Ir direto para menu de acessibilidade.
PECUÁRIA

Pesquisa internacional com participação da UFLA recebe distinções científicas na área de Ciência Animal

Escrito por Gláucia Mendes | Publicado: Quarta, 29 Setembro 2021 15:18 | Última Atualização: Quarta, 29 Setembro 2021 15:30 | Acessos: 889
Gentileza solicitar descrição da imagem
Desabastecimento do silo, momento considerado crítico para a conservação da alimentação bovina

Um estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de Zootecnia e Medicina Veterinária da Universidade Federal de Lavras (FZMV/UFLA) em parceria com pesquisadores da Universidade de Turin (Itália) recebeu duas importantes distinções do Journal of Dairy Science, considerado um dos mais importantes periódicos científicos da área de Ciência Animal, com fator de impacto 4.034.

O artigo, publicado em setembro, foi selecionado como uma “Editor’s Choice” (Escolha do Editor-Chefe), e irá figurar em destaque na página principal do periódico no mês de outubro. A publicação também foi incluída na Editor’s Choice Collection (Coleção de Escolha do Editor-Chefe), ou seja, foi considerada um estudo de alta relevância pelo atual editor-chefe.

“É como se tivéssemos recebido o Oscar da área de Ciência Animal, pois o reconhecimento parte de um periódico de grande relevância no mundo”, explica a importância das distinções o professor do Departamento de Zootecnia da UFLA Thiago Fernandes Bernardes.

Conservação da silagem

A pesquisa realizada pela equipe da UFLA em parceria com os pesquisadores italianos altera uma recomendação mundial vigente desde a década de 1980 sobre a conservação da silagem, alimentação bovina armazenada em grandes depósitos conhecidos como silos.

Thiago explica que o desabastecimento do silo é considerado um momento crítico, por expor o alimento à ação do oxigênio, que pode provocar sua deterioração. “O processo é parecido com o de um enlatado. Enquanto a lata está fechada, o conteúdo está protegido do ar. Quando ela é aberta, o conteúdo entra em contato com o oxigênio e pode estragar se não for consumido corretamente”, compara.

Desde a década de 1980, os técnicos e produtores rurais seguem a recomendação de desabastecer o silo 30 cm/dia, para não prejudicar a conservação da silagem. No entanto, os pesquisadores identificaram um elemento desconsiderado por essa recomendação: a porosidade da silagem. “A matéria-prima da silagem não é homogênea, ela pode apresentar alterações de uma fazenda para a outra em termos de umidade, tamanho das partículas, compactação, entre outras. Essas variações são normais e alteram a densidade da silagem e, portanto, sua porosidade”, explica.

Os pesquisadores então estabeleceram um protocolo padrão para avaliação em campo, com o propósito de definir uma nova recomendação de desabastecimento, medida em quilos de silagem por metro quadrado ao dia (kg m2/ d). Após avaliações em 97 fazendas - 53 do Brasil e 44 da Itália –, chegaram à definição de que é necessário retirar mais de 250kg m2/d para que as perdas da silagem por motivos de conservação sejam mínimas.

Além de Thiago, participaram do estudo pela UFLA os pesquisadores Isabela de Oliveira e Daniel Casagrande.

 

Acesse o artigo publicado no Journal of Dairy Science