Ir direto para menu de acessibilidade.
Alimentação

Pesquisa da UFLA comprova benefícios da linhaça na constipação intestinal de pacientes com câncer

Escrito por Pollyanna Dias | Publicado: Quarta, 31 Outubro 2018 16:23 | Última Atualização: Quarta, 31 Outubro 2018 18:20 | Acessos: 1101
Gentileza solicitar descrição da imagem

Intestino preso é um problema muito comum entre pacientes de câncer. Tratamentos com medicamentos (quimioterapia, terapia alvo, hormonioterapia), cirúrgicos e radioterápicos causam efeitos colaterais responsáveis por dificultar o trânsito intestinal de quem está doente. Com uma receita simples de gel de linhaça, um estudo realizado pelo Departamento de Nutrição (DNU) da Universidade Federal de Lavras (UFLA) mostrou que o consumo do alimento pode ajudar no tratamento da constipação intestinal – uma alteração no intestino que reduz para menos de três evacuações intestinais por semana, provoca esforço excessivo para a excreção e reduz a qualidade de vida.

Pesquisadores receitaram 30 gramas de semente de linhaça marrom de molho em meio copo de água por, pelo menos, oito horas. No total, 25 pacientes de vários estágios e tipos de câncer em tratamento no Hospital Bom Pastor, em Varginha, no sul de Minas Gerais,  participaram da pesquisa e inseriram a formulação na alimentação, sob acompanhamento da equipe de nutricionistas do hospital.  “A recomendação foi para consumo diário de todo o gel formado, juntamente com a semente, misturado em vitaminas, iogurtes, sucos e demais preparações pastosas ou líquidas. Nutricionistas monitoraram o consumo regular da linhaça”, informou a orientadora do estudo e professora do DNU, Isabela Coelho de Castro. 

pesquisadora linhaca

Participaram do estudo pacientes em quimioterapia, radioterapia e em cuidados paliativos (quem não apresenta resposta satisfatória ao tratamento convencional, normalmente pessoas com a doença em fase avançada). Com a receita elaborada, quem alterou o cardápio reverteu o quadro grave de prisão de ventre em, no máximo, sete dias.

As avaliações ocorreram antes e depois da alteração na dieta diária por meio de questionários sobre cada sinal que o intestino não vai bem: distensão abdominal (sensação de inchaço), dor na evacuação, alteração na consistência das fezes, gases e sensação de reto cheio (vontade de ir ao banheiro, mas quando chega, não consegue evacuar ou tem sensação de evacuação incompleta).  “Eles relatavam evacuar uma vez na semana ou a cada 15 dias, com muita dor e gases”, acrescentou.

 Na virada da semana, os pacientes afirmaram ter a consistência das fezes regularizada. “Antes do consumo do gel de linhaça, 25% dos homens e 61% das mulheres alegaram sofrer de muita constipação intestinal. Depois da mudança da dieta, em sete dias, o trânsito intestinal de 97% dos homens e todas as mulheres voltou à normalidade”, informou Isabela Coelho de Castro.

Os resultados ainda apontaram que a sensação de inchaço foi eliminada para 32% dos participantes. A sensação de evacuação incompleta melhorou em 28%, enquanto 40% dos participantes não desenvolveram mais dor ao defecar e as fezes voltaram ao normal. Pelo menos 28% relataram diminuição de formação de gases.

Fibras

Rico em fibra, a linhaça ajuda na aceleração do trânsito intestinal. “A linhaça conta com fibras solúveis metabolizadas no cólon, que promovem o aumento do bolo fecal e melhora o funcionamento do intestino.  Já as fibras insolúveis reduzem o tempo de trânsito do boloalimentar no intestino, aumenta a massa fecal e estimula as terminações nervosas que auxiliam na evacuação”, explicou a pesquisadora e estudante do DNU Rafaela Maria Guimarães.

Outro benefício das fibras encontradas na linhaça, especialmente as solúveis, está na capacidade de absorver água e formar gel, tornando as fezes macias e volumosas. A professora do DNU, Isabela Coelho de Castro, esclareceu que o gel é formado a partir da interação da parte solúvel das fibras com a água. “Aumento do consumo de líquidos, como água e o gel, por si só também favorece a regularização do intestino”, disse.

Semente de linhaça ainda conta vitaminas E e do complexo B, ferro, zinco, potássio, magnésio, ômega 3, fósforo e cálcio. A linhaça tem também lignana, substância com propriedades anticancerígenas, especialmente de doenças na mama e cólon.

 

Pollyanna Dias, jornalista- bolsista Dcom/Fapemig

Edição do Vídeo: Rafael de Paiva, bolsista DCOM/Fapemig. 

 

 

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.