Daniel Carvalho Rezende.

A pesquisa identificou que os principais traços de identidade dos fãs são o hermetismo no convívio, a determinação no alcance dos objetivos e a reflexão diante das situações cotidianas, muitas vezes realizada de forma lírica e romantizada. “Por meio das entrevistas, foi possível perceber que os fãs da banda são pessoas com personalidades, em geral, mais tímidas, com uma tendência a refletir sobre os diversos temas da vida, buscando, com isso, o seu desenvolvimento pessoal. Para a maioria deles, o momento que gostam de ouvir as músicas é quando estão sozinhos a pensar na vida, tranquilos ou com algum problema a resolver”, relatam.

Segundo os pesquisadores, a diversidade de temas das letras das músicas, característica apontada em várias entrevistas, acaba gerando certa indecisão na escolha de uma música com a qual o entrevistado mais se identifica. Dentre as mais citadas, estão: “O velho e o moço”, “Cara estranho”, “O vento”, “Conversa de botas batidas”, “Sentimental” e “Sapato Novo”. Além disso, outra característica comum entre os fãs de Los Hermanos é o ecletismo, pois muitos relataram ouvir diversos gêneros de música, fato esse que condiz com a mistura de gêneros e ritmos feita pela banda.

Os pesquisadores também consideram os fãs de Los Hermanos como “fãs maduros”, visto que possuem uma relação menos fixada na persona do artista e mais na obra construída. “Em uma entrevista à rede de televisão Multishow, no programa “Um chope com”, Marcelo Camelo afirma que as pessoas têm uma relação muito tranquila e cordata com a banda, mesmo os fãs mais aficionados que até tatuam a própria pele com letras de músicas e símbolos relacionados à banda. Segundo ele, ‘elas gostam muito da música, a música faz companhia a elas e não necessariamente isso chega até a gente [músicos da banda], é uma relação que as pessoas têm com a música’”.

E, de acordo com a pesquisa, escutar as músicas da banda Los Hermanos ainda continua sendo um hábito para os entrevistados, mesmo após a separação dos integrantes da banda, ou como eles preferem definir: um hiato por tempo indeterminado. “Sendo assim, a banda Los Hermanos ainda suscita a admiração dos fãs, o que reforça as práticas de consumo de produtos e serviços associados ao grupo”, afirmam.

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.