Ir direto para menu de acessibilidade.
Geovisualização

Projeto utiliza sensoriamento remoto e realidade virtual para o monitoramento e rastreabilidade do café

Escrito por DCOM | Publicado: Terça, 11 Junho 2019 13:59 | Última Atualização: Terça, 11 Junho 2019 13:59 | Acessos: 680
imagem do drone

A tecnologia da informação é uma grande aliada da indústria. Cada vez mais, empresas oferecem em seus produtos e serviços vantagens para conquistar novos consumidores. Pensando nisso, um projeto de iniciação científica do Departamento de Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Lavras(DEA/UFLA) utilizou uma aeronave não tripulada, conhecida popularmente como drone, de baixo custo, para obter imagens 360º de uma lavoura cafeeira e criar uma plataforma web de realidade virtual. “Usamos a tecnologia do sensoriamento remoto com levantamento feito pelo drone e conciliamos com técnicas de mapeamento em sistema de informação geográfica e plataforma de realidade virtual para monitoramento e rastreabilidade de pontos de amostragem ao longo da lavoura cafeeira”, explica o professor Marcelo de Carvalho Alves, que coordena o Laboratório de Sensoriamento Remoto do DEA.

O projeto “Geovisualização remota de lavoura cafeeira com imagens 360º de aeronave não tripulada em ambiente web de realidade virtual”, do estudante do 7º período de graduação em Engenharia Agrícola Igor Carvalho de Andrade, foi premiado como melhor artigo na categoria de iniciação científica, no XIX Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto organizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e realizado este ano  em Santos (SP).drone cafe 2

Para o trabalho, Igor realizou voos com o drone em diferentes horários e épocas do ano, em um campo experimental de café da UFLA, determinando, assim, a melhor configuração de voo para obter imagens de melhor qualidade representativa da lavoura. “Foram calculados a melhor altura, ângulo, horário de voo, espaçamento entre as linhas e ruas de plantio, a altura das plantas, tudo para obtermos a melhor qualidade nas imagens e criar o panorama 360º da lavoura. Após obter os resultados, o estudante fez um mapa em um ambiente de sistema de informação geográfica (SigWeb), gerando desta forma uma interface web de realidade virtual da lavoura.

Para o professor Marcelo, com o mercado cafeeiro sempre em expansão, principalmente em relação às exportações, a intenção é oferecer ao consumidor uma rastreabilidade do produto agrícola que sai da lavoura. “Imagine você tomar um café e poder acessar pela internet a lavoura de onde partiu esses grãos, conhecer mais sobre o que você está comprando. Além disso, para o produtor, a iniciativa permite acompanhar as características de manejo da cultura nas várias etapas do ciclo reprodutivo do café como forma de diminuir o custo de produção.”

Os resultados do estudo são promissores e novas pesquisas poderão ser realizadas com outras culturas e diferentes abordagens. “Vemos isso como uma grande novidade para estudo de outras culturas agrícolas, principalmente com outras aplicações, como topografia por exemplo.”

Conheça a plataforma desenvolvida, acesse: http://www.sergeo.deg.ufla.br/sergeo/Projetos/Cafe360/index.html

 

 

Reportagem: Karina Mascarenhas, jornalista - bolsista Dcom/Fapemig

Edição do Vídeo: Rafael de Paiva  - estagiário  Dcom/UFLA 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.