Ir direto para menu de acessibilidade.
ufla na mídia

Rede Mais exibe pesquisa da UFLA sobre o perfil dos consumidores de vinho

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Quinta, 25 Abril 2019 11:29 | Última Atualização: Quinta, 25 Abril 2019 11:29 | Acessos: 422
Gentileza solicitar descrição da imagem

Uma pesquisa da Universidade Federal de Lavras (UFLA) sobre o perfil dos consumidores de vinhos em Minas Gerais foi exibida na Rede Mais nessa terça-feira (24/4). O estudo, coordenado pelo professor Luiz Henrique de Barros Vilas Boas, do Departamento de Administração e Economia, é realizado pelo mestrando Álvaro Leonel de Oliveira Castro.

Foram realizadas entrevistas com consumidores de vinhos de ambos os sexos, das cidades de Lavras, Varginha, Uberlândia e Belo Horizonte, sendo a maioria com idade entre 38 a 47 anos, renda acima de dez salários mínimos e que participavam de clubes do vinho, confrarias, degustações, ou seja, pessoas com um hábito de consumo frequente e com conhecimento ampliado sobre o produto. 

Os consumidores relataram adquirir o vinho para ocasiões especiais, como uma confraternização, um jantar e, até mesmo, para presentear alguém. De acordo com os pesquisadores, o estudo mostrou que o vinho tem potencial para satisfazer necessidades psicológicas, como por exemplos as interações sociais e a liberdade de pensamento, bem como valores que estimulam a busca por novas conquistas pessoais, que motivam novas experiências de consumo. “O vinho traz uma satisfação para o consumo; a bebida tem o valor simbólico de uma conquista. Além disso, ele reúne pessoas, amigos e familiares, e traz a sensação de liberdade para cultivar pensamentos, e até de estímulo que vem com a surpresa de sentir gostos diferentes naquela bebida. ”

Entre os aspectos mais relevantes da pesquisa está o consumo por aspectos familiares. “Para algumas pessoas, o vinho tem uma representação tão forte na família que há consumidores que compram um determinado vinho pensando na data de nascimento do filho e falam que só degustarão aquela bebida quando o filho se formar. Isso vira um motivador para uma comemoração futura ”.

Outro ponto enfatizado nas respostas foi o conhecimento, conforme diz o mestrando: “o vinho faz com que as pessoas possam estudar e conhecer mais sobre ele, a sua história, tradição, como foi produzido. O conhecimento do consumidor também gera uma relação social, sendo um de muitos fatores que caracterizam perfis de consumo diferentes”. Álvaro ainda explica que o vinho é uma bebida de sensações: “quando as pessoas vão comprar a bebida, elas não olham só o rótulo; elas buscam na verdade satisfazer uma necessidade psicológica ou de valores humanos, que é essa questão de se sentir realizado, ter o prazer de degustar, estar na companhia de pessoas, celebrar a vida com alegria, sentir-se melhor consigo mesmo, conviver em sociedade”, conclui.

Matéria exibida na Rede Mais

Texto da pesquisa: Karina Mascarenhas, bolsista Dcom/Fapemig.

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.