Ir direto para menu de acessibilidade.
Vegetal

Saiba como a qualidade da luz interfere no crescimento das plantas

Escrito por Karina Mascarenhas | Publicado: Quarta, 06 Fevereiro 2019 14:17 | Última Atualização: Segunda, 11 Fevereiro 2019 13:11 | Acessos: 734

Pesquisas do Laboratório de Cultura de tecidos da UFLA buscam avaliar padrões de crescimento vegetal em testes controlados.

pesquisador analisa experimento em laboratório de plantas

 As plantas utilizam a luz para realizar o fenômeno conhecido como fotossíntese, que é o processo pelo qual elas utilizam da energia luminosa para produzir energia química para o crescimento. Nesse processo, elas realizam a captura do gás carbônico do ambiente e liberação do oxigênio para a atmosfera. Como as plantas necessitam de quantidade e qualidade de luz diferenciada, o desenvolvimento de pesquisas visando compreender as respostas delas a diferentes condições luminosas podem otimizar o crescimento do vegetal.

Na UFLA, pesquisas conduzidas pelo Laboratório de Cultura de Tecidos Vegetais avaliam a qualidade e intensidade da luz no crescimento das plantas, como explica o pós-doutor Adalvan Daniel Martins. “As plantas possuem fotorreceptores que percebem os diferentes tipos de luz, sua qualidade e intensidade luminosa, e com isso elas podem ajustar o seu crescimento e outros processos fisiológicos. Nós trabalhamos com lâmpadas do tipo LED que permitem uma maior eficiência energética permitindo a seleção de um comprimento de onda específico.”

De acordo com Adalvan, o estudo do crescimento das plantas sob diferentes condições luminosas permitem a identificação da luz que melhor beneficie o crescimento e desenvolvimento da planta, um benefício para o produtor de mudas que poderá produzir de forma otimizada e com melhor qualidade, em um espaço de tempo menor reduzindo o custo de produção.

 

Reportagem e imagens: Karina Mascarenhas, jornalista - bolsista Dcom/Fapemig

 Edição do Vídeo: Luíz Felipe Souza Santos -  bolsista Dcom/Fapemig 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.