Ir direto para menu de acessibilidade.
Biodiversidade

Estudo mostra que besouros rola-bosta podem ser resistentes a distúrbios em florestas tropicais

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Terça, 17 Agosto 2021 13:30 | Última Atualização: Terça, 17 Agosto 2021 13:32 | Acessos: 973
besouro rola-bosta
Foto: Hannah Griffiths

As perdas de espécies durante distúrbios na floresta, como fogo, desmatamento, corte seletivo, entre outros, podem levar ao comprometimento de importantes funções e serviços ecossistêmicos. Um novo estudo do Programa de Pós-Graduação em Ecologia do Instituto de Ciências Naturais da Universidade Federal de Lavras (UFLA) mostra como as comunidades do besouro conhecido como “rola-bosta” - que desempenham a função ecológica de remoção de fezes e adubação do terreno - podem ser resistentes a distúrbios em florestas tropicais. 

Foram coletados besouros rola-bosta em 106 florestas localizadas na Amazônia Oriental, no estado do Pará. O estudo internacional “Redundância funcional de besouros rola-bosta da Amazônia confere às comunidades resistência aos distúrbios em florestas primárias” foi parte da tese de doutorado de Cássio Alencar Nunes na UFLA, com um período sanduíche na Lancaster University, no Reino Unido. A pesquisa contou com a orientação do professor Júlio Louzada e dos pesquisadores Emma Sayer e Dr. Jos Barlow da Lancaster University. Outros nove pesquisadores de diferentes instituições brasileiras e do Reino Unido também contribuíram para o estudo publicado recentemente no periódico científico Biotropica

Confira a pesquisa completa no Portal da Ciência.