Ir direto para menu de acessibilidade.
Inovação

Equipamentos avançados utilizados pela UFLA diminuem custos e agilizam sequenciamento de DNA

Escrito por Greicielle Santos | Publicado: Sexta, 29 Março 2019 07:35 | Última Atualização: Sexta, 29 Março 2019 12:12 | Acessos: 1559
professor Victor Satler Pylro

Um acordo de Cooperação Técnica firmado entre o Instituto René Rachou - FIOCRUZ MINAS e a Universidade Federal de Lavras (UFLA) tem possibilitado aos pesquisadores do Departamento de Biologia (DBI) utilizar equipamentos avançados para o sequenciamento de DNA. A nova plataforma permite ganhos reais em termos de custo e tempo na realização do sequenciamento.

A plataforma até então disponível na UFLA permitia sequenciar, inicialmente, apenas uma pequena parte do DNA de uma bactéria, por exemplo, para fins de identificação. Somente em seguida era possível sequenciar outras partes do genoma com alguma função específica, o que demandava um período mais extenso e alto custo para a realização das análises. Com a nova plataforma, é possível obter a sequência do genoma inteiro dessa bactéria em uma única análise.

"Apesar de obter o mesmo produto - a informação contida no genoma -, cada plataforma de sequenciamento utiliza uma tecnologia diferente. Algumas tecnologias podem apresentar custo total mais elevado, porém pontualmente mais baixo, se considerarmos a quantidade de informação gerada. Algumas tecnologias também apresentam alta flexibilidade, como é o caso da nossa nova plataforma, permitindo ao usuário adequar o custo e definir a quantidade de informação necessária", ressalta o professor Victor Satler Pylro, do DBI.

O docente coordena as atividades de pesquisa no Laboratório de Ecologia Microbiana e Bioinformática, que tem por objetivo o estudo ecológico de microrganismos, compreendendo quais são os grupos microbianos presentes em determinado ambiente, ou associados a determinado hospedeiro, e qual a importância e a função desempenhada por esses microrganismos.

"A noção que tínhamos de microrganismos esteve sempre vinculada à questão de doenças. Durante os últimos 100 anos, tentamos eliminar os microrganismos das nossas vidas, com o uso de antibióticos e antissépticos. Porém, recentemente, passamos a entender que menos de 1 % de toda a diversidade microbiana é capaz de causar doenças em humanos e, mais importante, os outros 99 % são essenciais para a manutenção do nosso estado saudável e para o equilíbrio de todos os ecossistemas", explica o professor.

Com o uso dessas novas tecnologias a UFLA entra em uma nova Era e passa a oferecer aos seus pesquisadores tecnologia de ponta, permitindo gerar um enorme volume de informações genômicas. Além do Departamento de Biologia, toda a comunidade acadêmica pode utilizar o novo sequenciador de DNA. A plataforma pode contribuir para avanços em pesquisas nas áreas de agricultura, saúde e desenvolvimento animal, por exemplo.

Sequenciamento de DNA

O DNA está presente em todo ser vivo, é o material responsável por armazenar toda informação genética de um determinado organismo, como por exemplo, quem é aquele organismo, o quê ele faz e todas as funções que desempenha. O sequenciamento de DNA permite descrever quais são os compostos que formam essa fita de DNA e que compõem esse material genético.

O conhecimento e a caracterização dessas informações genéticas permitem entender processos microbianos capazes de codificar reações bioquímicas até́ então desconhecidas. Podem ainda fomentar programas de degradação de poluentes, síntese de biocombustíveis, produção de novos medicamentos e otimização de processos agrícolas.

Os processos de sequenciamento de DNA eram muito complexos e onerosos. Atualmente, não é necessário isolar e cultivar uma bactéria dentro do laboratório para caracterizá-la, sendo possível sequenciar milhões de bactérias contidas em uma amostra, em uma única análise. O sequenciamento de DNA de plantas também tem permitido enormes avanços na obtenção de cultivares resistentes à seca ou a pragas, por exemplo.

Reportagem: Greicielle dos Santos - bolsista Dcom/Fapemig

Edição do vídeo: Maik Ferreira  - estagiário  Dcom/UFLA 

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.