Ir direto para menu de acessibilidade.
Meio Ambiente

Pesquisa da UFLA avalia a inserção de temas sobre educação ambiental no ensino superior

Escrito por Greicielle Santos | Publicado: Terça, 04 Junho 2019 15:20 | Última Atualização: Terça, 04 Junho 2019 16:33 | Acessos: 664
UFLA

Professores da Universidade Federal de Lavras (UFLA) avaliam como a inserção de temas transversais, com ênfase na educação ambiental, no currículo dos estudantes de graduação contribui para a formação cidadã dos futuros profissionais. O estudo analisou desde a organização institucional até o contexto da sala de aula.

“À universidade cabe a responsabilidade de ampliar o debate e as investigações acerca de temas que fomentem e, de fato, oportunizem, além da formação profissional, uma formação comprometida com a cidadania e com o desenvolvimento integral dos estudantes de graduação”, explica o pró-reitor de Graduação, professor Ronei Martins Ximenes.

A UFLA é uma instituição que prioriza os valores ambientais, com uma política institucional que visa ao desenvolvimento de pesquisas para o aperfeiçoamento de ações que objetivam as questões ambientais. Essas iniciativas vão além das questões institucionais, pois há uma preocupação com a formação dos estudantes da graduação enquanto futuros profissionais. Os cursos possuem propostas pedagógicas que incluem discussões ambientais, que desenvolvem nos estudantes uma postura crítica diante da realidade.

“Nessa perspectiva, os cursos de graduação assumem o compromisso de uma formação que contemple a complexidade e o desafio da sustentabilidade do trabalho com a Educação Ambiental nas diferentes áreas do conhecimento. Isso implica a reformulação ética dos discursos e de atitudes para a abordagem crítica e contextualizada, de modo a não se inscrever numa fala ideologicamente vazia ou utópica”, explica o professor Marco Antonio Villarta-Neder, do Departamento de Estudos da Linguagem (DEL).

Um projeto desenvolvido no curso de Licenciatura em Letras realiza atividades por meio de registro fotográfico de ambientes preservados e de ambientes que sofreram impactos, priorizando localidades próximas aos estudantes. A atividade possibilita aos estudantes conhecerem e compartilharem as percepções dos ambientes vivenciados, tendo trocas de experiências e proporcionando um olhar crítico de sua realidade, mas também do coletivo, diante dos problemas ambientais apresentados.

“Por isso, a abordagem deve considerar as problemáticas globais, suas inter-relações, valorizar o diálogo e a cooperação entre indivíduos, instituições e culturas, considerar as diferenças sociais e outras relações que promovam a construção de novas formas de pensar e agir dos cidadãos entre si e com a natureza”, ressalta a professora Helena Maria Ferreira, do Departamento de Estudos da Linguagem (DEL).

Os pesquisadores destacam a importância da formação dos estudantes do curso de licenciatura. Como eles serão futuros professores, terão a responsabilidade de oportunizar às crianças, jovens e adultos a aprendizagem dos saberes que construíram durante a graduação, fazendo com que eles tenham um olhar crítico em relação às questões ambientais que estão a sua volta.

“O diálogo com as questões ambientais ocorrem em diferentes cursos por meio de iniciativas articuladas de ensino, pesquisa e extensão. Exemplo disso são iniciativas como a do Curso de Engenharia Civil que vem desenvolvendo projetos de estruturação de moradias sustentáveis ou ainda do Curso de Pedagogia que por meio de diferentes ações extensionistas realizadas  na brinquedoteca do curso, tem dado ênfase a valorização ao meio ambiente a partir de formações para graduandos e pós-graduando em educação sobre a relação direta entre o brincar e a natureza, priorizando uma educação sensível e eticamente responsável.  , destaca a professora Francine de Paulo Martins Lima, do Departamento de Educação (DED).

Os professores também apresentam em seu trabalho ações realizadas pela UFLA, cujo desenvolvimento de pesquisas objetiva ao aperfeiçoamento de ações/tecnologias de preservação e de ações concretas, como estações de tratamento de água e esgoto, tratamento de resíduos químicos, manejo de energia e proteção de matas ciliares, bem como a economia de recursos públicos gerada por essas iniciativas.

Reportagem: Greicielle dos Santos - bolsista Dcom/Fapemig

Edição do vídeo: Sérgio Augusto - Editor/Dcom

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.